Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/6890
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2006_JoaoVieiralopes.pdf2,44 MBAdobe PDFView/Open
Title: Avaliação histopatológica do peritônio exposto a choque térmico : estudo experimental em ratos
Authors: Lopes, João Vieira
Orientador(es):: Oliveira, Paulo Gonçalves de
Assunto:: Choque (Fisiologia)
Peritonite
Cavidade abdominal
Peritoneo
Issue Date: 15-Feb-2011
Citation: LOPES, João Vieira. Avaliação histopatológica do peritônio exposto a choque térmico: estudo experimental em ratos. 2006. xiv, 77 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
Abstract: Este estudo foi realizado com o objetivo de avaliar possíveis alterações histopatológicas no peritônio parietal, mesotélio e zona submesotelial, de ratos expostos a choque térmico provocado por lavagem peritoneal com solução NaCl a 0,9% na temperatura 50ºC durante 1 min seguida imediatamente de outra irrigação com a solução na temperatura entre 0ºC e 2ºC durante igual tempo. Sessenta ratos foram distribuídos por sorteio, sem reposição, em seis grupos com dez animais cada, a saber: Grupo do choque térmico (CT), grupo da temperatura elevada a 50ºC (TE), grupo da temperatura corporal 37ºC (TC), grupo da temperatura 0ºC (TZ), grupo sham (SH) grupo controle (GC). Após laparotomia o grupo CT foi tratado com lavagem peritoneal durante 1 min com solução de NaCl 0,9% aquecida a 50ºC seguida imediatamente de outra irrigação durante 1 min com a solução de NaCl a 0,9% resfriada entre 2ºC e 0ºC. Após laparotomia o grupo TE foi tratado com lavagem peritoneal durante 1 min com solução de NaCl a 0,9% aquecida a 50ºC. Após laparotomia o grupo TC foi tratado com lavagem peritoneal durante 1 min com solução de NaCl a 0,9% na temperatura de 37ºC. Após laparotomia o grupo TZ foi tratado com lavagem peritoneal durante 1 min com solução de NaCl a 0,9% resfriada entre 2º e 0ºC. Após laparotomia foram simulados os eventos operatórios no grupo SH e no GC foi realizada apenas biópsia da parede anterolateral da cavidade peritoneal. Depois de 24 horas da primeira operação todos os animais, exceto aqueles do GC, foram reoperados e amostras do tecido da parede anterolateral da cavidade peritoneal foram retiradas para avaliar possíveis alterações histopatológicas como edema, congestão vascular, extravasamento de hemácias, destruição de mesotélio, necrose e aumento da espessura do peritônio. Nas amostras dos animais do grupo CT foi encontrado edema em 80%, congestão vascular 20%, destruição de mesotélio 100%, necrose (30%) e a espessura média do peritônio foi 29,26 μm. Nas amostras dos animais do grupo TE foram encontrados edema em 60%, congestão vascular 30%, extravasamento de hemácias 60%, destruição de mesotélio 100%, necrose 20% e a espessura média do peritônio, foi 37,60 μm. Nas amostras dos animais do grupo TC foram encontrados edema 30%, congestão vascular 10%, destruição de mesotélio 100%, necrose 10% e a espessura média do peritônio foi 31,17 μm. Nas amostras dos animais do grupo TZ foram encontrados edema 70%, congestão vascular 20%, destruição de mesotélio 100% e a espessura média do peritônio foi 42,26 μm. Nas amostras dos animais do grupo SH foram encontrados edema 40%, extravasamento de hemácias 10%, destruição do mesotélio 100% e a espessura média da do peritônio foi 26,42 μm. Nas amostras dos animais do GC foram encontrados edema em 30%, destruição de mesotélio 90% e a espessura média do peritônio foi 32,36 μm. O choque térmico provocado pela lavagem peritoneal nas condições estabelecidas nesta pesquisa não causou morte entre os animais, mas foram encontradas alterações histopatológicas como edema, congestão vascular, necrose focal de células musculares e aumento na espessura do peritônio nos espécimes dos tecidos examinados. Estas alterações foram discretas e na comparação com as ocorridas no GC houve diferença estatisticamente significante na incidência de edema. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This research was designed to analyze histopathologic alterations of the parietal peritoneum, mesothelium and submesothelial zone, caused by heat shock provoked by peritoneal cavity lavage with 0.9% NaCl solution at 50oC for 1 min, right after followed by another irrigation with the solution at a temperature between 0oC and 2oC for the same amount of time. Sixty rats were randomly distributed, without repositioning, into 6 groups of 10 animals as follows: heat shock group (HS); 50oC high temperature group (HT); 37oC body temperature group (BT); 0oC temperature group (ZT); sham group (SH); and control group (CG). The HS group was treated with peritoneal lavage for 1 min with 0.9% NaCl solution heated up to 50oC, immediately followed by another round of irrigation of 0.9% NaCl solution cooled back to 0oC. the HT group was treated with peritoneal lavage for 1 min with 0.9% NaCl solution heated up to 37oC, immediately followed by another round of irrigation of 0.9% NaCl solution cooled back to 0oC. On the SH group a simulation of the surgery proceedings was made and on the CG group a biopsy was performed. Twenty four hours afterwards the animals underwent another surgery where tissue samples of the peritoneal wall were taken so as to evaluate the presence of histopathologic alterations like edema, blood vessel congestion, extravasation of erythrocytes, mesothelial destruction, necrosis and increase of peritoneal thickness. In the samples taken from animals of the HS group were found: edema (80%), blood vessel congestion (20%), mesothelial destruction (100%), necrosis (30%), and the peritoneal thickness was 29.26 μm. In the samples taken from animals of the HT group were found: edema (60%), blood vessel congestion (30%), extravasation of erythrocytes (60%), mesothelial destruction (100%), necrosis (20%), and the peritoneal thickness was 37.60 μm. In the samples taken from animals of the BT group were found: edema (30%), blood vessel congestion (10%), mesothelial destruction (100%), necrosis (10%), and the peritoneal thickness was 31.17 μm. In the samples taken from animals of the ZT group were found: edema (70%), blood vessel congestion (20%), mesothelial destruction (100%), and the peritoneal thickness was 42.26 μm. In the samples taken from animals of the SH group were found: edema (40%), extravasation of the erythrocytes (10%), mesothelial destruction (100%), and the peritoneal thickness was 26.42 μm. In the samples taken from the CG were found: edema (30%), mesothelial destruction (90%), and peritoneal thickness was 32.36 μm. The heat shock provoked by the peritoneal lavage under the conditions set for this research did not cause the death of the animals, but histopathologic alterations like edema, blood vessel congestion, focal muscle fiber necrosis and increase of the thickness of the peritoneum were found in the tissue samples taken. Such alterations were small and in the comparison between samples taken in the CG there was a statistically significant different in the occurrence of edema.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2006.
Appears in Collections:FMD - Mestrado em Ciências Médicas (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/6890/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.