Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/39195
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_DiogodeSouzaLoiola.pdf3,62 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBáo, Sônia Nair-
dc.contributor.authorLoiola, Diogo de Souza-
dc.date.accessioned2020-07-07T14:47:58Z-
dc.date.available2020-07-07T14:47:58Z-
dc.date.issued2020-07-07-
dc.date.submitted2020-02-21-
dc.identifier.citationLOIOLA, Diogo de Souza. Atividade antitumoral de nanopartículas de maghemita associada ao citrato de ródio (II) em adenocarcinoma de próstata in vitro. 2020. 71 f., il. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unb.br/handle/10482/39195-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, 2020.pt_BR
dc.description.abstractA próstata é uma glândula tubo alveolar. A principal função da próstata adulta é produzir componentes importantes do fluido seminal. A nanobiotecnologia surge como ferramenta multidisciplinar para resolver diversos problemas encontrados em várias áreas do conhecimento. Na saúde, para aplicações farmacológicas, a faixa de tamanho destas nanopartículas varia de 5 a 100 nm. Estudos recentes comprovaram que o agente inorgânico citrato de ródio, quando associado à nanopartículas de maghemita (Magh-Rh2(H2cit)4), possui estabilidade coloidal e atividade antitumoral em células de câncer de mama pela fragmentação do DNA. O objetivo do trabalho foi avaliar a atividade citotóxica do citrato de ródio II associado à NPs de maghemita (Magh-Rh2(H2cit)4) em células DU-145 in vitro. As linhagens celulares escolhidas para o desenvolvimento do projeto foram DU-145 e HNTMC. A caracterização da forma, morfologia, tamanho e fluorescência da nanopartícula foi investigada usando microscópio eletrônico de varredura (MEV), microscópio eletrônico de transmissão (MET), microscópio de fluorescência e espectrofluorimetria. A estabilidade da partícula foi avaliada no equipamento Zetasizer Nano ZS, aferido o diâmetro hidrodinâmico, potencial zeta e índice de polidispersão. Para as análises da capacidade anti-tumoral da Magh-Rh2(H2cit)4 foi ultilizado o teste de viabilidade celular por exclusão com azul de tripan, alterações morfológicas por MEV, alterações ultraestruturais por MET e internalização por meio de microscopias de fluorescência e MET. Para a identificação do tipo de morte celular (necrose ou apoptose) e alterações morfológicas foi ultilizado citometria de fluxo. Após três meses da síntese da NP o pH médio foi de 7,25. O diâmetro hidrodinamico médio foi de 125,15, o potencial zeta de superfície foi de –39,41 mV, com característica monodispersa com indice de polidisperssão 0,210. Esses dados revelam que a NP é estável, pois ela não sofre alterações consideráveis nos parâmetros avaliados ao longo do tempo, estes valores são próximos aos encontrados em trabalhos anteriores. O tamanho das NPs Magh-Rh2(H2cit)4 é um parâmetro importante a ser determinado, pois pode influenciar em sua atividade antitumoral. Os resultados obtidos por MET foram que a NP Magh-Rh2(H2cit)4 possui a característica de formação de grumos e que apresenta um tamanho de aproximadamente 15 nm. Por MEV foi possível observar a formação de aglomerados similar aos visualisados por MET, e confirmar a presença de ferro e ródio, por meio da ferramenta EDS. A análise de fluorescência no espectrofluorimetro revelou que a Magh-Rh2(H2cit)4 possue fluorescência excitada em 555 nm. O teste de viabilidade celular de exclusão por azul de tripan revelou a dosagem IC 50 de 400 μM. As alterações morfológicas por meio de MEV mostrou que em função dos tratamentos há uma redução dos prolongamentos celulares e alterações na superficie das células. O ensaio de MET mostrou que as NPs são internalizadas e permanecem em vesículas no citoplasma. Por meio de citometria de fluxo foi possível constatar que a morte celular se dá por necrose e apoptose, sendo a apoptose responsável por cerca de 75% da morte total. As análises indicam real potencial antitumoral da Magh-Rh2(H2cit)4 em células de adenocarcinoma de próstata, ainda, a NP por possuir fluorescência é uma promissora ferramenta de diagnóstico, no entanto, ainda é necessário outros estudos, principalmente in vivo.pt_BR
dc.language.isoPortuguêspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleAtividade antitumoral de nanopartículas de maghemita associada ao citrato de ródio (II) em adenocarcinoma de próstata in vitropt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordCâncer de próstatapt_BR
dc.subject.keywordNanopartículas magnéticaspt_BR
dc.subject.keywordRódio IIpt_BR
dc.subject.keywordNanobiotecnologiapt_BR
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.pt_BR
dc.description.abstract1The prostate is a gland alveolar tube. The main function of an adult prostate is to produce important components of the seminal fluid. The nanobiotechnology appears as a multidisciplinary tool to solve several problems found in many knowledge areas. In health, to pharmacological applications, the size range of these nanoparticles ranges are from 5 to 100 nm. Recent studies proved that the inorganic agent rhodium citrate, when associated to nanoparticles from maghemita (Magh-Rh2(H2cit)4) has colloidal stability and antitumor activity in breast cancer cells by the fragmentation of the DNA. The goal of this work was to evaluate the antitumor activity of the rhodium citrate II associated to to nanoparticles of maghemita (Magh-Rh2(H2cit)4) in DU-145 in vitro cells. The cell lines choosen for the development of the Project was DU-145 and fibroblast. The description of the shape, morpholgy, size and fluorescence was investigated using the scannin electron microscope (SEM), transmission electron microscope, fluorescence microscope and spectrofluorimetry. The stability of the particle was evaluated in the Zetasizer Nano SZ equipment, gauged the hydrodynamic diameter and zeta potential and polydispersity index. To the anti tumor capacity statistics of the Magh-Rh2(H2cit)4 was used the cell viability exam by trypan blue exclusion, morphological alterations by SEM, ultrastructural changes by MET. To the identification of the type of the cell death (necrosis or apoptosis) and morphological alterations was used the flow cytometry. After three months of the synthesis of NP, the average pH was 7,25. The average DH (hydrodynamic diameter) was 125,15, the PZ of the surface was PZ -39,41 mV, with monodispersed feature with PDI 0,210. These data reveals that the NP is stable because it has no considerable changes at the evaluated parameters over time, this values are close to the ones found in the previous works. The size of the NPs Magh-Rh2(H2cit)4 is a important parameter to be determined, because it might influence the antitumor activity. The results obtained with TEM was that the NP Magh-Rh2(H2cit)4 persuits the lump-forming feature and it shows the approximately size of 15 nm. With SEM was possible to see the formation of visualized clusters by TEM, and confirm the presence of iron and rhodium, through the EDS tool. The analysis of fluorescence in the spectrofluorimeter revealed that the Magh-Rh2(H2cit)4 persuits successful fluorescence in 555 nm. The trypan blue exclusion cell viability test revealed that the dosage IC 50 from 400 μM. The morphological alterations through SEM showed that in function of treatments there is a reduction in the cell extensions and changes in the cell membrane. The TEM test showed that the NPs are internalizated and stay at the vesicles in the cytoplasm. Through the apoptosis cytometry responsable for 75% of the total death. The analysis indicates real antitumor potential at the Magh-Rh2(H2cit)4 in prostate adenocarcinoma cells, the NP owing fluorescence it’s a promising tool of diagnosis, however, still necessary further tests, mainly in vivo.pt_BR
Appears in Collections:IB - Mestrado em Biologia Animal (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/39195/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.