Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/41414
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2021_EduardoFernandesMarcusso.pdf9,48 MBAdobe PDFView/Open
Title: Da cerveja como cultura aos territórios da cerveja : uma análise multidimensional
Authors: Marcusso, Eduardo Fernandes
metadata.dc.contributor.email: e.marcusso@gmail.com
Orientador(es):: Bezerra, Juscelino Eudâmidas
Assunto:: Cerveja - produção
Setor cervejeiro
Economia
Cultura e governança
Issue Date: 14-Jul-2021
Citation: MARCUSSO, Eduardo Fernandes. Da cerveja como cultura aos territórios da cerveja: uma análise multidimensional. 2021. 403 f., il. Tese (Doutorado em Geografia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2021.
Abstract: Dos nômades aos businessmen, a cerveja esteve presente no transcorrer do desenvolvimento da humanidade com repercussões que extrapolam o ato de consumo da bebida, interferindo diretamente na ordem econômica, cultural e política da sociedade. A presente tese visa analisar a noção de Cerveja como Cultura (CCC), a partir de hábitos e comportamento das diferentes sociedades no tempo e no espaço, e a formação dos Territórios da Cerveja (TC), discutindo aspectos econômicos, culturais e políticos que envolvem a bebida em distintas formas de poder e apropriação do território. Para isso, realizamos ampla revisão bibliográfica sobre os conceitos de território e cultura, além de analisar a rede de produção da atividade cervejeira. Também utilizamos dados estatísticos, coletas de informações setoriais de órgãos públicos e privados e realizamos de entrevistas e questionários com profissionais do setor cervejeiro. Adotamos uma abordagem multidimensional com aportes de áreas como arqueologia, biologia, história e sociologia, de modo a confirmar a hipótese da pesquisa acerca da constituição dos Territórios da Cerveja. Como resultados, verificamos que os Territórios da Cerveja são constituídos a partir das múltiplas relações de poder (surgimento de novos territórios e territorialidades) e dos diferentes usos do território (multiterritorialidades) por indivíduos ou grupos sociais que têm na cerveja um elemento de mediação. O caráter mutidimensional e integrador dos Territórios da Cerveja permite o entendimento da configuração de territórios, expressa através das dimensões cultural, econômica e política. Com relação aos territórios culturais, os indivíduos criam e dão sentido a práticas cotidianas e formas de vida, utilizando a cerveja como forma de congregação, festas, rituais religiosos e base para o desenvolvimento de técnicas de produção, conformando laços cujo resultado é a expressão de identidades territoriais. Os territórios econômicos da cerveja são formados pela presença de fixos e fluxos engendrados por agentes econômicos “do campo ao copo”, como indústrias, empresas de comercialização, serviços, transporte e logística, configurando territórios de domínio da cerveja Pilsen e territórios das cervejas “artesanais”. Em relação ao território político, verifica-se a constituição de redes territoriais zonais e/ou reticulares, formadas pela ação política de vários segmentos do setor, com destaque para as experiências de governança do território. Por fim, concluímos que a cerveja é um elemento central na cultura formada a partir de relações sociais que envolvem o alimento, a bebida, as cerimônias, a economia e a própria sociabilidade. Portanto, é também veículo de relações econômicas e de poder de diversos processos (i)materiais simbólicos e múltiplos usos do espaço. Dessa forma, a cerveja pode ser considerada um dado constituinte e cocriador de territórios, os Territórios da Cerveja.
Abstract: From nomads to businessmen, beer followed the course of humanity, reverberating beyond consumption and dire directly interfering in the economic, cultural, and political social order. This thesis aims to analyze the notion of Beer as Culture (BC), based on the habits and behavior of societies in time and space, and the formation of Beer Territories (BC), discussing economic, cultural, and political aspects involving this drink in different forms of power and territory appropriation. Therefore, we carried out a comprehensive bibliographic review on territory and culture concepts and analyzed the production network of the brewing activity. We also used statistical data, data of sectorial information from public and private agencies, and conducted interviews and questionnaires applied to professionals of the beer sector. We adopted a multidimensional approach with contributions from areas such as archeology, biology, history, and sociology, to confirm the research hypothesis about the Beer Territories constitution. As a result, we found that Beer Territories are constituted by multiple power relations (the emergence of new territories and territorialities) and the different uses of the territory (multi-territoriality) by individuals or social groups, whom beer is a mediation element. The multi- dimensional and integrating character of Beer Territories allows an understanding of the configuration of territories, expressed through the cultural, economic, and political dimensions. Concerning cultural territories, individuals create and give meaning to everyday practices and ways of life, using beer as a form of the congregation, parties, religious rituals, and the basis for production techniques, forming bonds that result in the expression of territorial identities. The economic territories of beer are composed by the fixed and flow, generated by economic agents "from the field to the glass" such as industries, commercialization companies, services, transport, and logistics, configuring The Larger and the craft beer territories. About the political territory, there is the constitution of zonal and/or reticular territorial networks, formed by the political action of several segments of the sector, with emphasis on the governance experiences of the territory. Finally, we concluded that beer is a central element in the culture formed from social relations that involve food, drink, ceremonies, the economy, and sociability itself. Therefore, the beer is also a vehicle for economic relations and the power of diverse processes symbolic (i)materials, and multiple uses of space. Thus, beer can be considered a given constituent and co-creator of territories, the Beer Territories.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Geografia, Programa de Pós-Graduação em Geografia, 2021.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:GEA - Doutorado em Geografia

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/41414/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.