Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/43877
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2022_BrunoAssisdeOliveira.pdf2,92 MBAdobe PDFView/Open
Title: Quando e onde termina o trabalho? : para a crítica do lazer no século XXI
Authors: Oliveira, Bruno Assis de
Orientador(es):: Hungaro, Edson Marcelo
Assunto:: Lazer
Trabalho
Tempo livre
Issue Date: 1-Jun-2022
Citation: OLIVEIRA, Bruno Assis de. Quando e onde termina o trabalho?: para a crítica do lazer no século XXI. 2022. 297 f., il. Tese (Doutorado em Educação Física) — Universidade de Brasília, Brasília, 2022.
Abstract: O estudo propõe (1) analisar as determinações socioeconômicas, políticas e culturais que impactam direta ou indiretamente o trabalho, o “tempo livre” e o lazer neste século; (2) examinar parte dos estudos do lazer que se dedicaram a refletir sobre o objeto no capitalismo contemporâneo, sobretudo, produzidos por pesquisadores brasileiros no século XXI; (3) cotejar o resultado do estudo daquelas determinações com o conhecimento produzido, a fim de investigar o ser e o vir a ser do lazer e; (4) refletir sobre o “lugar” do lazer e do “tempo livre” na atualidade da luta socialista. Fundamentado no método materialista histórico-dialético, trata-se de um estudo de natureza teórica, uma abordagem qualitativa que recorre à pesquisa bibliográfica e documental. Problematizando a produção teórica dos pesquisadores brasileiros com maior volume de publicações, reivindica os avanços da crítica marxista do lazer e destaca a importância da teoria do fetichismo da mercadoria e da teoria do valor de Marx para o estudo das relações contraditórias entre trabalho, “tempo livre” e lazer no capitalismo contemporâneo. O acirramento da ofensiva do capital contra o trabalho (ajustes fiscais, contrarreformas, etc.) no Brasil e no mundo é analisado no marco de uma Longa Depressão, de mudanças técnicas e organizacionais que visam preservar a ordem do capital, que converte a pandemia de covid-19 numa catalisadora da expropriação dos trabalhadores neste século. É sistematizado um balanço crítico do lazer no século XXI e de suas perspectivas, que revela os limites das abordagens hegemônicas sobre cultura, subjetividade e a defesa do lazer como política pública, problematizando a condição dos trabalhadores do lazer no país, a forma como têm sido abordadas as “preferências” e “escolhas” do lazer pelos brasileiros e um esboço de proposta para se pensar o lazer num projeto político orientado para a emancipação humana, demonstrando a potência da defesa do tempo livre e do lazer como componentes de um programa de transição, capaz de fazer a ponte entre os problemas da vida cotidiana e o projeto histórico revolucionário socialista.
Abstract: The study proposes (1) to analyze the socioeconomic, political and cultural determinations that directly or indirectly impact work, “free time” and leisure in this century; (2) to examine part of the leisure studies that have dedicated themselves to reflecting on the object in contemporary capitalism, especially those produced by Brazilian researchers in the 21st century; (3) to compare the results of the study of those determinations with the knowledge produced, in order to investigate the being and becoming of leisure and; (4) reflect on the “place” of leisure and “free time” in the current socialist struggle. Based on the historical-dialectical materialist method, it is a theoretical study, a qualitative approach that uses bibliographic and documentary research. Questioning the theoretical production of Brazilian researchers with the largest volume of publications, it claims the advances of the Marxist critique of leisure and highlights the importance of the commodity fetishism theory and Marx's theory of value for the study of the contradictory relations between work, “free time and ” and leisure in contemporary capitalism. The intensification of capital's offensive against labor (fiscal adjustments, counter-reforms, etc.) in Brazil and in the world is analyzed within the framework of a Long Depression, of technical and organizational changes that aim to preserve the order of capital, which converts the pandemic of covid-19 in a catalyst for the expropriation of workers in this century. A critical assessment of leisure in the 21st century and its perspectives is systematized, which reveals the limits of hegemonic approaches to culture, subjectivity and the defense of leisure as a public policy, questioning the condition of leisure workers in the country, the way they have been The “preferences” and “choices” of leisure by Brazilians are addressed and a draft proposal to think about leisure in a political project oriented towards human emancipation, demonstrating the power of defending free time and leisure as components of a transition program , able to bridge the gap between the problems of everyday life and the socialist revolutionary historical project.
Description: Tese (doutorado) — Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2022.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FEF - Doutorado em Educação Física (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/43877/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.