Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/6664
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2006_Ricardo de Joao Braga.pdf1,14 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCalmon, Paulo Carlos Du Pin-
dc.contributor.authorBraga, Ricardo de João-
dc.date.accessioned2011-01-30T15:24:45Z-
dc.date.available2011-01-30T15:24:45Z-
dc.date.issued2006-03-22-
dc.date.submitted2006-03-22-
dc.identifier.citationBRAGA, Ricardo de João. A Comissão de assuntos econômicos do Senado Federal frente à política de câmbio administrado (janeiro de 1995 a janeiro de 1999). 2006. 186 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/6664-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciência Política, 2006.en
dc.description.abstractA Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal tem, entre outras atribuições, competência sobre as questões cambiais e monetárias. Esta dissertação apresenta o comportamento dos membros da CAE no que toca à política de câmbio administrado praticada no período janeiro de 1995 a janeiro de 1999. A pesquisa baseou-se no estudo de várias fontes primárias e na literatura sobre comissões legislativas - derivadas do novo institucionalismo dos EUA - e sobre relações Executivo-Legislativo no Brasil. Concluiu-se que os membros da CAE dividiam-se em quatro posturas básicas em relação ao regime cambial: o que reconhecia os problemas do câmbio administrado, mas não contestava o regime em funcionamento; o que reconhecia os problemas, apontava-os, mas não apresentava alternativas concretas; o que contestava a ação geral da CAE, vista como liberal em relação às suas próprias prerrogativas; e o grupo que praticava discursos superficiais, distantes da análise técnica da questão. Levantaram-se cinco hipóteses para explicar este comportamento. Foram descartadas aquelas que explicavam a ação dos senadores a partir da incapacidade técnica dos parlamentares, da disciplina da coalizão de governo e do alinhamento de preferências entre os membros da CAE. Foram consideradas como explicativas duas delas: a primeira vê na escolha dos presidentes do Banco Central uma forma de determinar de forma "ex ante" a política de câmbio; a segunda considera o câmbio administrado uma variável econômica que, ao ser modificada, traz grande incerteza sobre seus resultados econômicos e grandes prejuízos políticos para os responsáveis, o que levaria ao distanciamento dos senadores em relação à proposição de modificações. _______________________________________________________________________________ ABSTRACTen
dc.description.abstractThe Senate’s Committee for Economic Issues (CEI) has, among its responsibilities, the duty to make assessments of the Brazilian exchange rate regime. This dissertation analyses the behavior of CEI members, concerning decisions, speeches and other acts related to exchange rate regime, from January 1995 to January 1999. The research used primary data and theoretical support from the studies of legislative Committees in the USA and from the Congress-Government relations in Brazil. It concluded that CEI members can be split in four groups: the first group perceived problems in the exchange rate regime, but continued giving support to the Executive’s economic policy; the second group was aware of these problems, gave speeches against it, but did not present any concrete alternative; the third group criticized the general behavior of the CEI, stating that other CEI members were not effectively accomplishing the duty of assessing the exchange rate; finally, the fourth group just gave shallow speeches about the issue. Five hypotheses were elaborated to explain the groups´ behavior. Three of them were rejected: the first one assumed that Senators were not able to deal with economic problems; the second hypothesis assumed that all Senators had the same preferences about exchange rate regime; and the third one sustained that the Government’s support base was very obedient. Two hypotheses were successful. The first one assumed that congressmen showed their preferences on exchange rate regime when they voted to choose the Central Bank presidents. The second hypothesis suggested that modifications in exchange rate regime produce uncertain economic results and generate potential political risks. As a consequence, senators acted rationally, avoiding risks involved in changing exchange rate regime.en
dc.language.isoPortuguêsen
dc.rightsAcesso Abertoen
dc.titleA Comissão de assuntos econômicos do Senado Federal frente à política de câmbio administrado (janeiro de 1995 a janeiro de 1999)en
dc.typeDissertaçãoen
dc.description2Dissertação de Mestrado apresentada ao Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília, como requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Ciência Política.en
dc.subject.keywordProcesso legislativoen
dc.subject.keywordCâmbioen
dc.subject.keywordPolítica econômicaen
dc.subject.keywordPoder Legislativoen
dc.subject.keywordPoder Executivoen
dc.location.countryBRAen
Appears in Collections:IPOL - Mestrado em Ciência Política (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/6664/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.