Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/8368
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_InesCristinadosSantosModelli.pdf2,09 MBAdobe PDFView/Open
Title: Prevalência da doença celíaca em crianças desnutridas, na faixa etária de 12 a 36 meses
Authors: Modelli, Inês Cristina dos Santos
Orientador(es):: Gandolfi, Lenora
Assunto:: Doença celíaca - crianças
Crianças - nutrição
Issue Date: 14-Jun-2011
Citation: MODELLI, Inês Cristina dos Santos. Prevalência da doença celíaca em crianças desnutridas, na faixa etária de 12 a 36 meses. 2009. 93 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Abstract: O diagnóstico correto da doença celíaca (DC) em crianças que vivem em condições socioeconômicas desfavoráveis é frequentemente dificultado pela presença usual de causas outras para os clássicos sintomas da DC. Objetivo: determinar a prevalência de DC em grupo de crianças com idades compreendidas entre 12 e 36 meses, utilizando a pesquisa de anticorpos antigliadina da classe da imunoglobulina A (IgA-AGA) e antigliadina da classe da imunoglobulina G (IgG-AGA), antiendomísio (IgA-EMA) e antitransglutaminase recombinante humana (IgA-tTG) como método de rastreamento. Métodos: foram incluídas no estudo 214 crianças (114 meninos), com 12 a 36 meses de idade, todas em uso de dieta contendo glúten. Em todos os soros foi pesquisada a presença de anticorpos IgG e IgA-AGA, IgA-EMA e IgA-tTG humana. Biopsia jejunal foi sugerida e efetuada em todas as crianças com resultados positivos em um ou mais testes sorológicos, excetuando-se as crianças em que o IgG-AGA tinha sido o único teste positivo. Nesta última situação, efetuou-se genotipagem para identificação de possíveis alelos HLA predisponentes por meio do método de reação em cadeia da polimerase (PCR). Para confirmação do diagnóstico a genotipagem dos alelos HLA também foi efetuada nas crianças identificadas como celíacas com base em testes sorológicos positivos e resultado da biopsia jejunal compatível. Resultados: Em 131 crianças os resultados dos testes sorológicos foram normais. Dez crianças mostraram aumento de IgGAGA e IgA-AGA, porém suas biópsias intestinais foram normais. Em 68 crianças foi exclusivamente detectada a presença de anticorpos anti-IgG-AGA. Em dez destas, por terem apresentado presença de alelos HLA predisponentes, foi realizada biopsia jejunal que revelou mucosa sem alterações. Todos os testes sorológicos foram positivos em quatro crianças. Os testes igG e IgA-AGA e IgA-tTG foram positivos numa quinta criança que, no entanto, apresentou teste IgA-EMA negativo. A biopsia jejunal destas cinco crianças revelou lesões de mucosa típicas e compatíveis com o diagnóstico de DC. Conclusões: prevalência de 2.3% foi encontrada entre crianças de 12 a 36 meses de idade, não previamente diagnosticadas como celíacas. _____________________________________________________________________________ ABSTRACT
Background: The correct diagnosis of celiac disease (CD) in environmentally deprived children is frequently hindered by the common presence of other causes for the classical CD symptoms: malnutrition, failure to thrive and frequent diarrheas. Objectives: To determine the prevalence of CD in a group of 12 to 36 month-old children using immunoglobulin antibodies against gliadin (IgG and IgA-AGA), against endomysium (IgA-EMA), and against human tissue transglutaminase (IgA-tTG) as screening method. Methods: A total of 214 children (114 boys), aged 12 to 36 months, on gluten-containing diet, were admitted to the study. IgG and IgA-AGA, IgA-tTG and IgA-EMA tests were performed in all sera. Biopsy was obtained from all children showing positive result in one or more of the serologic tests, excluding those in which IgG-AGA had been the only positive result. In those cases, polymerase chain reaction (PCR) HLA genotyping for the identification of CD predisposing alleles was applied. HLA genotyping was also performed to confirm the diagnosis in children identified as celiac by means of positive serologic testing and compatible biopsy results. Results: Normal results were obtained in 131 children. Ten children showed increased levels of IgA-AGA and IgG-AGA but their intestinal biopsies were normal. 68 children showed increased IgG-AGA. Ten children out of 68 identified as positive exclusively on the IgGAGA test disclosed the presence of CD predisposing alleles on PCR and underwent jejunal biopsy with normal results. All serologic tests were positive in four children. A fifth child showed positive IgG and IgA-AGA and IgA-tTG results but disclosed a negative IgA-EMA test. Jejunal biopsy of these five children revealed characteristic lesions of CD. Conclusion: A prevalence of 2.3% was found among symptomatic 12- to 36-month-old children that had not been previously diagnosed as celiac.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2009.
Appears in Collections:PPGCS - Doutorado em Ciências da Saúde (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/8368/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.