Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/8740
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_RosaOtiliaAbdonMartins.pdf1,24 MBAdobe PDFView/Open
Title: A prevalência do transtorno depressivo e transtorno depressivo recorrente em trabalhadores brasileiros do ano de 2004
Authors: Martins, Rosa Otilia Abdon
Orientador(es):: Alves, Elioenai Dornelles
Assunto:: Depressão mental
Saúde e trabalho
Issue Date: 29-Jun-2011
Citation: MARTINS, Rosa Otilia Abdon. A prevalência do transtorno depressivo e transtorno depressivo recorrente em trabalhadores brasileiros do ano de 2004. 2010. 97 f. Dissertação (Mestrado em Ciências das Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Abstract: Quando se observam as tendências e preocupações com a Saúde do Trabalhador, pensa-se em quanto representam os afastamentos provocados por transtornos mentais. Foi objetivo deste estudo avaliar a prevalência do Transtorno Depressivo (TD) em trabalhadores brasileiros no ano de 2004 e, como objetivos específicos: determinar os ramos de atividade com maior prevalência do TD; avaliar a faixa etária para o surgimento e curso do TD; determinar os tipos de benefícios concedidos por TD; determinar o tempo de duração dos benefícios concedidos; o custo dos benefícios durante o período de auxílio e, por fim, determinar os anos potenciais de trabalho perdido por TD. A metodologia para desenvolvimento desta pesquisa foi a abordagem quantitativa, transversal, descritivo, realizado por meio do Banco de Dados fornecido pelo Instituto Nacional de Previdência Social (INSS) e Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (DATAPREV) com os dados dos benefícios concedidos no ano de 2004, n = 48.682. O pacote estatístico utilizado para obter os resultados dos dados pesquisados foi BioEstat 5.0, desenvolvido para análises estatísticas nas ciências biomédicas, na análise das variáveis como duração e custo médio foi utilizado, com nível de significância de 95,0% (p<0,05). Foram usadas como variáveis para a mostra: Classificação Nacional de Atividade Econômica (CNAE), idade de desenvolvimento do transtorno; tipo de benefício concedido; tempo de afastamento; valores gastos pelo INSS com benefícios pagos a trabalhadores. Também foram discutidas as condições de trabalho e os fatores de risco aos quais estes trabalhadores estão expostos e que, contribuíram para um quadro de surgimento do TD. A conclusão do estudo nos mostra que na variável faixa etária houve maior prevalência entre 25 e 50 anos tanto para mulheres n = 23.099 ( 47,4%) como para homens n = 12.450 (25,6%) para o surgimento do TD e que, as faixa etárias correspondentes a <20 anos representam n = 164 (0,3%) para mulheres e, n = 80 (0,2%). As mulheres entre 20 e 25 anos correspondem a n = 2.281 (4.7%) enquanto que os homens n = 1.029 (2,1%). As mulheres representam 65,2% de todos os afastamentos de trabalho, enquanto que os homens representam 34,7%. Na variável tempo de afastamento o período mínimo de afastamento é de três meses e, que, 41,18% dos benefícios pagos pela previdência social a seus segurados por TD já duram mais de um ano. O Custo com a Depressão no Brasil em 2004 foi da ordem aproximada de R$ 419.367.693,04 (quatrocentos e dezenove milhões, trezentos e sessenta e sete mil, seiscentos e noventa e três reais e quatro centavos), só com os pagamentos diretos a trabalhadores cujo prazo de beneficio já se encerrou, porém se vislumbramos os valores mensais pagos com aqueles que até a presente data ainda recebem o benefício, estima-se que o valor total seja de mais de 1 bilhão de reais. Estas estimativas e cálculos foram realizados com base no valor recebido mensalmente pelos trabalhadores brasileiros afastados por Depressão. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
When you look at the trends and concerns with the Occupational Health, thinks of as representing the leaves caused by mental disorders. Purpose of this study was to evaluate the prevalence of Depressive Disorder (TD) in Brazilian workers in 2004, and as specific objectives: to determine the activity sectors with the highest prevalence of TD; evaluate the age for the onset and course of TD; determine types of benefits at TD; determine the duration of benefits, the cost of benefits during the period of aid and, finally, determine the potential years of lost work by TD. The methodology for this research was a quantitative approach, cross-sectional, descriptive, conducted through the database provided by the National Social Security Institute (INSS) and Enterprise Information Technology and Social Security (DATAPREV) with data from benefits in 2004, n = 48 682. The statistical package used to obtain the results of the research data was BioEstat 5.0, developed for statistical analysis in biomedical sciences, the analysis of variables such as duration and average cost was used, with a significance level of 95.0% (p <0.05 ). Were used as variables for the show: National Classification of Economic Activities (NACE), age of development of the disorder, type of benefit granted, time off, with amounts spent by Social Security benefits paid to workers. It also discussed the working conditions and risk factors to which these workers are exposed and which contributed to a framework for the emergence of TD. The conclusion shows that the variable age group was more prevalent between 25 and 50 years for both women n = 23 099 (47.4%) and for men n = 12 450 (25.6%) of the onset of TD and the age range corresponding to <20 years represent n = 164 (0.3%) for women, n = 80 (0.2%). Women between 20 and 25 correspond to n = 2281 (4.7%) while men n = 1,029 (2.1%). Women represent 65.2% of all clearances work, while men account for 34.7%. In the variable time off the minimum distance is three months and that, 41.18% of benefits paid by social security to its policyholders by TD has lasted over a year. The Cost of Depression in Brazil in 2004 was of the order of approximately R $ 419,367,693.04 (four hundred and nineteen million, three hundred and sixty-seven thousand, six hundred and ninety-three reais and four cents), only with direct payments the workers whose benefit period has ended, but if we see the monthly amounts paid to those who to date still receive the benefit, it is estimated that the total amount is more than a billion dollars. These estimates and calculations were made based on the monthly amount received by Brazilian workers dismissed by the Depression.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2010.
Appears in Collections:PPGCS - Mestrado em Ciências da Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/8740/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.