Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/39519
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_MariadosRemédiosRodrigues.pdf1,89 MBAdobe PDFView/Open
Title: A cultura política crítica como possibilidade de emancipação humana : notas sobre os movimentos sociais
Authors: Rodrigues, Maria dos Remédios
metadata.dc.contributor.email: mariarigues@gmail.com
Orientador(es):: Souza, Rodrigo Matos de
Coorientador(es):: Monteagudo, José González
Assunto:: Consciência política
Movimentos sociais
Emancipação social
Issue Date: 7-Oct-2020
Citation: RODRIGUES, Maria dos Remédios. A cultura política crítica como possibilidade de emancipação humana: notas sobre os movimentos sociais. 2020. 182 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.
Abstract: A partir de uma breve contextualização do panorama político contemporâneo, que experimenta crescentes movimentos de cunho conservador, este ensaio teórico-analítico busca analisar o processo de formação da cultura política crítica dos Movimentos Sociais − Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), Movimento Feminista (MF) e Movimento Negro (MN) − e seus impactos na sociedade. Para tal, realiza um contexto histórico do par Movimento Social e processo de formação crítica, sem esquecer da existência de Movimentos Sociais reacionários. O ensaio consetaneamente aborda as relações entre leitura da realidade, luta, resistência, igualdade de gênero e racismo a respeito das minorias políticas – chave importante de análise da sociedade contemporânea. Nesse contexto, a presente pesquisa emprega a abordagem teórico- metodológica de levantamento documental e bibliográfico, que apresenta o processo de formação dos Movimentos Sociais, submetendo-os a um exercício crítico-interpretativo gadameriano, por meio do qual se tensiona a prática formativa das minorias políticas a partir da noção de Bildung. O método selecionado foi a bricolagem, no qual o ato interpretativo desvela sentidos e significados expressos pelos sujeitos institucionais envolvidos na pesquisa. Os achados resultantes desse ensaio apontam que a cultura política crítica desenvolvida pelos Movimentos Sociais contribuem, sobremodo, para a emancipação humana, especialmente das minorias políticas, com fins de resisitir à manutenção do status quo e ao controle social do pensamento crítico e autocrítico, tecido a partir do não interesse em instigar à cultura política crítica, e, concomitantemente, a apresentação de novas formas de luta.
Abstract: From a brief contextualization of the contemporary political panorama, which experiences growing conservative movements, this theoretical-analytical essay seeks to analyze the formation process of the critical political culture of the Social Movements − Movement of Landless Rural Workers, Feminist Movement and Black Movement − and their impacts on society. To this end, it performs a historical context of the Social Movement pair and a critical formation process, without forgetting the existence of reactionary Social Movements. The essay consetaneously addresses the relationships between reading reality, struggle, resistance, gender equality and racism regarding political minorities − an important key for the analysis of contemporary society. In this context, the present research uses the theoretical-methodological approach of documentary and bibliographic survey, which presents the formation process of Social Movements, submitting them to a Gadamerian critical-interpretative exercise, through which the formative practice of minorities is strained. politics from the notion of Bildung. The method selected was bricolage, in which the interpretative act reveals meanings expressed by the institutional subjects involved in the research. The findings resulting from this essay point out that the critical political culture developed by the Social Movements contributes, in a major way, to human emancipation, especially of political minorities, with the purpose of resisting the maintenance of the status quo and the social control of critical and self-critical thinking, woven into from the lack of interest in instigating critical political culture, and, at the same time, the presentation of new forms of struggle.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Modalidade Profissional, 2020.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Governo do Distrito Federal (GDF).
Appears in Collections:FE - Mestrado Profissional em Educação

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/39519/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.