Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/40099
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_PatriciaRosvadoskidaSilva.pdf2,59 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGomes, Ricardo Corrêa-
dc.contributor.authorSilva, Patrícia Rosvadoski da-
dc.date.accessioned2021-02-19T23:46:08Z-
dc.date.available2021-02-19T23:46:08Z-
dc.date.issued2021-02-19-
dc.date.submitted2020-09-24-
dc.identifier.citationSILVA, Patrícia Rosvadoski da. Statehood, legitimidade política e suas relações com a fragilidade dos Estados. 2020. xii, 92 f., il. Tese (Doutorado em Administração)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unb.br/handle/10482/40099-
dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Programa de Pós-Graduação em Administração, 2020.pt_BR
dc.description.abstractA Fragilidade dos Estados diz respeito à capacidade de exercer ou não determinadas funções, sua aferição representa desafios conceituais e metodológicos, sendo este um fenômeno de interesse tanto acadêmico quanto de organismos internacionais. O construto statehood, por sua vez, configura–se nas características estruturais dos Estados e na permanência destes em condições que podem ou não ser bem–sucedidas. Espera-se que a desagregação em dimensões chaves proporcione um melhor entendimento em relação aos aspectos que podem colocar um país em situação de fragilidade. Este trabalho considerou a legitimidade política enquanto uma das dimensões que pode apresentar maior variação ao longo do tempo e, por isso, eventualmente não ser percebida pelos governos como uma variável relevante. Nesse sentido, objetiva-se analisar se a legitimidade política tem relações com a Fragilidade dos Estados, sob condições de statehood. O trabalho foi estruturado em três artigos, o primeiro teve como objetivo identificar e classificar a Fragilidade dos Estados sob as correspondências das categorias Autoridade, Legitimidade e Capacidade. O segundo artigo, teve como objetivo geral analisar as relações entre a legitimidade política, os aspectos democráticos e os tipos e as formas de governo e a fragilidade dos Estados, e por fim, o terceiro artigo teve como objetivo analisar a interveniência das condições de statehood na relação entre a legitimidade política e a fragilidade dos Estados. Para amparar teoricamente a pesquisa, discutiu-se a fragilidade dos Estados enquanto aspecto do construto statehood, bem como a legitimidade política e os tipos e formas de governo como proposta de contribuição para as pesquisas nessa linha. No que tange aos procedimentos metodológicos, utilizou-se da triangulação de métodos, e, considerando uma amostra de 147 países, observou-se três etapas: i) Abordagem quantitativa com análise de cluster para um ranqueamento da Fragilidade dos Estados a partir da aferição do statehood e suas dimensões formadoras: Autoridade, Legitimidade e Capacidade; ii) Abordagem quantitativa com uma regressão linear com dados em painel, tendo a Fragilidade dos Estados como variável dependente e como independente as variáveis legitimidade política, índice de democracia e tipos e formas de governo, e; iii) Abordagem qualitativa, por meio do estudo comparado de doze países. Como resultados os países foram ranqueados em quatro dimensões de fragilidade: Forte, Moderado, Instável e Frágil. Verificou-se nessa distribuição a disposição geográfica dos Estados, sendo a predominância de países do norte da Europa e América do Norte nas categorias superiores, países da América Latina e Caribe em categoria intermediária, e Estados da África predominantemente em categorias inferiores. Percebeu-se ainda uma relação entre menores índices de legitimidade e de democracia nos países, permeada por sistemas de governo autoritário, como países com maiores tendências de fragilidade. Como contribuição traz-se um modelo que mostra uma relação entre a fragilidade dos estados e suas variáveis intervenientespt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleStatehood, legitimidade política e suas relações com a fragilidade dos Estadospt_BR
dc.title.alternativeStatehood, political legitimacy and its relations with the fragility of Statespt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.subject.keywordFragilidade dos estadospt_BR
dc.subject.keywordStatehoodpt_BR
dc.subject.keywordEstadopt_BR
dc.subject.keywordGovernopt_BR
dc.subject.keywordSociedadept_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1State fragility concerns the ability to exercise certain functions or not. Its measurement represents conceptual and methodological challenges, it is a phenomenon of interest to both academics and international organizations. The statehood construct, in turn, is configured in the structural characteristics of the States and their permanence in conditions that may or may not be successful. It is hoped that the breakdown into key dimensions will provide a better understanding of the aspects that can put the country in a situation of fragility. This thesis considered political legiti- macy, as one of the dimensions that can demonstrate greater variation over time and therefore, many times, not be perceived by governments as a relevant variable. In this sense, the objective is to analyze whether political legitimacy is related to the fragility of states under conditions of statehood. The thesis was structured in three papers, the first of which aims to identify and classify the fragility of the States under the correspondences of the categories Authority, Legitimacy and Capacity. “Paper 2”, has the general objective: To analyze the relationships between political legitimacy, democratic aspects and the types and forms of government and fragility of States and finally, "Paper 3", has the following research objective: To analyze the intervening conditions of statehood in the relationship between political legitimacy and the fragility of States. For theoretically supporting the fragility of the states as an aspect of the statehood construct, as well as political legitimacy and the types and forms of government as a contribution proposal for research in that line. With regard to methodological procedures, it is characterized as triangulation of methods and is divided into three stages: i) Quantitative approach with cluster analysis to rank the Fragility of States based on the measurement of state- hood and its forming dimensions: Authority, Legitimacy and Capacity; ii) Quantitative approach with a linear regression with panel data, with State Fragility as the dependent and independent variable Political Legitimacy, democracy index and types and forms of government and finally iii) the qualitative approach, through the study of the comparative study of twelve countries. The study aimed to sample 147 countries. As a result, countries were ranked in four fragility dimensions: Strong, Moderate, Unstable and Fragile. In this distribution, the geographical distribution of the States, predominance of northern European and North American countries in the upper categories, Latin American and Caribbean countries in the intermediate category, and African states predominantly in the lower categories. It was also noticed a relationship between lower levels of legitimacy and democracy in countries, permeated by systems of authoritarian government, such as countries with greater tendencies of fragility. As a contribution, a model is shown that shows a relationship between the fragility of states and their intervening variables.pt_BR
Appears in Collections:PPGA - Doutorado em Administração (Teses)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/40099/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.