Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/9925
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_AlinneSantanaFerreira.pdf881,47 kBAdobe PDFView/Open
Title: O discurso de professores do ensino superior : estilos e identidades
Authors: Ferreira, Alinne Santana
Orientador(es):: Oliveira, Cibele Brandão de
Assunto:: Linguística
Análise do discurso narrativo
Issue Date: 2-Feb-2012
Citation: FERREIRA, Alinne Santana. O discurso de professores do ensino superior : estilos e identidades. 2011. 105 f. Dissertação (Mestrado em Linguística)-Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Abstract: A presente dissertação objetiva investigar como professores constroem identidades em sala de aula por meio do estilo de fala adotado, bem como procura desvelar o discurso que os docentes possuem de si mesmos no que se refere às representações do que é ser professor do ensino superior. Possui pressupostos teóricos da Sociolinguística Interacional, da Análise de Discurso Crítica, da Psicologia Social e da Sociologia. Trata-se de pesquisa qualitativa, com orientações etnográficas, servindo-se também da Análise da Conversação Etnometodológica como metodologia auxiliar. Os dados foram gerados por meio da observação participante, do grupo focal com os professores colaboradores e das sessões individualizadas para visionamento dos dados com cada professor. Esses métodos contribuem para a adoção da perspectiva êmica neste trabalho, baseada na triangulação pesquisador, colaboradores e fundamentos teóricos. O corpus da dissertação é constituído por oito horas, quarenta e dois minutos e oito segundos, correspondentes a cinco aulas filmadas, mais dezoito minutos e cinquenta e quatro segundos de filmagem do grupo focal. Além disso, foi gravado áudio das sessões de visionamento, que representa um total de vinte e cinco minutos. Como resultados desta pesquisa, pode-se afirmar que: (i) o estilo de fala mais ou menos formal relaciona-se com as ações de projeção ou negociação de identidades em sala de aula, pois professores revelaram identidades assumindo posturas ora formais, ora informais, conforme o contexto situacional; (ii) o discurso do professor, por mais que seja de democracia, é hegemônico em sala de aula, pois é ele quem possui poder instituído por seu papel social; (iii) as representações sobre o que é ser professor correspondem às teorias educacionais mais democráticas, porém, com limites para que as aulas sejam organizadas e os alunos possam cumprir seus deveres acadêmicos; (iv) pistas linguísticas, tais como marcadores conversacionais e escolha lexical, bem como pistas não-linguísticas, constituídas por movimentos cinésicos e pela proxêmica, e pistas suprasseguimentais marcaram estilo mais ou menos formal dos professores colaboradores; (v) as negociações de identidade em sala de aula ocorreram de maneira simétrica, quando havia menos formalidade, e assimétrica, quando o estilo do professor era mais formal. As principais contribuições deste estudo estão relacionadas à reflexão dos professores de ensino superior a respeito das identidades projetadas e negociadas por eles, que foram identificadas e reveladas neste trabalho. A ideia de uma identidade fixa não constitui mais uma realidade no mundo pós-moderno, sendo que as identidades fluidas e líquidas, definidas por Giddens (2002) e Bauman (2005), aplicam-se ao contexto desta pesquisa, haja vista que os professores manifestaram em suas aulas e revelaram no grupo focal mais de uma identidade. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This dissertation aims to investigate how professors construct identities in the classroom by the speech style adopted, as well as it intends to unveil the discourse that they have about themselves as regards to representation of being a professor in higher education. It has the theoretical principles of Interactional Sociolinguistics, critical Discourse Analysis, Social Psychology, and Sociology. It is a qualitative research, with ethnographic guidelines, which also uses the Ethnomethodological Conversation analysis as an auxiliary methodology. The data were raised through the observant participation, the focal group with professors- collaborators, and individualized session for viewing of data with each one. These methods contribute to the adoption of an emic perspective in this work, based on the triangulation researcher, collaborator, and theoretical fundaments. The corpus of this dissertation is comprised of eight hours, forty-two minutes and eight seconds, which corresponds to five filmed classes, and more eighteen minutes, fifty-four seconds of footage of the focal group. In addition, it was recorded twenty-five minutes of the sessions of viewing audio. The results of this research are: (i) the speaking style more or less formal relates to the actions of projection or negotiation of identities in the classroom, because the professors revealed identities as they assume postures sometimes formal, sometimes informal, according to the situational context; (ii) the professor‘s discourse, though it seems democratic, is hegemonic in the classroom because of the power established by their social role; (iii) the representations of what is to be a professor correspond to more democratic educational theories; however, within limits so the classes can be organized and so students can fulfill their academic duties; (iv) linguistic clues such as conversational markers and lexical choice, as-well-as non-linguistic clues which consist of kinesic movements and proxemics, and suprasegmental clues marked a more or less formal style of the professors-collaborators; (v) negotiations of identity in the classroom occurred in a symmetrical way, when there was less formality, and asymmetrically, when the professor had a more formal style. The main contributions of this study are related to the reflection of professors about the identities projected and negotiated by them, which were identified and developed in this work in association to a certain style. The idea of a fixed identity is no longer a reality in the postmodern world, and the liquid and fluid identity, defined by Giddens (2002) and Bauman (2005), apply to the context of this research, given that professors expressed and revealed more than one identity in both the classroom and in the focal group.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2011.
Appears in Collections:LIP - Mestrado em Linguística (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/9925/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.