Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/40331
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_CarlosAntoniodeOliveira.pdf1,71 MBAdobe PDFView/Open
Title: Explicações, consequências e correções de informações políticas manipuladas
Authors: Oliveira, Carlos Antonio de
metadata.dc.contributor.email: caroliveira.work@gmail.com
Orientador(es):: Turgeon, Mathieu
Assunto:: Distúrbios da informação
Misinformação
Teorias conspiratórias
Desinformação
Fake news
Petismo
Antipetismo
Preferências partidárias
Necessidade de cognição
Capacidade reflexiva
Issue Date: 26-Mar-2021
Citation: OLIVEIRA, Carlos Antonio de. Explicações, consequências e correções de informações políticas manipuladas. 2020. 174 f., il. Tese (Doutorado em Ciência Política)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.
Abstract: Manipulações de informações são recorrentes nos mais distintos contextos da política e ameaças perenes à democracia, sobretudo com o surgimento das mídias sociais. Há importantes trabalhos nesse campo, porém com foco tanto exclusivo nos Estados Unidos. Esta tese inclui a realidade brasileira e acrescenta variáveis à discussão. Ocupa-se, de forma geral, da pergunta como enfrentar distúrbios da informação no universo da política? Concentra-se na análise da misinformação e teorias conspiratórias, por meio da investigação de implicações inerentes e se é possível haver reversão do quadro. Os estudos são sustentados em bancos de dados exclusivos, a partir de experimentos de survey de base populacional, além do Barômetro das Américas 2016/2017. Os achados sugerem forte impacto das preferências partidárias sobre a suscetibilidade à misinformação. Ainda revelam que a propensão de indivíduos partidários à misinformação tende a ser moderada pela necessidade cognição (NFC), capacidade reflexiva (CRT) e conhecimento político. Quanto maiores forem os escores nessas medidas, respectivamente, mais acentuados devem ser os vieses de partidarismo concernentes à possibilidade de misinformação. Também indicam que a confiança no jornalismo profissional diminui a probabilidade de misinformação. Finalmente, apontam que as pessoas apresentam atitudes mais negativas quanto a políticas públicas sobre as quais são misinformadas. Nesse sentido, com base em um desenho experimental, os resultados sinalizam que a provisão de informações corretas e suas fontes não provoca mudanças atitudinais. Referentemente às teorias conspiratórias, o aceite às correções, idem, está diretamente relacionado a amarras partidárias. Adicionalmente, por meio de um experimento sobre táticas de correção, nota-se que a repetição do conteúdo conspirante, para ressaltar sua inautenticidade, é menos eficiente que a provisão direta da informação factual.
Abstract: The manipulation of information is frequent in many different political contexts and is a threat to democracy, especially with the rise of social media. There are relevant studies in this field, but they focus almost exclusively on the reality of the United States. This study includes the Brazilian scenario and introduces new variables to the discussion. Focusing on misinformation and conspiracy theories, it seeks to answer this central question: how can one deal with information disorders in the political domain? Specifically, this research concentrates on the determinants of misinformation, as well as its consequences and the possibilities of reversion. In addition, it experimentally tests some strategies for correcting conspiracy theories and examines variables that could explain one's openness to correction. This investigation uses two exclusive data sets from population-based survey experiments (it also uses the AmericasBarometer from 2016/2017). The findings suggest a strong influence of partisanship on one's susceptibility to misinformation. They also reveal that partisans’ susceptibility to misinformation tends to be moderated by their need for cognition (NFC), reflective capacity (measured by a Cognitive Reflection Test, or CRT), and political knowledge. The greater respondents' scores on those variables, the greater their partisanship biases regarding vulnerability to misinformation. These findings also show that high trust in professional journalists decreases one's likelihood of being misinformed. Finally, the findings also show that people have more negative attitudes towards public policies about which they are misinformed. Furthermore, using the experimental design, this research shows that providing accurate information and its sources is not enough to generate attitudinal changes alone. Regarding conspiracy theories, accepting correction is similarly determined by partisan ties. Furthermore, experimental results also show that repeating conspiracy theories during corrections is less efficient than simply providing the authentic information directly. Key-words: Information Disorders;
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciência Política, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, 2020.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:IPOL - Doutorado em Ciência Política (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/40331/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.