Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/9436
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_KarlaMoraesRochaGuedes.pdf3,87 MBAdobe PDFView/Open
Title: Caracterização epidemiológica, clínica e anatomopatológica da calcinose enzoótica em ruminantes no Brasil Central
Authors: Guedes, Karla Moraes Rocha
Orientador(es):: Castro, Márcio Botelho de
Assunto:: Ruminante - ossos - doenças
Saúde animal
Plantas venenosas
Issue Date: 13-Oct-2011
Citation: GUEDES, Karla Moraes Rocha. Caracterização epidemiológica, clínica e anatomopatológica da calcinose enzoótica em ruminantes no Brasil Central. 2011. ix, 86 f., il. Tese (Doutorado em Ciências Animais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Abstract: A calcinose enzoótica é uma enfermidade caracterizada por mineralização de artérias e tecidos moles, osteopetrose e por quadro sérico de hipercalcemia e hiperfosfatemia. No Brasil, N. veitchii e S. glacucophylum são duas plantas conhecidamente causadoras da doença em ovinos e bovinos no sul do Rio Grande do Sul e no Pantanal. Casos de calcinose enzoótica foram diagnosticados em Goiás, Minas Gerais, Tocantins e no Distrito Federal, locais onde não são encontradas nenhuma das plantas calcinogênicas conhecidas. Os primeiros casos foram diagnosticados em 2004, e até 2010 foram relatados 50 casos da doença no LPV/UnB, em 23 propriedades. Quatorze propriedades foram visitadas, e em todas elas os pastos eram caracterizados por moderada a acentuada degradação e invasão por plantas daninhas. A doença foi diagnosticada em ovinos, bovinos e caprinos, estando a primeira espécie em maior número. São acometidos ambos os sexos, mas houve maior número de necropsia de fêmeas em todas as espécies. Animais em fase de lactação podem ser acometidos, mas a enfermidade é mais freqüente em animais adultos, com mais de um ano de idade. Os casos de calcinose enzoótica no Brasil Central são diagnosticados por todo o ano, mas a maioria ocorreu nos meses de maior índice pluviométrico, período no qual foram altos os níveis de Ca e P sérico nos ovinos de dois rebanhos avaliados no DF e GO. Os principais sinais clínicos observados foram de caquexia, emagrecimento progressivo e flexão de membros anteriores, com andar rígido. Macroscopicamente os principais achados foram de mineralização da artéria aorta, valvas cardíacas, pulmões e rins. Histologicamente os focos de mineralização arterial se encontravam principalmente na camada média, havendo também metaplasia cartilaginosa e proliferação de colágeno entre as fibras de músculo liso. Cinco plantas daninhas suspeitas de serem responsáveis pela doença no Brasil Central foram testadas em coelhos Nova Zelândia Branco. Em um experimento com Sida rhombifolia um coelho apresentou mineralização multifocal moderada da artéria aorta, caracterizada histologicamente por deposição de substância enegrecida Von Kossa positivo. Os achados epidemiológicos, clínicos e anatomopatológicos encontrados sugerem que os casos estudados foram provocados por uma planta calcinogênica desconhecida que ocorre em grande parte do Brasil Central. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Enzootic calcinosis is a disease characterized for mineralization of soft tissues, osteopetrosis and serum blood alterations of hipercalcemia and hiperphosphatemia. In Brazil N. veitchii and S. glacucophylum are plants known as causes of the disease in sheep and cattle in the south of Rio Grande do Sul and Pantanal. Cases of enzootic calcinosis were diagnosed in Goias, Minas Gerais, Tocantins and Federal District, places where there is not such calcinogenic plants. The first cases were diagnosed in 2004, and until 2010, fifty cases were related by the LPV/UnB, in twenty-three different properties. Fourteen of these properties were visited, and all of them were characterized for moderated to severally degraded pasture, with lot of weed. The disease was diagnosed in sheep, cattle and goat, being the first more numerous. Both sexes are susceptible of get ill, but more female were necropsied. Lactating animals can get ill, but adults are more frequently affected. Enzootic calcinosis cases in Central Brazil occurred all of the year, but most of them occurred in the raining months, when the Ca and P levels in the serum blood were higher in both herds studied in Goias and Federal District. Mainly clinical signs saw were cachexy, progressive emaciation and flexion of the fore limbs, with stiff gait. Gross morbid findings were of aortic, cardiac valves, lungs and kidneys mineralization. Histological findings were characterized for arterial mineralization, mainly in the medial layer with cartilaginous metaplasia and colagenous proliferation between smooth muscle fibers. Five different weeds suspected of being responsible for the enzootic calcinosis in Central Brazil were tested in White New Zealand Rabbits. In a experiment with Sida rhombifolia one rabbit presented moderated multifocal mineralization from aorta, caracterized by histological deposition of dark substance Von Kossa positeve. The epidemiological, clinical and anathomopathological findings sugest that the investigated cases were caused by a calcinogenic plant unkown in Central Brazil.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2011.
Appears in Collections:FAV - Doutorado em Ciência Animal (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/9436/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.