Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/1675
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2008_GeisaNunesDeSMozzerl.pdf1,1 MBAdobe PDFView/Open
Title: A criatividade infantil na atividade de contar histórias : uma perspectiva histórico cultural da subjetividade
Authors: Mozzer, Geisa Nunes de Souza
Orientador(es):: Mitjáns Martínez, Albertina
Assunto:: Aprendizagem cognitiva - crianças
Crianças
Crianças - criatividade
Contos de fadas
Subjetividade
Issue Date: 2008
Citation: MOZZER, Geisa Nunes de Souza. A criatividade infantil na atividade de contar histórias: uma perspectiva histórico cultural da subjetividade. 2008. 213 f. Tese (Doutorado em Psicologia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2008.
Abstract: A presente tese teve como proposta principal compreender como se expressa a criatividade na atividade de contar histórias e quais são os elementos subjetivos envolvidos nesta expressão em crianças da Educação Infantil. Buscou-se analisar, portanto, indicadores de criatividade, bem como os elementos subjetivos que estiveram na base da ação criativa das crianças na referida atividade. Pretendeu-se, ainda, analisar os elementos contextuais que interferiram na expressão da criatividade das crianças na atividade de conto e reconto de histórias, a partir da Teoria Histórico-cultural da Subjetividade, desenvolvida por González Rey (1995, 1997, 1998, 1999a, 2003, 2004a) e da concepção de criatividade como processo da subjetividade, desenvolvida por Mitjáns Martínez (1997, 1999a, 2000, 2004, 2006). Diferentes técnicas qualitativas foram utilizadas à luz da concepção epistemológica qualitativa, proposta por González Rey (2002b, 2005). A pesquisa empírica se dividiu em duas fases: a primeira com um grupo de 25 crianças entre 3 e 6 anos de idade, quando foram realizadas 5 sessões de observação participante e 5 sessões de conto e reconto de histórias. Após esta etapa, foram selecionadas duas crianças consideradas mais criativas com base no critério da imaginação. Na segunda fase da pesquisa, foram realizados os estudos de casos dos dois sujeitos considerados mais criativos. Dentre os principais resultados identificou-se que a criatividade se expressa de forma diferente em cada um dos sujeitos, sendo que, no caso da criança mais nova, de três anos e nove meses, a criatividade se manifestou através da mirabolância de idéias sem a preocupação com o sentido ou conexão das histórias. Já no segundo caso, da criança de cinco anos e nove meses, a criatividade se manifestou através da elaboração de detalhes e da forma personalizada e dramatizada que contou suas histórias. No segundo caso, houve uma maior preocupação com a ordenação e sistematização das idéias e com a compreensão e sentido do seu produto criativo. Em ambos os casos foi observado que a criatividade está relacionada com as configurações subjetivas de cada um, bem como com a subjetividade social constituída nos espaços sociais nos quais as crianças atuam. Concluímos que a criatividade na atividade de contar histórias se expressa de forma diversa e singularizada e que o critério de valor se refere ao significado do produzido para a satisfação das necessidades da própria criança em desenvolvimento e não está diretamente relacionado ao significado social do produto criativo. ___________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The main goal of this thesis is to understand how to express creativity in the activity of hearing and telling stories and also which subjective elements are involved in this expression in pre-school children. Therefore, it was analyzed indicators of creativity and subjective factors which lead to children creative actions in that activity. The intention is also to examine the contextual factors which interfere in the children creativity expression for the activity of telling stories, from the theory of subjectivity proposed by González Rey (1996, 1997, 1998, 1999, 2003, 2004) and the concept of creativity as a subjectivity process, developed by Mitjáns Martínez (1997, 1998, 2001, 2004, 2006). Different qualitative techniques were used based on the qualitative epistemological conception proposed by Gonzalez Rey (2002b, 2005). The empirical research was divided into two phases: the first contained a group of 25 children ranged from 3 to 6 years old, which were done 5 sessions of observation participatory and 5 sessions of telling stories. In the second stage of this first phase, the sessions of observation participatory and telling stories were examined and two children considered the most creative on the basis of imagination were selected. In the second phase of the research, it was presented two most creative cases of studies among the subjects. Taking into account the results, it was identified that creativity was expressed differently for each subjects. For younger children, three years old, the creativity was expressed through the extravagant ideas without concern about stories direction and connection, far from the reality. In the second case, the five years old child, it was observed a higher concern about sorting and systematization of ideas, with a comprehension of his creative product. In both cases, it was observed that creativity was related to the subjective constitution of each one, as well as, the social subjectivity constituted in social spaces in which children act.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2006.
Appears in Collections:IP - Doutorado em Psicologia (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/1675/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.