Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/39266
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_AntonioLeonardodeFreitasGarcia.pdf1,76 MBAdobe PDFView/Open
Title: Avaliação do uso de medicamentos entre os participantes da Universidade do Envelhecer (Uniser) – Brasília/DF
Other Titles: Evaluation of medicines use among participants of Universidade do Envelhecer (UniSer) – Brasília/DF
Authors: Garcia, Antonio Leonardo de Freitas
metadata.dc.contributor.email: antoniolfgarcia@gmail.com
Orientador(es):: Galato, Dayani
Assunto:: Envelhecimento
Medicamentos - utilização
Automedicação
Adesão ao tratamento
Doenças crônicas
Idosos - cuidados médicos
Issue Date: 14-Jul-2020
Citation: GARCIA, Antonio Leonardo de Freitas. Avaliação do uso de medicamentos entre os participantes da Universidade do Envelhecer (Uniser) – Brasília/DF. 2018. 102 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências e Tecnologias em Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
Abstract: A Universidade do Envelhecer (UniSer) propõe ações que estimulam a promoção da saúde a idosos e não idosos com mais de 45 anos. Conhecer o perfil de saúde e de uso de medicamentos nestes grupos se mostra importante, principalmente devido às alterações da própria senescência. Objetivo: Avaliar o uso de medicamentos (de uso contínuo e por automedicação) e a adesão ao tratamento medicamentoso entre os participantes da UniSer. Método: Trata-se de um estudo transversal, realizado por meio de entrevistas com 215 participantes. Considerou-se não idosos aqueles entre 45 e 59 anos, e idosos aqueles com 60 anos ou mais. A coleta de variáveis sociodemográficas, de saúde, uso de medicamentos e automedicação nos últimos sete dias foi realizada por meio de instrumento semi-estruturado, e as informações sobre a adesão ao tratamento medicamentoso foram obtidas utilizando a Escala de Morisky-Green-Levine (MGL), de 1986, e o Brief Medication Questionnaire (BMQ) domínio Regime adaptado. Para análise das associações foi realizado o teste de qui-quadrado (p<0,05). Resultados: Os entrevistados eram majoritariamente mulheres (87,9%), com média de idade de 61,3 anos (±8,61), pardos (46,5%), ensino médio completo (50,7%), renda familiar acima de quatro salários mínimos (40,0%) e aposentados (56,3%). A maioria dos entrevistados eram idosos (59,1%), com média de idade de 66,7 anos (+6,25). Hipertensão foi o problema de saúde mais relatado. A utilização de medicamentos de uso contínuo foi reportada por 71,6% dos entrevistados, sendo Losartana a principal representante. A prevalência de automedicação nos últimos sete dias foi de 22,3% no grupo, e prescrições antigas foi o principal motivador para a prática. Dor (59,2%) foi o problema de saúde que mais motivou a automedicação e medicamentos analgésicos e antipiréticos os mais utilizados. A prática de automedicação foi considerada irracional, em especial para os não idosos (55,6%) e pouco menos para os idosos (45,8%). Ao analisar a adesão ao tratamento medicamentoso, 76,1% dos não idosos e 78,8% dos idosos não foram aderentes segunda a Escala MGL; já pelo BMQ domínio Regime adaptado, 41,1% dos não idosos e 36,7% dos idosos não foram aderentes. Não foram identificadas diferenças significativas quanto ao perfil de uso de medicamentos entre os não idosos e idosos. Conclusão: A prática de automedicação foi considerada irracional no grupo estudado e há prevalência de baixa adesão ao tratamento medicamentoso. Estes resultados reforçam a necessidade de ações em educação em saúde, principalmente com ênfase nas orientações sobre adesão e uso racional de medicamentos.
Abstract: The Universidade do Envelhecer, a program of the Universidade de Brasília, proposes health promotion activities for the elderly and adults over 45 years old. Knowing the health and medicines profile in these groups is important, mainly due to changes in senescence itself. Objectives: To evaluate the use of medicines (of continuous use and by self-medication) and adhrence to medicine treatment among UniSer participants. Method: Transversal research, carried out at UniSer with 215 subjectives. Participants aged 60 or over were considered elderly, and those between 45 and 59 years old were considered non-elderly. A semi-structured instrument was used for the sociodemographic, health, medicines use variables and self- medication ́s collection, and the Morisky-Green-Levine Scale (MGL), of 1986, and the Brief Medication Questionnaire (BMQ), with adapted Regimen Screen for adherence analisys.A chi- squer test was used to analyze the associations (p<0,05). Results: Of the participants, the majority were women (87,9%), with a mean age of 61,3 years (+8,61), brown-skinned (46,5%), with complete high school level (50,7%), family income over four minimum wages (40,0%) and retired (56,3%). 59,1% were elderly, with mean age of 66,7 years (+6,25). Hypertension was the most commonly reported health problem. The use of medicines for continuous use was reported by 71.6% of the participants, with Losartan being the main representative. The prevalence of self-medication in the last seven days was 22.3% in the group, and old prescriptions were the main motivator for the practice. Pain (59.2%) was the main motivator of self-medication, and analgesics/ antipyretics the most commonly used medicines. The practice of self-medication was considered irrational, especially for the non-elderly (55.6%) and slightly less for the elderly (45.8%). 76,1% of not-elderly and 78,8% of the elderly were not adherent to the treatment, according to the MGL; the BMQ, with adapted Regimen Screen, showed that 41,1% of not- elderly and 36,7% of the elderly were not adherent. There were no significant differences in the profile of medicines use among adults and the elderly. Conclusion: The practice of self- medication was considered irrational in the studied group and there is a prevalence of low adherence to medicines treatment. These results reinforce the necessity for actions in health education, mainly with emphasis on the guidelines on adherence and rational use of medicines.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias em Saúde, 2018.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PGCTS - Mestrado em Ciências e Tecnologias em Saúde

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/39266/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.