Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/39428
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_AndersonAlbuquerquedeCarvalho.pdf5,31 MBAdobe PDFView/Open
Title: Apneia do sono em pessoas adultas com síndrome de Down : o questionário STOP-Bang deve ser usado em todos os adultos com síndrome de Down para rastrear apneia obstrutiva do sono moderada a grave
Authors: Carvalho, Anderson Albuquerque de
metadata.dc.contributor.email: carvalhofisio2003@gmail.com
Orientador(es):: Neves, Francisco de Assis Rocha
Assunto:: Síndrome de Down
Apneia do sono tipo obstrutiva
Apneia do sono
Sono - qualidade
Issue Date: 2-Sep-2020
Citation: CARVALHO, Anderson Albuquerque de. Apneia do sono em pessoas adultas com síndrome de Down: o questionário STOP-Bang deve ser usado em todos os adultos com síndrome de Down para rastrear apneia obstrutiva do sono moderada a grave. 2020. 104 f., il. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.
Abstract: Introdução: A síndrome de Down (SD) é a anormalidade cromossômica mais prevalente, com aproximadamente 5,4 milhões de indivíduos afetados em todo o mundo. Uma comorbidade comum em adultos com SD é a apneia obstrutiva do sono (AOS), cuja prevalência varia de 78 a 100% nesses indivíduos. Além disso, quando comparada à população em geral, a AOS é mais frequentemente classificada como grave e está associado a hipoxemia mais significativa em indivíduos com SD, bem como à diminuição do QI verbal, função executiva, habilidades de percepção visual e aumento de transtornos de humor em pacientes com SD. A maior prevalência e gravidade da AOS em pacientes com SD está relacionada às características fenotípicas da própria SD. Considerando que na população em geral, o tratamento adequado da AOS ajuda a reduzir a incidência de comorbidades e a melhorar as funções neurocognitivas, a identificação da AOS em pacientes com SD é essencial para garantir um melhor prognóstico neurológico. Objetivo: Determinar a prevalência de AOS em adultos com síndrome de Down, investigar fatores relacionados à gravidade da AOS e identificar qual questionário do sono é o mais apropriado para a triagem da AOS nessa população. Métodos: Estudo transversal que incluiu consecutivamente 60 adultos com SD. Todos os pacientes foram submetidos à polissonografia tipo III e foram coletados dados clínicos e laboratoriais; questionários de avaliação do sono foram aplicados. Modelos de regressão linear múltipla avaliaram as associações entre a gravidade da AOS (medida pelo índice de eventos respiratórios - IER) e os dados clínicos e laboratoriais e questionários de sono (Epworth Sleepiness Scale, Pittsburgh Sleep Quality Index, questionários BERLIN e STOP-Bang). Resultados: Os resultados mostram que a SpO2 média basal foi de 92% ± 2% e a SpO2 ≤ 90% média encontrada foi de 16% ± 19%. Os 60 (100%) adultos com SD apresentaram AOS, com AOS moderada a grave identificada em 49 (81,6%). Na regressão linear multivariada, o IER correlacionou-se significativamente com os níveis de hematócrito, IMC e resultados do questionário STOP-Bang (SBQ) (P <0,001). O STOP-Bang positivo ≥3 pontos, mostrou 100% de sensibilidade (IC95%: 92,75-100%), 45,45% de especificidade (IC95%: 16,75-76,62), valor preditivo positivo de 89,09% (IC95%: 82,64-93,34%), valor preditivo negativo de 100%, precisão de 90% (IC 95%: 79,49-96,24%) e OR de 24,29. Conclusão: Adultos com SD tiveram uma prevalência de AOS de 100%. Os níveis de hematócrito, IMC e SBQ mostraram uma forte correlação com a gravidade da AOS. O SBQ teve bom desempenho na identificação de AOS moderada a grave nessa população. Considerados em conjunto, esses resultados apontam para a necessidade de realizar a triagem da AOS em todos os adultos com SD, e o STOP-Bang pode desempenhar um papel nessa triagem.
Abstract: Introduction: Down syndrome (DS) is the most prevalent chromosomal abnormality with approximately 5.4 million affected individuals worldwide. A common comorbidity in adults with DS is obstructive sleep apnea (OSA), when compared to the general population, the OSA is more often classified as severe and is associated with more significant hypoxemia in individuals with DS, as well as an associated with decreased verbal IQ, executive function, visual-perceptual skills and increase in mood disorders in patients with DS. The higher prevalence and severity of OSA in patients with DS is related to the phenotypic characteristics of DS itself. Considering that in the overall population, adequate OSA treatment helps to reduce the incidence of comorbidities and improve neurocognitive functions, the identification of OSA in patients with DS is essential to ensure a better neurological prognosis. Objective: To determine the prevalence of obstructive sleep apnea (OSA) in adults with Down syndrome (DS), to investigate factors related to OSA severity and to identify which sleep questionnaire is the most appropriate for the screening of OSA in this population. Methods: Cross-sectional study that consecutively included 60 adults with DS. All patients underwent type III polysomnography and clinical and laboratory data were collected; sleep assessment questionnaires were applied. Multiple linear regression models evaluated the associations between OSA severity (measured by the respiratory event index - REI) and clinical and laboratory data and sleep questionnaires (Epworth Sleepiness Scale, Pittsburgh Sleep Quality Index, BERLIN and STOP-Bang questionnaires). Results: The results show that the mean baseline SpO2 was 92% ± 2% and the mean SpO2 ≤ 90% found was 16% ± 19%. The 60 (100%) adults with DS had OSA, with moderate to severe OSA identified in 49 (81.6%). At the multivariate linear regression, REI significantly correlated with hematocrit levels, BMI and STOP-Bang questionnaire (SBQ) results (P<0.001). The positive STOP-Bang ≥3 points, showed 100% of sensitivity (95%CI:92.75-100%), 45.45% of specificity (95%CI: 16.75-76.62), positive predictive value of 89.09% (95%CI: 82.64-93.34%), negative predictive value of 100%, accuracy of 90%(95%CI:79.49-96.24%) and OR of 24.29. Conclusion: Adults with DS had an OSA prevalence of 100%. Hematocrit levels, BMI and SBQ showed a strong correlation with OSA severity. The SBQ performed well in identifying moderate to severe OSA in this population. Considered together, these results point to the need to perform OSA screening in all adults with DS, and STOPBang may play a role in this screening.
Description: Tese (Doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2020.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS).
Appears in Collections:FS - Doutorado em Ciências da Saúde (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/39428/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.