Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/39495
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_JoséVitorSenatoredePaulaLima.pdf1,09 MBAdobe PDFView/Open
Title: Eficiência de jogadores de basquetebol : uma análise com dados jogada a jogada
Authors: Lima, José Vitor Senatore de Paula
Orientador(es):: Ribeiro, Leonardo Lamas Leandro
Assunto:: Desempenho - avaliação
Basquetebol
Indicadores de jogo
Treinamento - avaliação
Jogadores - desempenho
Issue Date: 5-Oct-2020
Citation: LIMA, José Vitor Senatore de Paula. Eficiência de jogadores de basquetebol: uma análise com dados jogada a jogada. 2020. ix, 78 f., il. Dissertação (Mestrado em Educação Física)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.
Abstract: Introdução: Eficiência é um conceito fundamental para o desempenho no basquetebol. A facilidade de arremessar, favorecida pela posição do aro acima do chão, é contrabalanceada pela habilidade defensiva de restringir as dinâmicas ofensivas, ajudada pela restrição de tempo imposta pelos 24 segundos de posse e pela grande densidade de jogadores perto do aro. As fontes de dados, com maior disponibilidade, sobre o desempenho no jogo são os indicadores de jogo (IJs), normalmente disponíveis por meio do box score. O box score sintetiza os IJs apresentando limitações à compreensão do jogo, visto que são considerados eventos de final de posse de bola e não as ações realizadas até a finalização da posse. De forma complementar, os dados jogada a jogada (jaj) são frequentemente disponibilizados juntamente com o box score e consistem na descrição das ações do jogo na ordem em que ocorreram, gerando informações dinâmicas do jogo. Apesar disso, seu uso não é tão difundido quanto o do box score. O objetivo do estudo é avaliar o desempenho do jogador sintetizado pela sua eficiência, por meio dos IJs presentes na jaj permitindo uma análise dinâmica que não é possível por meio do box score. Métodos: O primeiro passo do estudo foi estruturar como a jaj pode ser explorada. A partir disso, apresentamos uma nova alternativa para o cálculo do índice de eficiência utilizado pela Federação Internacional de Basquetebol (FIBA), propondo correções às falhas apresentadas pelo índice. A nova métrica é chamada Índice de Pontos Produzidos (IPP) e consiste no cálculo da eficiência dos jogadores para cada IJ em função de pontos gerados no jogo médio da liga. O segundo passo foi definir os momentos do jogo de acordo com o tempo e/ou placar (p. ex. momento crítico). Os momentos do jogo são utilizados para dar contexto a avaliação do jogador. Por último, os IJs foram especificados utilizando os dados de jaj (p. ex. assistência para bandeja, rebote após lance livre). Após a definição da estrutura nós investigamos a eficiência dos jogadores de acordo com as três propostas. A amostra foi constituída por jogadores do Novo Basquete Brasil (NBB) na temporada 2018/2019 que alcançaram os seguintes critérios: i) jogar ao menos 130 minutos na temporada; ii) ao menos 10 minutos jogados em cada momento analisado ao longo da temporada (p. ex. momento crítico); iii) ao menos 30 minutos nos respectivos quartos de jogo na temporada. Testes estatísticos apropriados foram utilizados para testar as diferenças entre os cálculos de eficiência para cada comparação realizada. Resultados: O IPP não apresentou diferenças significativas entre o cálculo com dados de box score e de jaj. Entretanto, o IPP apresentou correlações mais homogêneas com os IJs (entre 0.286-0.705) do que as atuais métricas utilizadas. Além disso, a análise demonstrou que o quarto período possui padrões diferentes em relação aos outros quartos, especialmente quanto a faltas. Numa análise mais específica, houve aumento na eficiência de arremesso dos jogadores no final de jogos com pequena diferença no placar. Os jogadores que mais arremessam nesse período possuem melhor eficiência em arremesso do que os outros jogadores, também no momento supercrítico. Outra descoberta foi que situações específicas de rebote (p. ex. após lance livre) não modificam significativamente a eficiência média de rebotes. Por outro lado, a retirada das faltas de ataque ao analisar as faltas cometidas diminui o percentual de faltas para pivôs. Discussão: No geral, o uso dos dados de jaj melhora a compreensão do jogo, apesar de não melhorar o cálculo da eficiência do jogador. A eficiência em situações específicas do jogo calculada a partir dos dados de jaj pode melhorar o desenvolvimento de estratégias para o jogo. Uma abordagem mais ampla da eficiência dos jogadores pode beneficiar a compreensão de jogo de jogadores, técnicos e praticantes.
Abstract: Introduction: Efficiency is a fundamental concept for basketball performance. The easiness of shooting, favored by the target position above the floor, is counter-balanced by the defensive ability to restrict the offensive dynamics, favored by the time constraint imposed by the 24- seconds shot clock and the great density of players closer to the scoring zone. The most available source of information of game performance in basketball is the set of game-related statistics (GRSs), usually summarized in the box score. The box score summarization of GRSs presents limitations to the understanding of the game since it relates to end of possession events and do not assess the game dynamics. Complementary, the play-by-play (pbp) data, frequently available together with the box score, consists in a description of game actions in the order they happened, providing some dynamic information of the game. Nonetheless, it has not been as diffused as the box score. The goal of the present study is to evaluate a player's performance in a game, synthesized in his individual efficiency, by assessing his GRSs in the pbp data which enable the analysis of some dynamic features not available in the box score. Methods: The first step of the study was to present a framework in which pbp data could be explored. For this purpose, we present a new alternative for the calculation of the efficiency index used by the Basketball International Federation (FIBA), fixing validity issues of the current index. The new method is denominated Points Produced Index (PPI) and consists in calculating player's efficiency in performing each GRS and estimating the equivalence of the GRSs performed in terms of points, in a league average game. The second step was to define game moments according to time and/or scoring variables (e.g. garbage time). Game moments are used to provide context to the player evaluation based on pbp data. Finally, the GRSs were specified utilizing the pbp data (e.g. assist for a lay-up, rebound after free-throw). Afterwards, this framework, encompassing the three theoretical steps, were applied to investigate a player's efficiency in a game. Sample consisted of players from the 2018/2019 season of Novo Basquete Brasil (NBB) that achieved the criteria of: i) playing at least 130 minutes in the season; ii) at least 10 minutes across the season in each analyzed moment (e.g. clutch time); iii) at least 30 minutes across the season in each of the four game periods. Proper statistic techniques were applied to test differences between efficiency calculation methods for each comparison performed. Results: The proposed PPI did not present significant difference between box score and pbp based calculated values. Nonetheless, PPI presented a more homogeneous correlation with the GRSs (between 0.286-0.705) than the current efficiency calculation method. For game moments, the analysis presented the fourth quarter with distinct patterns from the rest of the game, especially for personal fouls. Furthermore, when game score was considered there was an increase in player's average performance at the end of close games. Players that shoot more frequently in close games have better shooting efficiency than other players, in the super clutch as well. We also found that rebounding on specific situations (e.g. after free throw) does not significantly modify the total rebounding efficiency average. On the contrary, the removal of offensive fouls from the personal fouls decrease the percentage of personal fouls for centers. Discussion: In general, the use of pbp data improves the understanding of the game, despite not improving the calculation of a player's efficiency. The efficiency in specific situations calculated with the pbp data can improve the strategy design for the game. A broader approach to player's efficiency should benefit the reasoning of the game for players, coaches and practitioners.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2020.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FEF - Mestrado em Educação Física (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/39495/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.