Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/39720
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_DiretrizesAssistenciaTerapia.pdf779,23 kBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorDe-Carlo, Marysia Mara Rodrigues do Prado-
dc.contributor.authorGomes-Ferraz, Cristiane Aparecida-
dc.contributor.authorRezende, Gabriela-
dc.contributor.authorBuin, Luciana-
dc.contributor.authorMoreira, Diana Jasmim Amar-
dc.contributor.authorSouza, Karoline Lazzarotto de-
dc.contributor.authorSacramento, Angela Maria-
dc.contributor.authorSantos, Walkyria de Almeida-
dc.contributor.authorMendes, Paulo Vinicius Braga-
dc.contributor.authorVendrusculo-Fangel, Leticia Meda-
dc.date.accessioned2020-12-15T19:03:48Z-
dc.date.available2020-12-15T19:03:48Z-
dc.date.issued2020-10-14-
dc.identifier.citationDE-CARLO, Marysia Mara Rodrigues do Prado et al. Diretrizes para a assistência da terapia ocupacional na pandemia da COVID-19 e perspectivas pós-pandemia. Medicina (Ribeirao Preto), Ribeirão Preto, v. 53, n. 3, p. 332-369, 2020. DOI: 10.11606/issn.2176-7262.v53i3p332-369. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/173471. Acesso em: 15 dez. 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unb.br/handle/10482/39720-
dc.description.abstractINTRODUÇÃO: A COVID-19 é uma doença altamente contagiosa, de apresentação recente, causada pelo novo coronavírus, denominado SARS-CoV-2 por ser da família SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave). São necessárias diretrizes cientificamente fundamentadas sobre as intervenções dos terapeutas ocupacionais no cuidado de pessoas com a COVID-19 e sobre as perspectivas de atenção pós-pandemia. OBJETIVO: Apresentar diretrizes e recomendações aos terapeutas ocupacionais sobre o manejo clínico de pacientes com COVID-19 em diferentes níveis de atenção à saúde, para favorecer a assistência segura e com qualidade técnico-científica. MÉTODO: Dez terapeutas ocupacionais de diferentes estados brasileiros, experts em suas áreas de atuação, reuniram-se, por meio de web conferências, para desenvolver diretrizes para a atuação do terapeuta ocupacional na pandemia da COVID-19. O público-alvo destas diretrizes é composto por terapeutas ocupacionais, gestores e outros profissionais interessados no conhecimento e nas ações da terapia ocupacional com pacientes com COVID-19 e seus familiares. Como ainda não existem estudos e revisões sistemáticas de evidências científicas relativas à terapia ocupacional na COVID-19, foram analisadas as melhores diretrizes e evidências disponíveis na literatura. Foi realizada uma ampla revisão de documentos nacionais e internacionais publicados sobre o tema, como artigos científicos e resoluções da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde do Brasil. Foram também revisadas publicações disponibilizadas por sociedades ou organizações profissionais internacionais de terapia ocupacional, como a Federação Mundial de Terapeutas Ocupacionais, a Associação Americana dos Terapeutas Ocupacional, o Royal College of Occupational Therapists, do Reino Unido, e o Colegio Profesional de Terapeutas Ocupacionales de la Comunidad de Madrid, Espanha. RESULTADOS: As diretrizes reunidas nesta publicação não substituem as políticas institucionais e nacionais. Estão baseadas nos princípios da Ciência Ocupacional e nas melhores evidências disponíveis na literatura, balizadas pela experiência de todos os profissionais envolvidos na produção deste documento. Foram abordados temas como a privação ocupacional decorrente da pandemia e da estratégia de distanciamento social e os recursos técnicos recomendados para a promoção do desempenho ocupacional e manejo de dor e de sintomas em diferentes contextos, com destaque para a atuação do terapeuta ocupacional na atenção básica, na atenção hospitalar e nos cuidados paliativos. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Dada a recente apresentação da COVID-19, há necessidade de constante atualização das informações e novas evidências científicas poderão ser publicadas. O raciocínio clínico é imprescindível para o planejamento e implementação da assistência aos pacientes e seus familiares ou cuidadores e será necessário o acompanhamento dos pacientes positivos para o SARS-CoV-2 para a verificação das consequências da COVID-19, das necessidades e demandas de reabilitação das pessoas acometidas, pós-hospitalização e pós-pandemia.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.publisherFaculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo em parceria com o Hospital das Clínicas de Ribeirão Pretopt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleDiretrizes para a assistência da terapia ocupacional na pandemia da COVID-19 e perspectivas pós-pandemiapt_BR
dc.title.alternativeGuidelines for occupational therapy assistance in COVID-19 pandemic and post-pandemic perspectivespt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.subject.keywordTerapia ocupacionalpt_BR
dc.subject.keywordCovid-19pt_BR
dc.subject.keywordSistema Único de Saúde (Brasil)pt_BR
dc.subject.keywordReabilitaçãopt_BR
dc.subject.keywordTratamento paliativopt_BR
dc.rights.license(CC BY) - Este é um artigo publicado em acesso aberto (Open Access) sob a licença Creative Commons Attribution, que permite uso, distribuição e reprodução em qualquer meio, sem restrições, desde que o trabalho original seja corretamente citado.pt_BR
dc.identifier.doihttps://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v53i3p332-369pt_BR
dc.description.abstract1INTRODUCTION: COVID-19 is a highly contagious disease of a recent presentation, caused by the new coronavirus called SARS-CoV-2 because it belongs to the SARS family (Severe Acute Respiratory Syndrome). Scientifically grounded guidelines are needed on occupational therapists’ interventions in caring for people with COVID-19 and on prospects for post-pandemic care. OBJECTIVE: To present guidelines and recommendations to occupational therapists on the clinical management of patients with COVID-19 at different levels of health care, to favor safe care with technical and scientific quality. METHOD: Ten occupational therapists from different Brazilian states, experts in their areas of expertise, met, through web conferences, to develop guidelines for the work of the occupational therapist in the pandemic of COVID-19. The target audience of these guidelines is composed of occupational therapists, managers, and other professionals interested in the knowledge and actions of Occupational Therapy with patients with COVID-19 and their families. As there are still no studies and systematic reviews of scientific evidence related to occupational therapy in COVID-19, the best guidelines and evidence available in the literature were analyzed. A wide review of national and international documents published on the subject, such as scientific articles and resolutions of the World Health Organization and the Ministry of Health of Brazil, was carried out. Publications made available by international occupational therapy societies or professional organizations, such as the World Federation of Occupational Therapists, the American Association of Occupational Therapists, the Royal College of Occupational Therapists from United Kingdom, and the Colegio Profesional de Terapeutas Ocupacionales de la Comunidad from Madrid, Spain. RESULTS: The guidelines in this publication do not replace institutional and national policies. They are based on the principles of Occupational Science and the best evidence available in the literature and the experience of all professionals involved in the production of this document. Topics such as occupational deprivation resulting from the pandemic and the strategy of social detachment and the technical resources recommended for the promotion of occupational performance and management of pain and symptoms in different contexts were addressed, with emphasis on the role of the occupational therapist in primary care, hospital care and palliative care. FINAL CONSIDERATIONS: Given the recent presentation of COVID-19, there is a need for constant updating of information, and new scientific evidence may be published. Clinical reasoning is essential for planning and implementing assistance to patients and their families or caregivers. It will be necessary to monitor patients who tested positive for SARS-CoV-2 to verify the consequences of COVID-19, their needs and demands of rehabilitation, post-hospitalization, and post-pandemic.pt_BR
dc.identifier.orcidhttp://orcid.org/0000-0002-3242-0769pt_BR
dc.identifier.orcidhttps://orcid.org/0000-0002-0425-5284pt_BR
dc.identifier.orcidhttps://orcid.org/0000-0002-1355-3945pt_BR
dc.identifier.orcidhttps://orcid.org/0000-0002-1824-5749pt_BR
dc.identifier.orcidhttps://orcid.org/0000-0002-9237-4637pt_BR
dc.identifier.orcidhttps://orcid.org/0000-0002-8346-6505pt_BR
dc.identifier.orcidhttps://orcid.org/0000-0002-8994-5929pt_BR
dc.identifier.orcidhttps://orcid.org/0000-0002-5337-2655pt_BR
dc.identifier.orcidhttps://orcid.org/0000-0003-2957-6559pt_BR
dc.identifier.orcidhttps://orcid.org/0000-0003-4588-6776pt_BR
Appears in Collections:FCE-TER - Artigos publicados em periódicos
UnB - Covid-19

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/39720/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.