Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/7377
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_PresencaFemininaSubculturas.pdf79,62 kBAdobe PDFView/Open
Title: A presença feminina nas (sub)culturas juvenis : a arte de se tornar visível
Other Titles: The feminine presence in youth subcultures : the art of getting visible
Authors: Weller, Wivian
Assunto:: Juventude e gênero
Jovens - cultura
Pesquisa qualitativa
Issue Date: Jan-2005
Citation: WELLER, Wivian. A presença feminina nas (sub)culturas juvenis: a arte de se tornar visível. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 13, n. 1, jan./abr. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ref/v13n1/a08v13n1.pdf>. Acesso em: 15 mar. 2011. doi: 10.1590/S0104-026X2005000100008.
Abstract: Na produção bibliográfica existente, constata-se uma lacuna no que diz respeito à participação feminina nas (sub)culturas juvenis. Será que jovens-adolescentes do sexo feminino constituem uma minoria no movimento hip hop ou em outras manifestações culturais como as galeras ou gangues? O presente artigo questiona a ausência de estudos sobre jovens-adolescentes do sexo feminino, tanto nos trabalhos sobre juventude como nos estudos feministas, destacando a necessidade de pesquisas voltadas para a compreensão das ações juvenis em seus contextos específicos. Com base em dados empíricos sobre jovens-adolescentes negras e jovens de origem turca pertencentes ao movimento hip hop nas cidades de São Paulo e Berlim, discute ainda a luta pela conquista de espaço e de reconhecimento nesse movimento cultural de predominância masculina.
Abstract: The omission of girls in the literature of youth (sub)cultures is evident. Are feminine groups, in fact, in a minority position in the hip hop movement or in other cultural expressions like the "galeras" or "gangs"? The present article interrogates the absence of research about girl-cultures in the area of youth studies and also in the gender studies. Based on empirical research among black girls and girls of Turkish origin who belong to the hip hop movement in the cities of São Paulo and Berlin, respectively, the paper shows the effort of these girls in the achievement of power and recognition in this male dominated culture.
DOI: https://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2005000100008
Appears in Collections:TEF - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/7377/statistics">



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons