Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/44010
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2022_TaianaAndradeRamidoff.pdf1,01 MBAdobe PDFView/Open
Title: Principais produtos florestais não madeireiros coletados e comercializados no sítio histórico e patrimônio cultural Kalunga
Authors: Ramidoff, Taiana Andrade
Orientador(es):: Jacobson, Tamiel Khan Baiocchi
Assunto:: Cerrados
Cerrados - frutas
Extrativismo
Desenvolvimento sustentável
Comunidades quilombolas
Issue Date: 27-Jun-2022
Citation: RAMIDOFF, Taiana Andrade. Principais produtos florestais não madeireiros coletados e comercializados no sítio histórico e patrimônio cultural Kalunga. 2022. 87 f., il. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural) — Universidade de Brasília, Brasília, 2022.
Abstract: Este trabalho foi realizado no Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga (SHPCK), maior território quilombola do Brasil, e baseou-se em 908 entrevistas, coletadas pela Associação Quilombola Kalunga (AQK) entre os meses de janeiro e julho de 2019, em 13 comunidades (Vão de Almas; Vão do Moleque; Engenho II; Ribeirão, Diadema; Limoeiro; Ema; Fazenda Tinguizal; Fazenda Sereia/Areia; Fazenda do Meio; Fazenda Contenda; Fazenda Bom Jardim e Fazenda Barra) distribuídas entre os municípios de Cavalcante (GO), Monte Alegre (GO) e Teresina de Goiás (GO). Foram analisados dados relacionados ao conhecimento tradicional associado aos frutos nativos do Cerrado, bem como a distribuição das espécies no território Kalunga. Foram analisadas as taxas de coleta, de comercialização e os principais meios de comercialização dos produtos florestais não-madeireiros (PFNM) do território. 74% das famílias demonstraram conhecer mais de 60 espécies nativas do Cerrado, distribuídas em 80 áreas. Cerca de 56% das famílias coletam pelo menos 36 frutos nativos do Cerrado, onde as espécies mais coletadas foram pequi; mangaba; cajuzinho-do-cerrado; baru; jatobá; cagaita; bacupari; pimenta-de-macaco; mamacadela; muruci; araçá; baunilha-do-cerrado; marmelada; araticum; buriti; curriola; licuri-rasteiro-da-mata; indaiá; pindoba; católezinho; jarobá; licurizinho-do-cerrado; macaúba; tucum; licuri-da-serra; palmito-juçara; gravatá; guariroba; macambira; merijiba; pussar; licuri-rasteiro; guariroba-verdadeira; cabeçudo; guariroba-catolé e cocos de palmeiras. Entre as espécies coletadas, 24 são comercializadas, sendo que as mais comercializadas foram mangaba; pequi; baru; jatobá; cajuzinho-do-cerrado; pimenta-de-macaco; cagaita; baunilha-do-cerrado; coco-palmeiras; buriti; mamacadela; araticum; murici; marmelada; licuri-rasteiro-da-mata; pindoba; macaúba; indaiá; católezinho; jarobá; licurizinho-do-cerrado; tucum/birro; licuri-da-serra; palmito-juçara. Os PFNM comercializados consistem no fruto in natura, polpa dos frutos, suco, castanha, farinha da castanha, farinha da polpa, casca de frutos, conservas, óleos, sementes, vinho, frutos desidratados e em pó, doces, palmitos, palha e artesanato. O principal meio de comercialização para os PFNM é feito via atravessadores, seguido pela comercialização direta em pontos turísticos, de porta em porta, em feiras livres e em pequenos mercados. Não foram observados canais organizados de comercialização, cooperativas e acesso às políticas públicas de fomento ao extrativismo. Para o melhor aproveitamento da biodiversidade local e desenvolvimento sustentável das comunidades é necessário incentivo à organização comunitária, além de melhoria na infraestrutura das comunidades. Recomenda-se que haja associação do comércio extrativista ao ecoturismo, visando o fortalecimento de cadeias curtas de produção, agregando valor aos PFNM oriundos do SHPCK.
Abstract: Local knowledge of biodiversity has been applied to support research focused on the use and management of natural resources and the promotion of conservation. Among these resources, non-timber forest products (NTFP) are an important source of income and food for traditional communities living in the Cerrado biome. This study was carried out in the largest territory of quilombolas in Brazil, the Kalunga Historical and Cultural Heritage Site (SHPCK), located in the northeastern of Goiás. Data were collected through 908 semi-structured interviews, in thirteen traditional communities (Vão de Almas; Vão do Moleque; Engenho II; Ribeirão, Diadema; Limoeiro; Ema; Fazenda Tinguizal; Fazenda Sereia/Areia; Fazenda do Meio; Fazenda Contenda; Fazenda Bom Jardim e Fazenda Barra), distributed among Cavalcante (GO), Monte Alegre (GO) e Teresina de Goiás (GO), municipalities of Goiás. This research analyzed the data related to the traditional knowledge associated with native fruits of Cerrado, the distribution of these species in the Kalunga’s territory, the sustainable extraction, commercialization, and the main means of inserting these products in the market. 74% of the interviews demonstrated traditional knowledge of more than 60 native species, distributed in 80 different areas. About 56% of the families collect at least 36 species, the most collected were: pequi; mangaba; cajuzinho-do-cerrado; baru; jatobá; cagaita; bacuari; pimenta-de-macaco; mama-cadela; muruci; araçá; baunilha-do-cerrado; coco-palmeiras; marmelada; araticum; buriti; curriola; licuri-rasteiro-da-mata; indaiá; pindoba; católezinho; jarobá; licurizinho-do-cerrado; macaúba; tucum; licuri-da-serra; palmito-juçara; gravatá; guariroba; macambira; merijiba; pussar; licuri-rasteiro; guariroba-verdadeira; cabeçudo; guariroba-catolé. Among the sustainable extraction, 24 species are commercialized, and the most commercialized were: mangaba; pequi; baru; jatobá; cajuzinho-do-cerrado; pimenta-de-macaco; cagaita; baunilha-do-cerrado; coco-palmeiras; buriti; mama-cadela; araticum; murici; marmelada; licuri-rasteiro-da-mata; pindoba; macaúba; indaiá; católezinho; jarobá; licurizinho-do-cerrado; tucum/birro; licuri-da-serra; palmito-juçara. The NTFPs consist of fresh fruit, fruit pulp, juice, chestnut, chestnut flour, pulp flour, fruit peel, preserves, oils, seeds, wine, dehydrated fruits, powder, sweets, palm hearts, straw and handicrafts. The main means of inserting these products in the market is through middlemen, followed by direct marketing in tourist spots, door-to-door, in street markets and in small markets. Organized marketing channels, cooperatives and access to public policies, were not observed. For the best use of local biodiversity and sustainable development of communities, it is necessary to encourage organization and improvement in community infrastructure. It is recommended the association of extractive trade with ecotourism, which can strengthen the reduction of production chains, adding value to NTFPs originating from the SHPCK.
Description: Dissertação (mestrado) — Universidade de Brasília, Faculdade UnB Planaltina, Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, 2022.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FUP - Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/44010/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.