Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/8220
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2007_SarahMariaNeryBKomka.pdf400,82 kBAdobe PDFView/Open
Title: Prevalência de alimentação complementar no Brasil
Authors: Komka, Sarah Maria Nery Blamires
Orientador(es):: Pereira, Maurício Gomes
Assunto:: Crianças - nutrição
Amamentação
Crianças - saúde e higiene
Issue Date: 5-Jun-2011
Citation: KOMKA, Sarah Maria Nery Blamires. Prevalência de alimentação complementar no Brasil. 2007. 74 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Abstract: A nutrição oportuna é importante no período crítico da lactância para promover a saúde da criança. A recomendação alimentar para crianças no primeiro semestre de vida é o aleitamento materno exclusivo. Após esse período começar a alimentação complementar. A baixa prevalência de alimentação complementar assume características de importante problema de saúde pública, pois pode levar ao aumento das taxas de mortalidade e morbidade. Portanto, torna-se relevante dimensionar a freqüência dessa prática alimentar. Com esta finalidade a OMS propôs em 2003 indicador simplificado, que estima a prevalência de lactentes com idade entre 210 a 299 dias que estão em alimentação complementar. Conforme os valores alcançados os percentuais são classificadas em ruim (0%- 59%), regular (60% -79%), bom (80%-94%) e ótimo (95%–100%). Objetivos: Estimar a prevalência de alimentação complementar, em lactentes na faixa etária de 210 a 299 dias no Brasil; Situar as capitais brasileiras em relação a prevalência de alimentação complementar na classificação da OMS. Método : Esse trabalho traz uma nova análise dos dados de alimentação complementar do inquérito nacional sobre aleitamento materno realizado em 1999. Estudo transversal, de base populacional, realizado durante a campanha nacional de vacinação em 16 de outubro de 1999. Foram analisados os dados de 12.077 crianças de 210 a 299 dias, selecionadas por amostragem sistemática e acompanhadas das suas mães. Utilizou-se o current status para todas as modalidades de alimentação. Houve estudo piloto, treinamento dos entrevistadores, supervisão dos procedimentos e elaboração de manual de instrução. A análise dos dados foi feita utilizando-se a análise de regressão logística para a obtenção das estimativas de prevalência da alimentação complementar, das crianças não amamentadas e do aleitamento materno exclusivo para o Brasil, capitais e regiões. Todas as estimativas foram dadas por ponto e por intervalo (os intervalos de confiança de 95%). Para todas as estimativas usou-se o programa estatístico SAS®. Resultados: A prevalência de alimentação complementar encontrada no Brasil foi 48,1%. O maior percentual de alimentação complementar foi encontrado em Belém 67,6% e Macapá 60,2%, que apresentaram percentuais regulares de alimentação complementar, nas demais capitais essa freqüência é classificada como ruim. O menor foi em Maceió 34,2%. No Brasil, a prevalência estimada de crianças não amamentadas, foi 45,9%. O aleitamento materno exclusivo teve freqüência de 2,1% na faixa etária de 210 a 299 dias. Conclusão: O Brasil apresenta uma prevalência ruim de alimentação complementar segundo a classificação da OMS. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The opportune nutrition is important in the critical period of the first infant to promote the health of the child. The alimentary recommendation for children in the first semester of life is the exclusive breastfeeding. After this period, starts the complementary feeding. The low prevalence of complementary feeding assumes characteristics of important problem of public health, therefore it can take to the increase of the rates of mortality and morbidity. Therefore, it becomes relevant to measure the frequency of this feeding practice. With this purpose the WHO proposed in 2003 simplified indicator, that estimates the prevalence of infants with age between 210 to 299 days that are in complementary feeding. As the reached values the percentages are classified in poor (0% - 59%), fair (60% -79%), good (80%-94%) and very good (95%-100%).Objectives: To estimate the prevalence of complementary feeding, children not breasfed and exclusive breastfeeding in infants in the age of 210 to 299 days in Brazil; To situate the Brazilian capitals in relation the prevalence of complementary feeding in the classification of the WHO. Method: This work makes a new analysis of the data of complementary feeding of the national breastfeeding cross- sectional study population-based carried out during the national campaign of vaccination in 16 of October of 1999. The data had been analyzed of 12,077 children of 210 to 299 days, selected for systematic sampling and followed by their mothers. It was used current status for all the feeding modalities. It had study pilot, training of the interviewers, supervision of the procedures and instruction manual elaboration. The analysis of the data was made by logistic regression for the attainment of the estimates of prevalence of the complementary feeding, the children not breastfed and the exclusive breastfeeding for Brazil, capitals and regions. All the estimates had been given by point and interval ( the 95%confidence interval). For all the estimates the statistical program SAS® was used. Results : The prevalence of complementary feeding in Brazil was 48.1%. The greater percentile of complementary feeding was in Belém 67.6% and Macapá 60.2%, that they had presented regular percentages of complementary feeding, in the others capitals this frequency is classified as bad. The minor was in Maceió 34.2%. In Brazil, the estimate prevalence of children not breastfed, was 45.9%. The exclusive breastfeeding had frequency of 2,1% in the age of 210 to 299 days. Conclusion : Brazil presents a bad prevalence of complementary feeding according to classification of the WHO.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2007.
Appears in Collections:FS - Mestrado em Ciências da Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/8220/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.