Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/4867
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert_final.pdf1,69 MBAdobe PDFView/Open
Title: A desconstrução do manicômio interno como determinante para a inclusão social da pessoa em sofrimento mental
Authors: Machado, Daniela Martins
Orientador(es):: Shimizu, Helena Eri
Assunto:: Saúde mental
Doenças mentais
Enfermagem psiquiátrica
Issue Date: 31-May-2010
Citation: MACHADO, Daniela Martins. A desconstrução do manicômio interno como determinante para a inclusão social da pessoa em sofrimento mental. 2006. 173 f. Dissertação (Mestrado em CIências da Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
Abstract: O estudo teve como objetivo identificar e analisar as representações sociais dos auxiliares de enfermagem que trabalhavam na “Residência Terapêutica” do Instituto de Saúde Mental, acerca da loucura e do louco, da clientela da unidade e de suas práticas, bem como, verificar como estas representações e as práticas realizadas têm favorecido ou dificultado o processo de inclusão social desta clientela. Para tanto, utilizamos a metodologia qualitativa, na modalidade de estudo de caso, que constou, primeiramente, de análise documental e do relato da nossa vivência no âmbito da instituição, o que possibilitou nossa contextualização sóciohistórica, frente ao panorama local e nacional de atenção à saúde mental. No segundo momento, visando captar as representações sociais, realizamos entrevistas com 11 auxiliares de enfermagem que prestavam assistência direta aos usuários da “Residência Terapêutica” há pelo menos seis meses, por meio de um roteiro semi-estruturado, cujo propósito era permitir a livre expressão destes sujeitos acerca das questões levantadas. O Projeto de Pesquisa foi aprovado por um Comitê de Ética e os sujeitos assinaram um termo de consentimento livre e esclarecido. A análise dos dados foi realizada por meio da técnica de análise de conteúdo, dos quais emergiram três categorias: o significado da loucura, o trabalho em saúde mental e o caminho da inclusão social. Evidenciamos que a loucura é ainda compreendida dentro do paradigma manicomial, enquanto desrazão, desequilíbrio e doença, do mesmo modo, o louco é visto como pessoa debilitada, dependente, em constante sofrimento e doente. As práticas de atenção em saúde mental caminham do modelo médico-biologicista, com forte cunho hospitalocêntrico e medicamentoso, para o modelo humanista, em que se valoriza o relacionamento interpessoal e a produção de subjetividade singularizada, apontando para a desinstitucionalização e para práticas de reabilitação, aproximando-se do paradigma psicossocial. O avanço destas práticas, no entanto, é dificultado pela ausência de um projeto institucional, interdisciplinar para o serviço residencial terapêutico e pela ausência de projetos terapêuticos interdisciplinares individualizados, voltados à inclusão social da clientela da unidade. Verificamos a necessidade de superar barreiras governamentais, para favorecer a efetivação de políticas públicas inclusivas em saúde mental; barreiras institucionais, para favorecer o repensar de saberes e práticas e, sobretudo, das barreiras subjetivas, para possibilitar a desconstrução do manicômio interno – o mais contundente instrumento de exclusão social do louco. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The study’s objective was to identify and analyze social representatives of the nursing assistants which worked under the “Therapeutic Domicile” of the Mental Health Institute, on the madness of the mad, professional practices, clients social inclusion possibilities, as well as tried to analyze how this representations and usual practices has being favored or rendered difficult the social inclusion process of the clients of the “Therapeutic Domicile”. For that we had used qualitative methodology, at case study model, which included at first, documental analysis and a report based on our experience of life within the institution; what allowed us to contextualize its socio-historic, upon the local and national scene on the mental health. The next step, aiming to capture social representations, we held interviews with eleven nursing auxiliaries which worked directly with the “Therapeutic Domicile” users, at least for six months, thought a semi-structured guide-book, which purpose was to allow free expression of these citizens about raised issues. The research Project was approved by an Ethics Committee and the citizens signed a clear and free permission term. The data analysis was accomplished using the content analysis, from where three categories were raised: the madness meaning, the mental health work and the social inclusion way. We found out that clearly the madness is still understandable within the mad-house pattern, whilst unreasonableness, unsteadiness and disease, by the same way the mad is seen like a feebleminded person, dependent, in constant suffering and sick. The mental health care practices move towards from the medical-biologist model, with a strong hospital centric and medicamental matrix, to the humanistic model, in which the interpersonal relationship and the singular subjective quality of character production is valued, that points out to a deinstitutionalization and for rehab practices, approaching to the psychosocial paradigm. The progress of this practices, although, becomes difficult because of the lankness of an institutional interdisciplinary project to the activity domiciliary therapeutic and by the lack of individualized interdisciplinary therapeutics, directed to the units clients social inclusion. We understand that there’s a need of overcome governmental barriers, which favors the effect of rendering effective the mental health inclusive public politics, institutional barriers, allowing the rethink of practices and knowledge and above it all the subjective barriers that allow the deconstruction of the intern mad-house – the most incisive instrument of social exclusion of the mad.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2006.
Licença:: Acesso Aberto
Appears in Collections:PPGCS - Mestrado em Ciências da Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/4867/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.