Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/40780
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_FláviaFernandesRodriguesBarbosa.pdf559,16 kBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorLehmann, Michael Christian-
dc.contributor.authorBarbosa, Flávia Fernandes Rodrigues-
dc.date.accessioned2021-05-04T00:56:06Z-
dc.date.available2021-05-04T00:56:06Z-
dc.date.issued2021-04-03-
dc.date.submitted2020-12-04-
dc.identifier.citationBARBOSA, Flávia Fernandes Rodrigues. Distribuição política de recursos públicos: uma análise das operações de crédito para municípios brasileiros. 2020. 44 f., il. Dissertação (Mestrado em Economia do Setor Público)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unb.br/handle/10482/40780-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Economia do Setor Público, 2020.pt_BR
dc.description.abstractEste estudo analisa a relação entre o alinhamento partidário entre os governos federal e local e as operações de crédito realizadas por municípios, no qual a autorização para obtenção de empréstimos por entes subnacionais é interpretada como um recurso disponível ao governo federal para distribuição com objetivos políticos. Em particular, investiga-se se, apesar das regras e regulamentos existentes, entes federativos que fazem parte do mesmo partido ou da mesma coligação do governo federal contratam mais empréstimos do que entes que são governados por políticos não alinhados. Adicionalmente, a hipótese relativa ao ciclo político eleitoral é testada. Foi estimado um modelo log-linear de efeitos fixos, utilizando-se dados sobre pedidos de contratação de operações de crédito por municípios brasileiros entre 2003 e 2018. Não foram encontradas evidências de influência do alinhamento partidário entre o governo federal e local e o volume de operações de crédito contratadas pelos municípios, quando consideradas as operações de crédito contratadas com todos os credores. No entanto, não foi possível descartar a hipótese de que ocorre distribuição de recursos politicamente motivadas na análise do crédito contratado com instituições financeiras públicas federais. Dessa forma, os resultados encontrados apoiam, parcialmente, a hipótese do modelo de Cox e McCubbins (1986), de que a melhor estratégia do governo central é favorecer aliados políticos, de modo a influenciar as eleições futuras, no contexto do federalismo fiscal. Em relação ao ciclo eleitoral, encontrou-se evidências de que as contratações de operações de crédito por municípios são maiores em anos de eleição presidencial.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleDistribuição política de recursos públicos : uma análise das operações de crédito para municípios brasileirospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordOperações de créditopt_BR
dc.subject.keywordFederalismo fiscalpt_BR
dc.subject.keywordRecursos públicospt_BR
dc.subject.keywordAlinhamento partidáriopt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1This paper analyses the relationship between borrowing operations from local governments and their political alignment with the federal government. In this context, the federal government's authorization for municipalities' borrowing is seen as a potential resource for political purposes. Particularly, it is investigated whether, despite existing rules and regulations, local governments that are politically aligned with the federal government – either from the same party or the same coalition – borrow more than non-aligned municipalities. Additionally, the relevance of the electoral cycle hypotheses is tested. A fixed-effects log-linear model is estimated, with data on borrowing operations' requests by Brazilian municipalities between 2003 and 2018. No evidence was found that political alignment influences the volume of borrowing operations from municipalities when all creditors are considered. However, we could not reject the hypothesis of politically motivated resources distribution when the sample is restricted to operations involving public federal financial institutions. These findings partially support the hypothesis of Cox and McCubbins (1986) that, in the context of fiscal federalism, the best strategy for the incumbent federal government is to favor their allies in order to obtain political support for next elections. Regarding the electoral cycle, evidence was found that municipalities' volume of borrowing operations is higher in presidential election years.pt_BR
Appears in Collections:ECO - Mestrado em Economia do Setor Público (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/40780/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.