Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/20156
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_RafaelGabrielAssis.pdf1,63 MBAdobe PDFView/Open
Title: Do estupro às flores : gênero e roteiros sexuais na situação de violência conjugal
Other Titles: From rape to bouquet : gender and sexual scripts in the intimate partner violence
Authors: Assis, Rafael Gabriel
Orientador(es):: Diniz, Gláucia Ribeiro Starling
Assunto:: Violência conjugal
Sexualidade
Relações homem-mulher
Issue Date: 9-May-2016
Citation: ASSIS, Rafael Gabriel. Do estupro às flores: gênero e roteiros sexuais na situação de violência conjugal. 2015. x, 143 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Abstract: O presente trabalho apresenta artigos teóricos e empíricos, os quais contam com dados de dois estudos de caso. O objetivo da pesquisa foi identificar as construções e significações afetivo-sexuais que permeiam o exercício da sexualidade e analisar seu impacto na dinâmica de casais em situação de violência conjugal. Investigamos os roteiros sexuais, rituais conjugais e genogramas sexuais, para identificar as construções pessoais, geracionais e sociais que resultam em práticas e significações na conduta sexual dos casais. Investigamos também como as questões de gênero atravessam as experiências subjetivas, relacionais e afetivo-sexuais dos casais. Depois relacionamos as construções e significações afetivo-sexuais com as dinâmicas da violência conjugal, com vistas a compreender de que forma as práticas sexuais e as questões de gênero e poder atravessam essas dinâmicas. Os estudos de caso foram realizados com dois casais que procuraram atendimento psicossocial por conta de situação de violência conjugal com denúncia judicializada. Foram realizadas a construção do genograma familiar e genograma sexual dos casais e entrevistas semi-estruturadas para contemplar experiências de violência, casamento e sexualidade. O instrumento CTS-2 foi aplicado para acessar os dados de coerção sexual dos casais. Os resultados apontaram que as interações dos cônjuges – com a família ao longo da vida, como casal e com o estado depois da violência – constroem práticas e significações que influenciam representações, posições subjetivas e o contexto relacional da violência conjugal. Além disso, a violência sexual é ainda menos comunicada e inteligível que outras formas de violência conjugal, mas acontece com intenção do agressor e em contextos de poder e controle perpassados por dupla moral sexual, que posiciona diferentemente homens e mulheres.
Abstract: This work presents theoretical and empirical articles that rely on data from two case studies. The aim of the research was to identify sexual-affective constructions and meanings that permeate practices of sexuality and analyze their impact upon the dynamics of couples under an intimate partner violence condition. We have investigated sexual scripts, marital rituals and sexual genograms in order to identify personal, generational and social constructions that result in practices and meanings in sexual conduct of the couples. We also investigated how gender issues permeate subjective, relational and sexual-affective experiences of couples. Then we correlate sexual-affective constructions and meanings to intimate partner violence dynamics in order to understand how sexual practices and gender issues may permeate such dynamics. We have developed case studies with two married couples that have demanded psychosocial treatment due to intimate partner violence followed by judicial complaint. Construction of family genogram and sexual genogram have been conducted plus semi-structured interviews in order to account for violence, marriage and sexuality experiences. CTS-2 tool has been applied in order to access sexual coercion data from couples. Results point that marital interactions – with family in their life course, as a couple and with the state, right after violence – construct practices and meanings that influence representations, subjective positions and relational contexts of intimate partner violence. In addition, sexual violence is even less communicated and intelligible than other forms of intimate partner violence, but they occur due the aggressor’s intention and in contexts of power and control permeated by a twofold sexual moral that ascribes different roles to men and women.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica e Cultura, 2015.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.12.D.20156
Appears in Collections:PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/20156/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.