Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/40732
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_IvânioLopesdeAzevedoJúnior.pdf1,41 MBAdobe PDFView/Open
Title: Ciências da natureza, ciências da cultura e a matematização do conhecimento em Ernst Cassirer
Authors: Azevedo Júnior, Ivânio Lopes de
Orientador(es):: Silva, Evaldo Sampaio da
Assunto:: Ciências da natureza
Ciências da cultura
Matematização
Formas simbólicas
Issue Date: 30-Apr-2021
Citation: AZEVEDO JÚNIOR, Ivânio Lopes de. Ciências da natureza, ciências da cultura e a matematização do conhecimento em Ernst Cassirer. 2021. 220 f. Tese (Doutorado em Metafísica)—Universidade de Brasília, Brasília, 2021.
Abstract: O presente trabalho tem como temática central a distinção entre Ciências Naturais e Ciências da Cultura no pensamento de Ernst Cassirer. A questão geral consiste em analisar se o processo de matematização do conhecimento, característica fundante da ciência natural moderna, pode servir como critério de valoração epistêmica para as ciências culturais ou se estas, por sua vez, operam de modo diverso e incomensurável frente aos avanços do conhecimento sobre a natureza. Com sua filosofia das formas simbólicas, Cassirer reconhece a simetria das diferentes maneiras de objetivação nas ciências naturais e culturais, não privilegiando um tipo de conhecimento diante de outro. No entanto, na parte II de seu Ensaio sobre o homem, ele defende que as ciências naturais são o empreendimento mais avançado da cultura. Tal sugestão nos leva a suspeitar de que o modo de proceder das ciências naturais poderia atuar como uma espécie de ideal da razão simbólica. Se for assim, que tipo de simetria se poderia estabelecer entre as diversas formas simbólicas? Propõe-se aqui, portanto, um exame da possibilidade de, a partir da obra de Cassirer, construir a defesa de alguma espécie de hierarquização sistemática entre as formas simbólicas que constroem o mundo dos objetos naturais e as formas simbólicas que engendram o mundo do espírito. Ao final, veremos que as formas simbólicas e as ciências particulares devem ser compreendidas enquanto estruturas irredutíveis e incomensuráveis, mas que, apesar das suas profundas diferenças constitutivas, elas só podem ser compreendidas na relação dinâmica que mantêm entre si. A tarefa da filosofia consiste em compreender e analisar as diferenças que marcam as diversas versões do simbolismo, reconhecer as várias objetividades decorrentes da potência funcional da razão simbólica e propor um tratamento sistemático à pluralidade da produção cultural.
Abstract: This thesis has as its central theme the distinction between Natural Sciences and Cultural Sciences in the thought of Ernst Cassirer. The general interrogation was to analyze whether the process of mathematization of knowledge, a founding characteristic of modern natural science, can serve as a criterion of epistemic evaluation for the cultural sciences or whether they, in turn, operate in a diverse and immeasurable way in the face of advances in knowledge about nature. With his philosophy of symbolic forms, Cassirer recognizes the symmetry of the different ways of objectification in the natural and cultural sciences, not favoring one type of knowledge over another. However, in part II of his Essay on Man, he argues that the natural sciences are the most advanced enterprise of culture. This suggestion leads us to suspect that the way of proceeding of the natural sciences could act as a kind of ideal of symbolic reason. If so, what kind of symmetry could be established between the various symbolic forms? It is proposed here, therefore, an examination of the possibility of, from Cassirer's work, building the defense of some kind of systematic hierarchization between the symbolic forms that build the world of natural objects and the symbolic forms that engender the spirit world. In the end, we see that symbolic forms and particular sciences must be understood as irreducible and immeasurable structures, but that, despite their profound constitutive differences, they can only be understood in the dynamic relationship they maintain with each other. Philosophy’s task is to understand and analyze the differences that mark the several versions of symbolism, to recognize the diverse objectivity arising from the functional power of symbolic reason, and to propose a systematic treatment of the plurality of cultural production.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Metafísica, 2021.
Appears in Collections:FIL - Doutorado em Metafísica (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/40732/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.