Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/18349
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_JuliaEscaldaMendonça.pdf3,01 MBAdobe PDFView/Open
Title: A musicalidade comunicativa em processos de construção de conhecimento de crianças de seis anos
Other Titles: Communicative musicality in processes of construction of knowledge of six-year-old children
Authors: Mendonça, Júlia Escalda
Orientador(es):: Barbato, Silviane Bonaccorsi
Assunto:: Música - crianças
Linguagem
Escrita
Pensamento
Crianças
Issue Date: 12-Jun-2015
Citation: MENDONÇA, Júlia Escalda. A musicalidade comunicativa em processos de construção de conhecimento de crianças de seis anos. 2015. xii, 182 f., il. Tese (Doutorado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Abstract: Os processos pelos quais as crianças se relacionam com a cultura são múltiplos e estão sempre entremeados pela música e pela linguagem. Assumimos como pressupostos teóricos que a musicalidade é aspecto indissociável da linguagem oral e que o discurso é, portanto, intrinsicamente musical. O conceito de musicalidade comunicativa engloba aspectos que são distintivos da música na linguagem oral, imprime força comunicativa aos enunciados e constitui-se como ferramenta de mediação corresponsável pela complexificação dos processos de pensamento verbal. Os objetivos desse trabalho foram identificar e descrever as manifestações da musicalidade comunicativa nas interações de crianças de seis anos em situações semiestruturadas e analisar seus usos e funções nos processos de construção de conhecimentos por crianças de seis anos em tais contextos. Observamos como essas crianças interagem em contextos semiestruturados nos quais foram incluídos três modos de envolvimento musical (apreciação, composição e performance). Participaram do estudo oito crianças de seis anos matriculadas no primeiro ano do Ensino Fundamental de duas escolas municipais da cidade de Salvador – BA. Foram realizadas três sessões semiestruturadas em cada escola nas quais as seguintes atividades foram desenvolvidas nas sessões: Sessão 1) Audição de uma canção infantil, desenho sobre o tema da música ouvida, criação de narração oral sobre o desenho e escrita direcionada da mesma; Sessão 2) Vivência de uma parlenda infantil seguida de atividade de escrita de preenchimento de lacunas e escrita direcionada; Sessão 3) Criação de uma história sonora com instrumentos de percussão a partir de uma história em quadrinhos, escrita ou desenho da música e da história. As sessões foram gravadas em áudio e vídeo. Os dados empíricos foram analisados por meio da 1) Sumarização das sessões; 2) Análise da conversação aplicada à Psicologia; 3) Análise perceptivo-auditiva das manifestações musicais e 4) Análise microgenética dos episódios relevantes para o esclarecimento dos objetivos do estudo. Os resultados demonstraram que as manifestações musicais nas interações de crianças de seis anos foram de dois tipos: implícitas nas falas social e egocêntrica com características de variações de altura, intensidade, duração e qualidade e manifestações musicais explícitas com características de músicas da cultura e invenções musicais próprias das crianças. Observamos duas funções principais da musicalidade comunicativa: a mediação para a construção de conhecimentos e a mediação para a manutenção da interação. Concluímos que a musicalidade comunicativa constituiu processos comunicativos e processos de imaginação, sendo instrumento de mediação e também produto de interações. Teve função na dimensão relacional das interações, sendo ferramenta de mediação semiótica mediando processos comunicativos que levaram a interações de diálogo, oposição, e interações lúdicas, ampliando as práticas morfossintáticas, semânticas e pragmáticas e de relações oralidade/musicalidade-escrita das crianças de seis anos.
Abstract: The processes by which children relate to culture are multiple and are always interspersed by music and by language. We take as theoretical assumptions that the musicality is an inseparable aspect of the oral language and that the speech is therefore intrinsically musical. The concept of communicative musicality encompasses aspects that are distinctive of music in oral language, gives communicative force to the statements, and it is also a mediation tool co-responsible for the complexity of verbal thought processes. The objectives of this study were to identify and to describe the manifestations of communicative musicality in the interactions of six-year-old children, in semi-structured situations, and also to analyze its uses and functions in the processes of knowledge construction for children of this age, in such contexts. We observed how these children interact in semi-structured contexts in which three modes of musical involvement (audience listening, composition and performance) were included. Eight children at the age of six, enrolled in the first grade of elementary school from two municipal public schools in the city of Salvador - BA participated in the study. Three semi-structured sessions were held in each school in which the following activities were developed in the sessions: Session 1) Audience listening of a children's song, drawing on the theme of the song heard, creation of an oral storytelling about the drawing and writing of the story; Session 2) Experiencing of a children's rhyme, followed by a gap-filling writing activity and of directed writting; Session 3) Creating a sound story with percussion instruments from a comic book, writing or drawing of the music and of the history. The sessions were recorded in audio and video. Empirical data were analyzed by 1) Summarization of the sessions; 2) Conversation analysis applied to Psychology; 3) Auditory-perceptive analysis of musical manifestations and 4) Microgenetic analysis of episodes considered relevant to clarify the objectives of the study. The results showed that the musical manifestations in the six-year-old children's interactions were of two types: implicit in the social and egocentric speech, with features of variations of pitch, intensity, duration and quality, and explicit musical manifestations, with characteristics of songs of the culture and musical inventions of their own. We observed two main functions of the communicative musicality: the mediation for the construction of knowledge and the mediation for the maintenance of interaction. We concluded that communicative musicality constituted communicative processes and imagination processes it was a mediation tool and also a product of interactions. Communicative musicality had a function within the relational dimension of the interactions being a semiotic mediation tool mediating communicative processes that led to interactions of dialogue, oppositions and play interactions, extending the morphosyntactic, semantic, pragmatic practices and relations of orality/ musicality-writing of six-year-old children.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2015.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.03.T.18349
Appears in Collections:PED - Doutorado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/18349/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.