Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/8381
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_JuliaChamuscaChagas.pdf1,24 MBAdobe PDFView/Open
Title: Psicologia escolar e gestão democrática : uma proposta de atuação em escolas públicas de educação infantil
Authors: Chagas, Julia Chamusca
Orientador(es):: Pedroza, Regina Lúcia Sucupira
Assunto:: Psicologia escolar
Educação de crianças
Psicólogos escolares
Escolas públicas
Issue Date: 16-Jun-2011
Citation: CHAGAS, Julia Chamusca. Psicologia escolar e gestão democrática: uma proposta de atuação em escolas públicas de educação infantil. 2010. 224 f. Dissertação (Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Abstract: Este trabalho parte da experiência profissional da pesquisadora como psicóloga escolar de uma Associação Pró-Educação do Plano Piloto do DF que proporcionou um contato com o fazer democrático no cotidiano da escola. Com base na Constituição Federal de 1988 e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, a gestão democrática deve ser um princípio do ensino público. A partir do compromisso com a contribuição para políticas públicas de educação, objetivamos construir uma proposta de atuação do psicólogo escolar para a gestão democrática em escolas públicas de Educação Infantil. Este estudo apresenta uma fundamentação teórica que parte da construção sócio-histórica da psicologia como ciência e do seu encontro com a educação para discutir a constituição da psicologia escolar, sua situação atual e as contribuições da proposta de psicologia escolar de Wallon para construir novas formas de atuação desse profissional. Discutimos o caráter histórico e social do conceito de infância, as teorias de desenvolvimento infantil de Vigotski e Wallon e um histórico da Educação Infantil no Brasil. A questão da gestão democrática é abordada a partir da apresentação dos seus fundamentos legais, da ênfase na construção coletiva do Projeto Político Pedagógico (PPP) como efetivação dessa gestão e da discussão acerca da Educação em Direitos Humanos como contribuição à materialização desses direitos estabelecidos. A pesquisa empírica foi realizada em dois momentos. O primeiro voltou-se a analisar o papel do psicólogo escolar na Associação Pró-Educação a partir de entrevistas com três ex-psicólogas escolares da associação e um relato de vivência profissional produzido pela pesquisadora. Foi possível compreender o papel do psicólogo escolar na Associação, as ações realizadas para constituir e manter o processo de gestão democrática e os pressupostos teóricos que baseiam essa prática. O segundo focou-se no levantamento sobre a atuação do psicólogo escolar na gestão democrática das escolas públicas de Educação Infantil do Plano Piloto do DF a partir de entrevistas com dezessete gestores dessas escolas, com duas psicólogas de Equipes Especializadas de Apoio à Aprendizagem (EEAAs) que nelas trabalham e com a Coordenadora Intermediária do Serviço Especializado de Apoio à Aprendizagem dessa região. Essas entrevistas proporcionaram informações sobre as diretrizes do trabalho realizado pelas psicólogas nas EEAAs, as ações que realizam e suas dificuldades em atuar no cotidiano das escolas, impossibilitando a participação na gestão democrática. Em seguida, apresentamos a nossa proposta de atuação do psicólogo escolar para a gestão democrática nas escolas públicas de Educação Infantil do Plano Piloto do DF, construída com base na fundamentação teórica apresentada e no conhecimento obtido a partir da pesquisa. Defendemos que esse profissional pode oferecer um olhar diferenciado para a singularidade dos sujeitos, uma compreensão da diversidade do desenvolvimento humano, uma escuta dos não-ditos presentes nas falas das pessoas e uma atuação na mediação das relações interpessoais. Para isso, o psicólogo deve estar junto aos outros membros da escola participando no seu cotidiano para a gestão democrática. Por fim, apresentamos questões para estudos futuros e esperamos que este trabalho contribua para a criação de novas possibilidades de atuação do psicólogo escolar.
Abstract: This study comes from the researcher’s professional experience as school psychologist at a Pro-education Association in Plano Piloto (DF) which provided contact with democratic practices in school’s routine. According to the Federal Constitution of 1988 and the Law of Guidelines and Bases of the National Education, the democratic management must be a principle for public education. Given the commitment with contributing for public education policies, our goal was to create a proposal for the school psychologist’s work towards the democratic management of children’s education public schools. This study’s theoretical foundation starts with the social-historical development of psychology as a science and its relation with education in order to discuss the constitution of the field of school psychology, its current situation and Wallon’s school psychology proposal’s contribution to new possibilities for this professional’s work. We discussed the historic and social nature of the concept of childhood, Wallon’s and Vigotski’s child development theories and the history of Children’s Education in Brazil. The issue of democratic management is approached from the presentation of its legal grounds, the emphasis on the collective construction of the Political and Pedagogical Project (PPP) as the embodiment of the democratic management and the discussion of Human Rights Education as a contribution to the realization of those established rights. The empirical research was conducted in two phases. The first one consisted of examining the school psychologist’s role at the Association from interviews with three of its former school psychologists and from a report of professional experience produced by the researcher. It was possible to understand the school psychologist’s role in the Association, the actions taken to establish and maintain the process of democratic management and the theoretical assumptions that this practice is based on. The second phase was to survey the school psychologist’s role on the democratic management of children’s education public schools in Plano Piloto (DF), based on interviews with seventeen managers of these schools, with two psychologists of the Learning Support Specialized Team (LSST) who work at those schools and the Intermediary Coordinator of the Learning Support Specialized Service in that region. These interviews provided information about the guidelines for the work done by the psychologists in the LSST, the actions they perform and their difficulties with working in the schools’ routine, which makes it impossible to participate in its democratic management. We then present our proposal for the school psychologist’s work towards the democratic management of children’s education public schools in Plano Piloto (DF), created on the theoretical framework presented and the knowledge gained from this research. We argue that this professional can offer a different view to individuals’ uniqueness, an understanding of human development diversity, a form of listening to the unspoken in the school’s communication and a work on mediating interpersonal relations. In order to do this work, the psychologist has to be alongside with the other members of the school, participating in its routine towards the democratic management. Finally, we present questions for future studies and we hope this work will contribute to creating new possibilities for school psychologist’s work.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2010.
metadata.dc.relation.isbasedon: https://repositorio.unb.br/handle/10482/28933
Appears in Collections:PED - Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/8381/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.