Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/4834
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_CarolinaRizziStarr.pdf485,26 kBAdobe PDFView/Open
Title: Avaliação da sucessão ecológica e do desenvolvimento de árvores em uma lavra de cascalho revegetada do Distrito Federal, DF - Brasil
Authors: Starr, Carolina Rizzi
Orientador(es):: Corrêa, Rodrigo Studart
Assunto:: Cerrados
Degradação ambiental
Solos - degradação
Issue Date: 2009
Citation: STARR, Carolina Rizzi. Avaliação da sucessão ecológica e do desenvolvimento de árvores em uma lavra de cascalho revegetada do Distrito Federal, DF - Brasil. 2009. 67 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Abstract: O Cerrado brasileiro apresenta a maior biodiversidade florística entre as existentes no Mundo. 41,6% da cobertura vegetal do Cerrado foram substituídas em decorrência de atividades antrópicas. Uma dessas atividades é a mineração. O processo de recuperação de área degradada pela mineração é lento e complicado e envolve atividades de revegetação associado com manejos de solo. O presente experimento foi estabelecido em uma cascalheira explotada, localizada na ARIE Santuário de Vida Silvestre do Riacho Fundo - DF. A cascalheira foi revegetada em 2003, metade da área da jazida foi escarificada e semeada com Stylosanthes spp. e a outra metade não recebeu nenhum tratamento de estrato herbáceo, o Stylosanthes spp. (conhecido comercialmente como mineirão) foi escolhido por se tratar de uma espécie nativa e cujo plantio é permitido em unidades de conservação e por que espécies herbáceas estabelecidas em local minerado crescem rápido, protegem o solo e incorporam matéria orgânica. Covas foram escavadas nas duas porções da jazida (com e sem Stylosanthes spp.), totalizando 72 mudas de 6 espécies (Inga edulis, Couepia grandiflora, Genipa americana, Hymenaea stigonocarpa, Kielmeyera lathrophyton e Tapirira guianensis) em cada metade da área 36 mudas receberam cobertura morta (mulch). Além disso mais 36 mudas das 6 espécies citadas foram implantadas em uma área de Cerrado preservado adjacente à jazida. A sobrevivência e o desenvolvimento das mudas arbóreas foram anualmente acompanhados desde o plantio, em 2004 até 2008. A porcentagem de árvores sobreviventes ao final de cinco anos foi de 67,2%, porem não houve sobreviventes de Kielmeyera lathrophyton. As mudas estabelecidas na área de solo não minerado (controle) apresentaram as maiores percentagens de mortes. Em relação ao incremento das espécies, o Inga edulis apresentou o melhor desempenho. Não houve nenhum tratamento significantemente melhor que o outro. Para avaliar a sucessão ecológica dos dois manejos, foram calculados índices fitossociológicos (cobertura linear, densidade relativa, cobertura relativa, freqüência relativa e IVI) e índices de Shanonn, Jaccard e Pielou. Foi observado que o plantio do estrato herbáceo aumentou a diversidade de espécies em 63%, uma diminuição da colonização por espécies exóticas em 20%, um aumento da cobertura linear da área em 30%. Como no Cerrado os estratos herbáceos e arbóreos apresentam comportamento heliófitos a introdução de ambos os estratos proporciona uma competição, porém não foi observado significância no desenvolvimento de espécies arbóreas em questão. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Brazilian savanna holds the greatest floristic biodiversity of this type in the World. 41,6% of brazilian savanna vegetation was substituted by anthropic activities. One of them is mining. The recuperation process of the degraded area is slow and complex and involves revegetation activities and soil management practice. The present study was established in an exploited gravel mine, located at ARIE Santuário de Vida Silvestre do Riacho Fundo - DF. The gravel mine was revegetated in 2003, half of the exploiting area was scarified and seeded with Stylosanthes spp while the other half did not receive any type of herbaceos stratus. The Stylosanthes spp (commercially known as minerão) was chosen because it is a native species an its sawing is permited in conservation units and because herbaceous species stablished in mined areas grow fast, protect the soil and incorporate organic matter. Burrows were dug in both parts of the mine (with and without Stylosanthes spp), totalizing 72 plants af 6 species (Inga edulis, Couepia grandiflora, Genipa americana, Hymenaea stigonocarpa, Kielmeyera lathrophyton e Tapirira guianensis) in each half of the area 36 plants received mulch. In adittion 36 plants were implanted in an area of preserved savanna adjacent to the mine. The outlasting and development of the plants were annualy monitored since ssedling till 2008. The percentage of outlasting trees in the end of five years was 67,2%, and there were no Kielmeyera lathrophyton that outlasted. The plants stablished in the soil area that was not mined (control area) presented higher percentage of losses. In managements, phytosociologic index (linear coverage, relative density, relative frequency and IVI) and Shanonn index, Jaccard and Pielou were applied. One observed that the seedling of the herbaceous stratus improved the diversity of species in 63%, there was a decrease in 20% of the exotic species, and an increase of 30% in linear coverage. Due to the fact that in brazilian savanna minerão the herbaceous and arboreal stratun present heliophyt behavior the introduction of both stratun cause competition, but significance was not observed in the development of the arboreal species considered.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Florestal, 2009.
Appears in Collections:EFL - Mestrado em Ciências Florestais (Dissertações)
UnB - Brasília 50 anos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/4834/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.