Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/4806
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_IngridLuizaNeto_Dissertação.pdf416,52 kBAdobe PDFView/Open
Title: Justificativa de motoristas para infrações de trânsito : esboçando um modelo
Authors: Luiza Neto, Ingrid
Orientador(es):: Günther, Hartmut
Assunto:: Psicologia social
Trânsito urbano
Comportamento humano
Issue Date: Oct-2009
Citation: LUIZA NETO, Ingrid. Justificativa de motoristas para infrações de trânsito: esboçando um modelo. 2009. 107 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Abstract: Essa dissertação investigou as justificativas de motoristas para infrações de trânsito, utilizando a abordagem multimétodos. Foram revisados os referenciais da psicologia social, psicologia ambiental e psicologia do trânsito. Três estudos foram delineados, buscando compreender os aspectos sociais do fenômeno. O estudo 1 foi realizado com 563 motoristas, que responderam a uma escala de desengajamento moral, com 36 itens. No estudo 2, 161 policiais militares de um Batalhão de Trânsito responderam a um instrumento autoaplicável, contendo 19 itens, no qual indicaram as justificativas mais utilizadas por motoristas infratores. Por fim, o estudo 3 consistiu na análise de conteúdo de 129 recursos interpostos ao DETRAN do Distrito Federal, identificando os argumentos utilizados por condutores infratores que foram multados. Ao longo dos três estudos, elaborou-se um modelo que considera os mecanismos psicológicos mais utilizados pelos motoristas ao justificar seus atos transgressivos, a saber: reconstrução da conduta, distorção do agente da ação, jeitinho e negação da culpa. A discussão aponta para a utilização da justificativa como instrumento para a redução de infrações e de acidentes, no sentido de permitir que as autoridades de trânsito desenvolvam contra argumentos convincentes e moralizantes. Conclui-se indicando a necessidade de desenvolver ações de educação e esforço legal que priorizem a busca pela responsabilização do infrator pelos seus atos, pois o transgressor quase sempre exclui a sua participação e responsabilidade no ato cometido. __________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This thesis investigates excuses given by drivers to traffic violations, using the multimethodological approach. Social, environmental and traffic psychology theory were revised. Three studies were traced to understand social aspects of the phenomenon. 563 drivers answered a moral disengagement scale that tries to understand the justifications for antisocial acts. In the second study, 161 traffic policemen had answered a list to identify the justifications most used by drivers. The last study analyzed 129 complaints reported to Distrito Federal Traffic Department by violators. From the results, a model was designed, with psychological mechanisms used by drivers to justify traffic violations: conduct reconstruction, diffusion and displacement of responsibility, Brazilian jeitinho and culpability denial. The discussion suggests that excuses can be used as an instrument to reduce violations and accidents, because it allows the authorities to develop arguments against violators. Finally, this study indicates the need to develop education and enforcement actions that prioritizes offender accountability for their acts, because they almost always exclude their participation and responsibility in the committed act.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2009.
Appears in Collections:PSTO - Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/4806/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.