Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/6994
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_WilsonCarlosJardimVieiraJunior.pdf13,3 MBAdobe PDFView/Open
Title: Vestígios no Parque Nacional de Brasília e na Reserva Biológica da Contagem : do campo da invisibilidade aos lugares de memória
Authors: Vieira Júnior, Wilson Carlos Jardim
Orientador(es):: Ficher, Sylvia
Assunto:: Parques nacionais
Reservas naturais
Conservação da natureza
Issue Date: 2-Mar-2011
Citation: VIEIRA JÚNIOR, Wilson Carlos Jardim. Vestígios no Parque Nacional de Brasília e na Reserva Biológica da Contagem: do campo da invisibilidade aos lugares de memória. 2010. 159 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo)-Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
Abstract: O Parque Nacional de Brasília, criado em 1961, e a Reserva Biológica da Contagem, criada em 2002, são Unidades de Conservação federais administradas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Os limites das Unidades foram demarcados num território historicamente contextualizado pela dinâmica do avanço dos séculos coloniais. As terras desapropriadas para a fundação das reservas ambientais compreendem um espaço moldado por relações sociais, materializado na localização e distribuição de elementos criados pelo homem numa relação direta com o ambiente natural. Durante pesquisa em campo realizada em 2009 e 2010, foram identificados vestígios da ocupação do Planalto Central, testemunhos do século XVIII ao XX. As diretrizes das Unidades de Conservação contemplam, segundo a legislação brasileira, a preservação do ecossistema Cerrado. Pelo texto da legislação, a preservação do patrimônio cultural nelas existente não está na competência das mesmas e, tampouco, consta dos bens culturais relacionados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. O objetivo da pesquisa é dar visibilidade aos vestígios, inventariando-os por meio da narrativa histórica das sociedades que se relacionaram com os espaços hoje pertencentes ao Parque Nacional de Brasília e a Reserva Biológica da Contagem. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
The Brasilia National Park, created in 1961, and the Biological Reserve of Count, established in 2002, Federal Conservation Units are managed by the Chico Mendes Institute for Biodiversity Conservation. The boundaries of the units were established in a territory historically contextualized by the dynamics of the progress of colonial centuries. The lands expropriated for the establishment of environmental reserves include a space shaped by social relations, embodied in the location and distribution of elements created by man in direct relation to the natural environment. During field research conducted in 2009 and 2010 were identified traces of occupation of the Central Plateau, evidence from the eighteenth to twentieth centuries. The guidelines of the Protected Areas include, according to Brazilian law, the preservation of the Cerrado. For the text of the legislation, preservation of cultural heritage existing in them is not in the same competence and, either, given the cultural goods listed by the Institute of Historical and Artistic Heritage.The research objective is to give visibility to traces, inventorying them through the historical narrative of the companies were related to the spaces which belong to the Brasilia National Park and Biological Reserve Count.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, 2010.
Appears in Collections:FAU - Mestrado em Arquitetura e Urbanismo (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/6994/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.