Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/40442
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_VictorHugoProençaSouza.pdf4,12 MBAdobe PDFView/Open
Title: Variações faciológicas e isotópicas dos carbonatos da Formação Caboclo na gruta Cristal, Chapada Diamantina-BA : implicações para a migração de fluidos hidrotermais em reservatórios carbonáticos silicificados
Authors: Souza, Victor Hugo Proença
metadata.dc.contributor.email: victor_proenca@petrobras.com.br
Orientador(es):: Vieira, Lucieth Cruz
Coorientador(es):: Bezerra, Hilário Francisco Rego
Assunto:: Silicificação hidrotermal
Fácies sedimentares
Estratigrafia
Isótopos
Reservatórios carstificados
Issue Date: 7-Apr-2021
Citation: SOUZA, Victor Hugo Proença. Variações faciológicas e isotópicas dos carbonatos da Formação Caboclo na gruta Cristal, Chapada Diamantina-BA: implicações para a migração de fluidos hidrotermais em reservatórios carbonáticos silicificados. 2020. ix, 87 f., il. Dissertação (Mestrado em Geologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.
Abstract: Fluidos ricos em sílica hidrotermal são capazes de modificar as rochas carbonáticas e exercer importante papel durante a carstificação. A gruta Cristal, hospedada em carbonatos da Formação Caboclo, do cráton São Francisco, permite identificar os controles estabelecidos pelas diferentes fácies sedimentares sobre a migração destes fluidos e sua influência para o desenvolvimento do carste. O levantamento estratigráfico apontou que esses carbonatos são constituídos por (1) grainstones oolíticos, (2) grainstones e rudstones oncolíticos, (3) heterolitos, (4) margas, (5) estromatólitos, (6) grainstones e rudstones oncolítico-intraclásticos e (7) brechas hidráulicas. Essas unidades são silicificadas em variadas intensidades e análises de QEMSCAN e EDS apontam uma paragênese hidrotermal constituída por quartzo, calcedônea, K-feldspato, barita, hialofana (feldspato de bário), talco e clorita. As margas da Unidade 4 representam uma superfície de inundação máxima (SIM) e permitem dividir a sucessão sedimentar em um intervalo basal e outro superior. Elas atuaram como um selo, confinando a silicificação e a carstificação no intervalo inferior. Dentro do intervalo basal, as rochas das unidades 1, 2 e 3 apresentam variados graus de silicificação, onde os grainstones oolíticos (Unidade 1) canalizaram os fluidos hidrotermais e apresentam elevados valores de silicificação. Dados isotópicos nos veios carbonáticos não mostraram fracionamento isotópico de δ13C e δ18O em relação as rochas encaixantes, que exibem valores de δ13C variando de -3.3 a -0.5‰ e δ18O entre -10 a -7.5‰. Conclui-se que o arcabouço estratigráfico pode controlar a distribuição vertical de fluidos hidrotermais e a formação de condutos horizontais. A gruta Cristal é um análogo para reservatórios carbonáticos silicificados, contribuindo para o entendimento dos controles estratigráficos e faciológicos sobre a silicificação hidrotermal.
Abstract: Si-rich hydrothermal fluids are able to modify carbonate rocks and play an important role during karstification. The Cristal cave, hosted in carbonates of the Caboclo Formation, of the São Francisco craton, allows to identify the role of different sedimentary facies and stratigraphy for fluid migration and its influence on karst development. The stratigraphic description pointed out that these carbonates are made up of (1) oolitic grainstones, (2) oncolitic grainstones and rudstones, (3) heteroliths, (4) marl, (5) stromatolites, (6) oncolitic-intraclastic grainstones and rudstones and ( 7) hydraulic breccias. These units are silicified at variable intensities and QEMSCAN and EDS analyzes indicate a hydrothermal paragenesis composed by quartz, chalcedony, K-feldspar, barite, hyalophane (barium feldspar), talc and chlorite. The marls from Unit 4 represent a maximum flood surface (MFS) and allow to divide the sedimentary succession into a basal interval and an upper one. They acted as a seal, confining silicification and karstification in the lower interval. Within the basal interval, the rocks of units 1, 2 and 3 present variable degrees of silicification, where oolitic grainstones (Unit 1) channelized hydrothermal fluids and thus, show high levels of silicification. Isotopic data in the carbonate veins do not show any isotopic fractionation of δ13C and δ18O in relation to host rocks, that exhibit δ13C values ranging from -3.3 to -0.5 ‰ and δ18O between -10 to -7.5 ‰. It is concluded that the stratigraphic framework can control the vertical distribution of hydrothermal fluids and the formation of horizontal conduits. The Cristal cave is an analog for silicified carbonates reservoirs, contributing for the understanding of stratigraphic and faciologic controls on hydrothermal silicification.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geologia, 2020.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:IG - Mestrado em Geologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/40442/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.