Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/11461
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_QualidadeAtencaoParto.PDF59,82 kBAdobe PDFView/Open
Title: Qualidade da atenção ao parto em maternidades do Rio de Janeiro
Other Titles: Quality of birth care in maternity hospitals of Rio de Janeiro, Brazil
Authors: D'Orsi, Eleonora
Chor, Dora
Giffin, Karen Mary
Angulo-Tuesta, Antonia
Barbosa, Gisele Peixoto
Gama, Andréa de Sousa
Reis, Ana Cristina
Hartz, Zulmira
Assunto:: Serviços de saúde à maternidade - Brasil
Maternidade - Brasil
Tocologia
Obstetrícia
Issue Date: Aug-2005
Publisher: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Citation: D'ORSI, Eleonora et al. Qualidade da atenção ao parto em maternidades do Rio de Janeiro. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 39, n. 4, ago. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102005000400020&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 17 out. 2012.
Abstract: OBJETIVO: Avaliar a qualidade da atenção durante o processo de trabalho de parto de acordo com normas da Organização Mundial de Saúde. MÉTODOS: Trata-se de estudo do tipo caso-controle, realizado em duas maternidades: pública e conveniada com o Sistema Único de Saúde, no Município do Rio de Janeiro. A amostra foi composta por 461 mulheres na maternidade pública (230 partos vaginais e 231 cesáreas) e por 448 mulheres na maternidade conveniada (224 partos vaginais e 224 cesáreas). De outubro de 1998 a março de 1999, foram realizadas entrevistas com puérperas e revisão de prontuários. Foi construído escore sumarizador da qualidade do atendimento. RESULTADOS: Observou-se baixa freqüência de algumas práticas que devem ser encorajadas, como presença de acompanhante (1% na maternidade conveniada, em ambos os tipos de parto), deambulação durante o trabalho de parto (9,6% das cesáreas na maternidade pública e 9,9% dos partos vaginais na conveniada) e aleitamento na sala de parto (6,9% das cesáreas na maternidade pública e 8,0% das cesáreas na conveniada). Práticas comprovadamente danosas e que devem ser eliminadas como uso de enema (38,4%), tricotomia, hidratação venosa de rotina (88,8%), uso rotineiro de ocitocina (64,4%), restrição ao leito durante o trabalho de parto (90,1%) e posição de litotomia (98,7%) para parto vaginal apresentaram alta freqüência. Os melhores resultados do escore sumarizador foram obtidos na maternidade pública. CONCLUSÕES: As duas maternidades apresentam freqüência elevada de intervenções durante a assistência ao parto. A maternidade pública, apesar de atender clientela com maior risco gestacional, apresenta perfil menos intervencionista que maternidade conveniada. Procedimentos realizados de maneira rotineira merecem ser discutidos à luz de evidências de seus benefícios.
Licença:: Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons (Attribution-NonCommercial 3.0 Unported (CC BY-NC 3.0)). Fonte: http://www.scielo.br/revistas/rsp/pedboard.htm. Acesso em: 17 out. 2012.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102005000400020
Appears in Collections:FCE-SC - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/11461/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.