Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/4219
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009_WashingtonLuisdeOliveira.pdf3,11 MBAdobe PDFView/Open
Title: Ecologia populacional e extrativismo de frutos de Caryocar brasiliense Camb. no cerrado no norte de Minas Gerais
Authors: Oliveira, Washington Luis de
Orientador(es):: Scariot, Aldicir Osni
Assunto:: Pequi
Extrativismo
Cerrados - Minas Gerais (MG)
Issue Date: 29-May-2009
Citation: OLIVEIRA, Washington Luis de. Ecologia populacional e extrativismo de frutos de Caryocar brasiliense Camb. no cerrado no norte de Minas Gerais. 2009. 87 f., il. Dissertação (Mestrado em Ecologia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2009.
Abstract: Apesar do grande interesse no uso de produtos florestais não madeireiros (PFNM), os efeitos do extrativismo sobre as espécies exploradas são pouco conhecidos. Informações sobre aspectos ecológicos, sociais e econômicos dos PFNM, são essenciais para determinar o potencial para o extrativismo sustentável, que seja rentável, a partir de um sistema manejado. O estudo teve como objetivo caracterizar a ecologia populacional e aspectos etnobotânicos do pequi (Caryocar brasiliense Camb.), uma árvore com ampla distribuição pelo bioma Cerrado, com frutos que constituem um importante recurso alimentar para comunidades rurais. A demografia de uma população de C. brasiliense foi estudada no Cerrado sentido restrito, em uma área conhecida localmente como Chapada do Areião, onde ocorre o extrativismo de frutos para produção de óleo. A atividade extrativista e a cadeia produtiva dos frutos de pequi foram caracterizadas na Comunidade Água Boa 2, no Município de Rio Pardo de Minas, Região Norte de Minas Gerais. As taxas de recrutamento, crescimento e sobrevivência dos indivíduos, classificados por tamanho, foram obtidas para o intervalo de um ano, entre 2007 e 2008. A produção média de frutos por indivíduo (11810,9; n=100 e 99,8 8,7; n=127) não variou entre as duas safras (t=1,40; p=0,164), assim como não houve diferença significativa na produtividade entre os subtipos de Cerrado Ralo, Típico e Denso (F3,119=0,48; p=0,70). Entretanto, a densidade de indivíduos reprodutivos por hectare foi significativamente maior com o adensamento das fitofisionomias, sendo de 118,0 indivíduos.ha-1 no Cerrado Denso, 36,0 indivíduos ha-1 no Cerrado Típico e 5,7 indivíduos.ha-1 no Cerrado Ralo (F5,192=5,68; p<0,001). A germinação em campo é lenta e pouco expressiva, somente 1,65% dos putâmens germinados após 314 dias de plantio, sendo que o consumo de putâmens pela fauna foi estimado em 54,7%. A taxa de crescimento populacional (? =0,997) indica decréscimo da população, que parece ocorrer em função do baixo recrutamento e lento crescimento das plantas. Simulações com modelos matriciais indicam que o extrativismo de 91% dos frutos não compromete o crescimento populacional, mas considerando-se o consumo de frutos pela fauna local, o extrativismo não deve exceder a 36,3% do total. Durante uma média de 15 a 26 dias, nos meses de janeiro e fevereiro, os extrativistas fazem a coleta de frutos para o processamento do óleo de pequi, com rendimento total médio de R$ 446,60 por família, apenas com a venda do óleo, o que representa 11% da receita familiar anual. O retorno econômico com a comercialização do óleo da polpa do pequi é estimado em R$ 42,00 por família, por cada lote de putâmens processados em dois dias de trabalho. Considerando o potencial de extrativismo sustentável (coleta limitada a 36,3% dos frutos) e a densidade natural das plantas nas áreas de coleta, com a comercialização do óleo de pequi, o rendimento econômico médio por hectare é estimado em R$ 26,80. O presente trabalho indica o potencial ecológico e econômico para o extrativismo sustentável de C. brasiliense na Chapada do Areião e levanta informações que podem ser utilizadas para formulação de um plano de manejo específico. As estratégias conservação devem considerar o limitado crescimento populacional e a alta sensitividade da população de pequizeiros à mortalidade dos indivíduos reprodutivos. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Despite considerable interest in the sustainable use of non-timber products, the effects of harvesting on population ecology of exploited species are poorly known, Ecological and socioeconomic data are essential to identify the potential of non-timber forest products for sustainable harvesting and profitable extraction in a managed system. The main objective of this study is to characterize the population ecology and ethnobotanical aspects of pequi (Caryocar brasiliense Camb.), a tree with wide distribution by the Cerrado biome and its fruits are an important food resource for rural communities, The demographics of a population of C, brasiliense was studied in an area of Cerrado sensu stricto, known locally as the Chapada do Areiao, subject to the extraction of fruit for oil production, We studied the harvesting activity, production chain and economic returns obtained with the oil obtained from pequi fruit in the Agua Boa 2 traditional community village, in Rio Pardo de Minas, in the North of Minas Gerais. Recruitment, growth and survival rates of individuals classified by size, were obtained for the years 2007 and 2008, The average fruit yield per indvidual (118 + 10.9, n=100 and 99.8 ± 8,7, n=127) did not vary between the two fruiting seasons (t=l,40, P=0,164), as well as between the vegetation subtypes (F3,119=0.48, p=0.70). However, the density of reproductive individuals per hectare significantly increased as vegetation density increased, with 118.0 individuals.ha"1 in dense, 36,0 individuals,ha"1 in typical and 5,7 individuals.ha"1 in the sparse cerrado (F5,192=5.68, p<0.00l). Germination in the field is slow, and as low as 1,65% after 314 days of sowing, with consumption of putamens by wildlife estimated at 54.7%. The rate of population growth (X=0,997) suggest population decline, probably due to low population recruitment and slow tree growth. Simulations with matrix models indicate that the harvesting of 91% of the fruit does not affect population growth, but considering the consumption by the local fauna, fruit harvest must not exceed 36,3% of the total fruit production, The economic return to the commercialization of oil from pequi pulp is estimated at R$ 42,00 per family, in each batch of stones who is processed in two days. During an average of 15 to 26 days, in months of January and February, the activities are geared to the extractivism and pequi oil production, and generate a total income of R$ 446,60 per family, only with the sale of oil, represented in 11% of annual family income. Considering the estimate of the potential for sustainable harvesting of pequi, with the collection limited to 36.3% of fruits, and the natural tree densities it is possible to have a mean net value of R$ 28.00/ ha with commercialization of oil from the pulp. This study indicates the ecological and economic potentials for sustainable extraction of C, brasiliense in the Chapada do Areiao and raises information that can be used to formulate a management plan specific to the species. Strategies for conservation must consider limited population growth and the high sensitivity to the mortality of reproductive individuals.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2009.
Appears in Collections:ECL - Mestrado em Ecologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/4219/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.