Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/41428
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_WellingtonRangeldosSantos.pdf11,51 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRibeiro, Leonardo Lamas Leandro-
dc.contributor.authorSantos, Wellington Rangel dos-
dc.date.accessioned2021-07-16T02:12:41Z-
dc.date.available2021-07-16T02:12:41Z-
dc.date.issued2021-07-15-
dc.date.submitted2018-06-22-
dc.identifier.citationSANTOS, Wellington Rangel dos. Método de controle do desempenho no Basquetebol: uma abordagem computacional. 2018. 104 f., il. Dissertação (Mestrado em Educação Física)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unb.br/handle/10482/41428-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2018.pt_BR
dc.description.abstractO objetivo deste estudo foi desenvolver um método de controle do desempenho de uma equipe de Basquetebol. Por controle de desempenho compreende-se o monitoramento e intervenção sobre três etapas: i) desenho da estratégia; ii) aprendizado da estratégia no treinamento da equipe; iii) avaliação da execução da estratégia no jogo. Conjuntamente, essas três etapas definem o Ciclo de Vida da Estratégia (CVE). O modelo do CVE foi aperfeiçoado, estruturandose o ciclo a partir de dois conceitos: decomposição e memória. A estrutura de decomposição prevê que os conteúdos das etapas do CVE pertençam ao mesmo conjunto e com mesmo nível de resolução. Dessa forma, estes conteúdos podem ser selecionados e propagados ao longo do ciclo. Já a memória é definida pela estrutura de armazenamento de toda informação gerada, assegurando a retroalimentação entre as etapas. Para a geração de dados cuja análise pudesse embasar o desenvolvimento da referida metodologia de controle foi desenvolvido um sistema computacional para cobrir todas as etapas do CVE. Utilizando o sistema, o modelo do CVE foi instanciado na rotina de uma equipe de Basquetebol. De acordo com os resultados, análises topológicas foram eficientes na quantificação e comparação de estratégias. Análises quantitativas e de caráter preditivo resultaram em informações sobre conteúdos de treinamento mais frequentes e encadeamentos de conteúdos que o técnico utiliza mais vezes. No jogo, o uso de árvores de decisão contribuíram para demonstrar padrões de comportamento nas posses de bola e a relação com a taxa de sucesso da equipe. Por fim, os dados de aderência da estratégia no jogo e taxa de sucesso das jogadas deram suporte para a definição de medidas preliminares para o estudo da aprendizagem da estratégia da equipe. A aprendizagem pode ser compreendida por meio da diversidade dos conteúdos estratégicos utilizados pela equipe no jogo, o percentual de posses de bola nas quais a equipe atuou a partir do conteúdo estratégico e, finalmente, a taxa de sucesso na utilização da estratégia. No presente estudo, embora a equipe tenha utilizado 73% do conteúdo estratégico total, isso ocorreu em apenas 34% das posses de bola, com um êxito de apenas 25%. A equipe indicou conhecer a estratégia mas ainda não foi capaz de executá-la com eficiência, em situação real de jogo.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleMétodo de controle do desempenho no Basquetebol : uma abordagem computacionalpt_BR
dc.title.alternativeMethod for controlling Basketball performance : a computational approachpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordEsportes coletivospt_BR
dc.subject.keywordJogos - análisept_BR
dc.subject.keywordÁrvore de decisãopt_BR
dc.subject.keywordGrafospt_BR
dc.subject.keywordBasquetebolpt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1The goal of the present study was to develop a method for controlling performance of a Basketball team. Performance control refers to the monitoring and intervention over three steps of the team preparation process: i) strategy design; ii) strategy learning through training; iii) evaluation of strategy execution during games. Conjointly, these three steps define the Strategy Life Cycle (SLC). The SLC model was improved by applying two concepts: decomposition and memory. The decomposition structure requires that SLC contents are in the same resolution level. It enables them to be selected and propagated along the cycle. Memory is defined by the storage structure of all information generated, which allows feedbacks to all SLC steps. The computational system was applied to the preparation routine of a Basketball team. Results demonstrated that topological analysis were efficient to quantify and compare strategies. Descriptive and predictive analysis resulted in information about the most frequent training contents and the most typical concatenations of contents in a training session used by a coach. In game analysis, the use of decision tree contributed to demonstrate tactical patterns in the ball possessions and its relation to the team success. Finally, results in regard to adherence of game contents to the strategy and the success rate of set plays supported the definition of preliminary metrics to approach the learning of strategy by the team. Learning should be comprehended by the diversity of strategic contents performed by the team in a game, the proportion of ball possessions in which the team used its strategy and, finally, the success rate in performing its strategy. In the present study, although the team executed 73% of its total strategic contents, it occurred in 34% of the game’s ball possessions, only. And with a success rate of 25%. The team indicated to have memorized its strategy but not perform it efficiently, in real game situation.pt_BR
Appears in Collections:FEF - Mestrado em Educação Física (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/41428/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.