Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/40137
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_MalúRamosSilva.pdf1,81 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorLozzi, Silene de Paulino-
dc.contributor.authorSilva, Malú Ramos-
dc.date.accessioned2021-02-25T14:24:34Z-
dc.date.available2021-02-25T14:24:34Z-
dc.date.issued2021-02-25-
dc.date.submitted2020-07-30-
dc.identifier.citationSILVA, Malú Ramos. A problematização como estratégia didática no ensino de Biologia para privados de liberdade na modalidade Educação de Jovens e Adultos. 2020. 135 f., il. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Biologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unb.br/handle/10482/40137-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Biologia Celular, Programa de Pós-graduação stricto sensu em Ensino de Biologia em Rede Nacional, Mestrado Profissional em Ensino de Biologia, 2020.pt_BR
dc.description.abstractO ensino formal em unidades prisionais no Brasil é ofertado por meio da modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) e é considerado ferramenta útil para a ressocialização do apenado e fundamental para sua reinserção na sociedade. Porém, o processo para que a educação se estabeleça no sistema prisional é complexo e desafiador, com diversos obstáculos a serem transpostos, como a visão desse direito como regalia, a ausência de uma matriz curricular específica que oriente o que se deve ser ensinado, a contenção, por medidas de segurança, de recursos didáticos a serem utilizados, o despreparo emocional do profissional da educação para lidar com esse público e a falta de instalações apropriadas. No que se refere ao ensino de Biologia, novos desafios se sobrepõem, incluindo a extensão do conteúdo proposto por diretrizes curriculares e a complexidade da nomenclatura científica dessa área de conhecimento. Assim, a utilização de materiais e métodos de ensino que se adaptem à EJA realizada em unidades prisionais e que valorizem os conhecimentos dos detentos, a partir de sua realidade, é imprescindível para se alcançar o aprendizado de maneira efetiva. Nesse contexto, a problematização surge como possibilidade metodológica porque não se dá como no sistema tradicional de ensino, pela simples transferência de conhecimento, mas com a produção dialógica, entre professores e alunos, a partir da valorização do conhecimento advindo de situações vivenciadas ou simuladas da prática profissional. Assim, este trabalho propõe, com base na metodologia de problematização, a elaboração de um Guia de Estudos em Biologia que aborda de forma integrada e aplicada conteúdos de Bioquímica, Citologia, Morfologia e Fisiologia Humana. Esse recurso didático, com essas características, foi criado para aplicação para estudantes da modalidade EJA privados de liberdade. Trata-se ainda de um recurso de fácil aquisição e baixo custo de produção, podendo ser utilizado nas aulas de Biologia. Em sua concepção, o Guia de Estudos favorece a construção de conhecimento a partir de situações-problema que dialogam com a vida do estudante trazendo para o contexto científico suas experiências e significados.Esperamos contribuir para que a aprendizagem de Biologia na EJA do sistema prisional possa de fato cumprir seu papel, contribuindo para a função emancipatória da educação no exercício pleno da cidadania e convívio social.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleA problematização como estratégia didática no ensino de Biologia para privados de liberdade na modalidade Educação de Jovens e Adultospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordSistema prisional brasileiropt_BR
dc.subject.keywordEducação de jovens e adultos - prisõespt_BR
dc.subject.keywordEnsino de Biologiapt_BR
dc.description.abstract1Formal education in prison units in Brazil is offered through the Youth and Adult Education modality - EJA, and it is considered a useful tool for the re-socialization of the convict and fundamental for their reintegration into society. However, the process for education to establish itself in the prison system is complex and challenging, with several obstacles to be overcome, such as the view of this right as a perk, the absence of a specific curriculum matrix that guides what should be taught, the containment, by security measures, didactic resources to be used, the emotional unpreparedness of the education professional to deal with this audience and the lack of appropriate facilities. With regard to the teaching of Biology, new challenges overlap, including the extension of the content proposed by curriculum guidelines and the complexity of the scientific nomenclature of this area of knowledge. Thus, the use of teaching materials and methods that suit the EJA carried out in prison units and that value the knowledge of the detainees, based on their reality, are essential to achieve learning effectively. In this context, problematization emerges as a methodological possibility because it does not happen as in the traditional teaching system, through the simple transfer of knowledge, but with dialogical production, between teachers and students, based on the valorization of knowledge coming from situations experienced or simulated from professional practice. Thus, this work proposes, based on the methodology of problematization, the development of a Guide to Studies in Biology that addresses in an integrated and applied content of Biochemistry, Cytology, Morphology and Human Physiology. This didactic resource, with these characteristics, was created for application to students of the EJA modality deprived of freedom. It is also a resource of easy acquisition and low cost of production that can be used in Biology classes. In its conception, the Study Guide favors the construction of knowledge from problem-situations that dialogue with the student's life, bringing to the scientific context their experiences and meanings. We expect to contribute so that the learning of Biology in the EJA of the prison system can actually fulfill its role, contributing to the emancipatory function of education in the full exercise of citizenship and social conviviality.pt_BR
Appears in Collections:PROFBIO - Mestrado Profissional em Ensino de Biologia

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/40137/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.