Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/41661
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2021_RobertaMariaLeiteCosta.pdf776,81 kBAdobe PDFView/Open
Title: Coorte Retrospectiva das Internações Hospitalares por Acidente Vascular Cerebral Isquêmico Subagudo quanto à Assistência Fisioterapêutica, no Sistema Único de Saúde, no Brasil : análise hierárquica
Authors: Costa, Roberta Maria Leite
Orientador(es):: Mendes, Felipe Augusto dos Santos
Assunto:: Acidente vascular cerebral isquêmico
Fisioterapia
Tempo de internação hospitalar
Issue Date: 13-Aug-2021
Citation: COSTA, Roberta Maria Leite.Coorte Retrospectiva das Internações Hospitalares por Acidente Vascular Cerebral Isquêmico Subagudo quanto à Assistência Fisioterapêutica, no Sistema Único de Saúde, no Brasil: análise hierárquica. 2021. 86 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências da Reabilitação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2021.
Abstract: A oferta da fisioterapia para pacientes com AVC isquêmico no âmbito hospitalar é um importante fator para planejamento e administração na gestão hospitalar, bem como para subsidiar os profissionais fisioterapeutas na tomada de decisão. Nessa perspectiva, foi realizada uma análise nacional no âmbito do SUS, dos dados administrativos de internações hospitalares por AVC isquêmico agudo. A hipótese foi de que a intervenção da fisioterapia em neurologia e a intensidade diária dos procedimentos reduziria o tempo de internação hospitalar em pacientes com AVC isquêmico, em hospitais no SUS em todo território brasileiro. Objetivo: Investigar preditores de redução do tempo de internação dos pacientes com Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI) hospitalizados, de maneira especial, quanto a associação entre diferentes fatores relacionados ao paciente (sexo, idade, raça, comorbidades e complicações), ao hospital (porte hospitalar, habilitação em unidade de AVC e esfera administrativa) e a assistência fisioterapêutica. Perguntas: Existe associação entre a assistência fisioterapêutica e o tempo de internação hospitalar por Acidente Vascular Cerebral isquêmico (AVCI) na fase subaguda? Tal relação pode refletir os níveis do paciente e do hospital? Desenho: Estudo observacional de coorte retrospectiva, não controlado, usando dados anônimos do nível do paciente dos registros do Sistema de Informação Hospitalar do Sistema Único de Saúde do Brasil no ano de 2018 (n = 18.396), análise usando modelo linear generalizado hierarquizado. Participantes: Autorização de internação Hospitalar (AIH) de paciente com AVCI identificado pela Classificação Estatística Internacional de Doenças 10a versão (CID10), internadas em hospitais (hospitais público, privados e filantrópicos; hospitais habilitados como Unidade de AVC e hospitais não habilitados como Unidade de AVC), credenciados ao SUS do Brasil, de janeiro a dezembro de 2018. Intervenção: Assistência fisioterapêutica cardiorrespiratória e neurológica associadas, apenas uma das modalidades e não ter recebido assistência fisioterapêutica Medidas de resultado: tempo de internação hospitalar. Resultados: Os resultados demonstram que existe diferença significante entre os grupos de pacientes que receberam assistência fisioterapêutica especializada em neurologia - internados em Unidades de AVC - e no grupo de pacientes internados em hospitais não habilitados que não receberam fisioterapia. Limitações: Os resultados são limitados a pacientes com AVC isquêmico, que tiveram registros de internações no Sistema de Informação Hospitalar do Sistema Único de Saúde Brasileiro. Conclusão: Em resumo, esse estudo identificou a fisioterapia em neurologia como preditores para redução do tempo de internação, entre outros. Contribuímos com uma grande coorte de pacientes que permite extrapolação, observando variações no tempo de internação atribuível ao hospital e especificidade do serviço de fisioterapia. O estudo pode ser usado como linha de base para a implementação de diretrizes de tratamento de AVC, reforçando a importância da fisioterapia neurológica no AVC subagudo e de múltiplas análises de saúde.
Abstract: The offer of physiotherapy for patients with ischemic stroke in the hospital environment, an important factor for planning and administration in hospital management, as well as the need for evidence to support physiotherapists in decision making. In this perspective, a national analysis was carried out in the scope of SUS, of the administrative data of hospital admissions for acute ischemic stroke. In the hypothesis that the intervention of physiotherapy in neurology and the daily intensity of the procedures reduces the length of hospital stay in patients with ischemic stroke, in SUS hospitals throughout Brazil. Objective: To investigate predictors of reduced length of hospital stay for hospitalized patients with ischemic stroke. In particular, regarding the association between different factors related to the patient (sex, age, race, comorbidities and complications), the hospital (hospital size, qualification in a stroke unit and administrative sphere) and physical therapy assistance. Questions: Is there an association between physiotherapeutic assistance in hospital stay for ischemic stroke in the subacute phase, and can it be related to the level of the patient and the hospital? Design: Retrospective, uncontrolled, observational study using anonymous data from the patient level from the records of the Hospital Information System of the Brazilian Unified Health System in 2018 (n = 18,396), analysis using a hierarchical generalized linear model. Participants: Hospital admission authorization (AIH) for a patient with a stroke identified by the International Statistical Classification of Diseases 10th version (ICD10), admitted to hospitals (public, private and Non-profit hospitals; hospitals qualified as a Stroke Unit and hospitals not qualified as a Stroke Unit) accredited to SUS do Brazil, from January to December 2018. Intervention: Associated cardiorespiratory and neurological physical therapy assistance, only one of the modalities and not having received physical therapy assistance Outcome measures: length of stay in the hospital. Results: The results show that there is a significant difference between the groups of patients who received specialized physiotherapy assistance in neurology - admitted to stroke units - and the group of patients admitted to unqualified hospitals who did not receive physical therapy. Limitations: The results are limited to patients with ischemic stroke, who had records of hospitalizations in the Hospital Information System of the Brazilian Unified Health System. Conclusion: In summary, this study identified physiotherapy in neurology as predictors for reducing hospital stay, among others. We contributed with a large cohort of patients that allows extrapolation, observing variations in the length of stay attributable to the hospital and specificity of the physiotherapy service. The study can be used as a baseline for the implementation of stroke treatment guidelines, reinforcing the importance of neurological physiotherapy in subacute stroke and multiple health analyzes.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, 2021.
Agência financiadora: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Appears in Collections:PPGCR - Mestrado em Ciências da Reabilitação

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/41661/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.