Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/9935
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_TatianaRosaNogueiraDias.pdf33,99 MBAdobe PDFView/Open
Title: Prática jurídica e violência contra mulheres : um estudo etnográfico-discursivo
Authors: Dias, Tatiana Rosa Nogueira
Orientador(es):: Magalhães, Maria Izabel Santos
Assunto:: Crime contra a mulher
Análise do discurso narrativo
Etnologia
Issue Date: 7-Feb-2012
Citation: DIAS, Tatiana Rosa Nogueira. Prática jurídica e violência contra mulheres : um estudo etnográfico-discursivo. 2011. 207 f. Tese(Doutorado em Linguística)-Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Abstract: A presente pesquisa origina-se como investigação linguístico-discursiva da prática de audiências de instrução e julgamento e de retratação do Juizado de Violência Doméstica e Familiar do Distrito Federal, tendo como suporte teórico metodológico a Análise de Discurso Crítica (ADC) por meio de Análise Textualmente Orientada (Adto), bem como a utilização de ferramentas da etnografia para coleta e geração de dados. Dessa forma, uma perspectiva dialético-relacional (Wodak e Mayer, 2009) é adotada, com base nos pressupostos de Fairclough (trad. 2001), Chouliaraki e Fairclough (1999), e Fairclough (2003), que consideram aspectos de mudança social. O principal objetivo da presente pesquisa é o de investigar os processos discursivos, nas audiências analisadas, identificando a representação social para elucidar possíveis mudanças em relação à identidade e poder baseados em gênero social. Ao investigar como está se dando a representação da figura feminina pelos profissionais que atuam no juizado, bem como a representação da nova lei (Lei Maria da Penha) e dos profissionais pelas mulheres vítimas de violência, é possível dizer se houve ou não mudança social em relação à ideologia que possibilita uma hegemonia masculina, o que gera a percepção da violência baseada em gênero social como natural. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This research stems from a linguistic-discursive analysis of hearings of instructions and trial, and retraction audiences of the Court of Family Domestic Violence of the Federal District. It is supported by the theoretical-methodological approach of Critical Discourse Analysis (CDA), by Textually Oriented Discourse Analysis (Toda), and the use of ethnography tools for data collection. Considering CDA the dialectical-relational approach is adopted (Wodak e Mayer, 2009) based on the assumptions by Fairclough (trans. 2001), Chouliaraki and Fairclough (1999), and Fairclough (2003), who considers aspects of social change. The main objective of this research is to investigate the discursive processes, at court hearings, identifying the social representation of gender, in order to understand possible changes regarding identity and social power based on gender. By investigating how professionals working in court represent woman, as well as the representation of Maria da Penha Law and the ways in which professionals working in court are represented by women victims of violence, it is possible to find whether or not there has been social change in relation to the ideology that enables male hegemony, which creates the perception of gender based violence as taken for granted.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Liguística, 2011.
Appears in Collections:LIP - Doutorado em Linguística (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/9935/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.