Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/37045
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_CátiadosSantosConserva.pdf12,05 MBAdobe PDFView/Open
Title: Olhares sobre a água urbana : expansão do território e drenagem, infraestrutura socioecológica na Serrinha do Paranoá, região produtora de água no DF
Authors: Conserva, Cátia dos Santos
Orientador(es):: Andrade, Liza Maria Souza de
Assunto:: Expansão urbana
Drenagem urbana
Infraestrutura socioecológica
Aquíferos
Issue Date: 4-Mar-2020
Citation: CONSERVA, Cátia dos Santos. Olhares sobre a água urbana: expansão do território e drenagem, infraestrutura socioecológica na Serrinha do Paranoá, região produtora de água no DF. 2019. 216 f., il. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: Esta pesquisa trata do tema da relação entre processos de expansão urbana e a proteção do meio ambiente, com recorte na questão da drenagem e produção das águas com adoção de padrões de Infraestrutura Socioecológica em tempos de crise hídrica, tendo como estudo de caso o Trecho 2 da Etapa 1 do Setor Habitacional Taquari - SHTQ, também conhecido como Serrinha do Paranoá, em Brasília. No contexto urbano, a ocupação de áreas de reserva de aquíferos tem desenhando o problema da escassez hídrica pela diminuição das águas originalmente produzidas pela vegetação nativa para os corpos d’água. Assim, a pesquisa tem como objetivo analisar de que forma os processos de expansão urbana, praticados em tons neoliberais, impactam a questão da drenagem em um contexto de financeirização da habitação. A motivação é justificada pela lacuna nas pesquisas no que diz respeito a relacionar a crise hídrica com as formas de crescimento da cidade. Utilizou-se o alinhavo metodológico da dialética de Lefebvre, aquela que estuda os fenômenos por meio das suas contradições internas, abordando o desenvolvimentismo face aos seus impactos e implicações sociais e ambientais, assim como as possibilidades de resiliência urbana face às possibilidades baseadas na natureza. A análise dos procedimentos para o estudo de caso foi feita com emprego da Abordagem dos Sistemas Socioecológicos, aquela que identifica como as interações entre o homem e o meio ambiente impactam os recursos naturais. Tendo em vista que as maneiras de expansão da cidade podem acarretar mudanças que alteram as respostas hidrológicas das bacias, como o aumento na vazão de pico, a análise busca a abordagem de dois preceitos: a drenagem convencional que prioriza o rápido afastamento das águas residuais urbanas por dispositivos tradicionais como bocas de lobo, galerias e canais, e a drenagem com soluções baseadas na natureza. Desta forma, a presente pesquisa busca analisar os impactos causados pelo aumento da vazão máxima do escoamento superficial a partir de formas de ocupação urbana que não têm favorecido o fluxo das águas, abrindo espaço para as oportunidades da Infraestrutura Socioecológica, balizadas pelas atividades da comunidade organizada em movimentos sociais ambientalistas que atuam na região. Os resultados apontam que a expansão urbana está associada a um aumento no escoamento superficial de até 217 % na vazão máxima pelo cálculo simplificado e de até 675 % na mesma análise feita com o modelo SWMM. Por sua vez, ocorreu um decréscimo de 99% na vazão máxima de escoamento caso a urbanização seja feita com biovaletas. Tal diminuição na vazão máxima de escoamento com relação ao emprego das soluções convencionais demonstra a eficiência das soluções baseadas na natureza como forma de minimizar os impactos associados à ocupação urbana no âmbito da drenagem. O estudo revela um processo complexo que relaciona a expansão urbana em moldes neoliberais com práticas urbanas que não priorizam a inclusão social e a proteção do meio ambiente.
Abstract: This research deals with the relationship between urban expansion processes and the protection of environment, emphasizing urban drainage and water production with the adoption of Socioecological Infrastructure standards in time of water crisis, having as a case study, Section 2 of Step 1 of the Housing Sector Taquari - SHTQ, also known as Serrinha do Paranoá, in Brasília. In the urban context, the occupation of aquifer reserve areas has been drawing the problem of water scarcity by reducing the water originally produced by the native vegetation to the bodies of water. Thus, the research aims to analyze how the processes of urban expansion practiced in the city impact the issue of the right to the city and the drainage with respect to the production of water in a context of water crisis. The motivation is justified by gap in researchs about the relationship between the water crisis and the forms of city growth. We used the methodological tack of Lefebvre's dialectic, the one that approaches the phenomena through their internal contradictions, approaching developmentalism in face of its social and environmental impacts and implications, as well as the possibilities of urban resilience against the possibilities based on nature. The analysis of the procedures for the case study was done using the Approach of Socioecological Systems, the one that identifies how the interactions between man and the environment impact the natural resources. Much more than a water crisis, we intend to investigate the premise that urban sprawl in formats that do not link the hydrological cycle may reveal a certain inefficiency of urbanism based on neoliberal patterns without social inclusion. Considering that the ways of expansion of the city can lead to changes that alter the hydrological responses of the basins, such as the increase in runoff, the analysis seeks the approach of two precepts: the conventional drainage that prioritizes the rapid urban wastewater by traditional devices such as galleries and canals, and drainage with solutions based on nature, Socioecological Infrastructure, established on the paradigms of Socioecological Systems. In this way, the present research seeks to analyze the impacts caused in the increase of the maximum flow of runoff from forms of urban occupation that have not favored the flow of the waters, opening space for the opportunities of the Socioecological Infrastructure, based on the activities of the community organized in environmental social movements acting in the region. The results show a change in the flow produced with the urbanization, with an increase of up to 217% in the maximum flow by the simplified calculation and up to 675% in the same analysis done with the SWMM model. In turn, there was a decrease of up to 99% in the maximum outflow of the surface if the urbanization is done with biovalettes in the mold of the Socioecological Infrastructure. Such a decrease in the maximum outflow relative to the use of conventional solutions demonstrates the efficacy of solutions based on nature as a way of minimizing the impacts associated with urban expansion in the scope of drainage with gains for the production of water for Lake Paranoá.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FAU - Mestrado em Arquitetura e Urbanismo (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/37045/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.