Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/39457
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1999_RoseMayCarneiro.pdf11,38 MBAdobe PDFView/Open
Title: O mito da marginalidade no filme O bandido da luz vermelha
Authors: Carneiro, Rose May
Orientador(es):: Iasbeck, Luiz Carlos Assis
Assunto:: Cinema brasileiro
Marginalidade
Semiótica
Issue Date: 21-Sep-2020
Citation: CARNEIRO, Rose May. O mito da marginalidade no filme O bandido da luz vermelha. 1999. [276] f. Dissertação (Mestrado em Comunicação)-Universidade de Brasília, Brasília, 1999.
Abstract: O Bandido da Luz Vermelha, obra considerada como marco da estética do lixo na filmografia nacional, é aqui analisado sob a ótica plurivalente da competência comunicativa da marginalidade, de modo geral, e do mito da marginalidade, de forma específica. A abordagem semiótica orienta a pesquisa e direciona o olhar para questões periféricas (marginais), pouco consideradas ou insuficientemente exploradas no texto maior da cultura. Percorrendo o cenário que serve de pano de fundo para o filme de Rogério Sganzerla, os ingredientes da fala mítica comparecem como signos à procura de um lugar reconhecível e justificável. O arranjo e o desarranjo desse concerto semiótico explica e justifica o lugar do cinema nacional no conjunto das produções culturais que refletem e refratam a identidade brasileira.
Abstract: O Bandido da Luz Vermelha, a work considered as the landmark of “trash aesthetics” in the national cinematography, is analysed here in the eyes of the communicative competence of the out-casts, generally speaking, and of the out-cast myth, specially. The semiotic approach guides the research and directs our view to peripheral issues, generally overlooked or not sufficiently explored in the wider test of culture. Viewing the scenery that serves as the background for Rogério Sganzerla’s film, the ingredients of the mythical language are used as signs in their search for a recognizable and justifiable place in society. The setting and unsetting of semiotics concert explains and justifies the place of the national cinema in the range of the cultural productions which reflect and portray the Brazilian identity.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Comunicação Social, 1999.
Agência financiadora: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).
Appears in Collections:FAC - Mestrado em Comunicação (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/39457/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.