Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/38975
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_LeandroRitoBastos.pdf2,43 MBAdobe PDFView/Open
Title: Adequabilidade de produtos financeiros aos consumidores de baixa renda : o desafio da inclusão financeira
Authors: Bastos, Leandro Rito
Orientador(es):: Alfinito, Solange
Assunto:: Inclusão financeira
Adequabilidade de produtos financeiros
Consumidores de baixa renda
Percepção de valor
Produtos financeiros
Citation: BASTOS, Leandro Rito. Adequabilidade de produtos financeiros aos consumidores de baixa renda : o desafio da inclusão financeira. 2020. 179 f., il. Dissertação (Mestrado em Administração)—Universidade de Brasília, Brasília, 2020.
Abstract: A inclusão financeira é pauta dos principais organismos internacionais e governos na atualidade, possuindo metas explícitas em sete dos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) da ONU. A adequabilidade dos produtos financeiros às populações incluídas – expressa pelas características dos produtos e das condições de comercialização, mostra-se como elemento determinante da atenuação da vulnerabilidade das famílias ou de seu agravamento. Bem como, revela a orientação pró-social ou pró-lucratividade dos processos de inclusão financeira. O presente estudo concebeu um modelo conceitual inicial a partir das literaturas sobre inclusão financeira, ethical banking, mercados BoP (base da pirâmide), percepção de valor do consumidor, consumidores de baixa renda no Brasil, cultura, escassez e antropologia do consumo. O método consistiu em dois Estudos. No primeiro utilizou-se a teoria meios-fim para investigar as cadeias hierárquicas de valor dos consumidores de baixa renda, através de grupos focais e entrevistas em profundidade. O Estudo 2 investigou as características e condições de comercialização dos produtos financeiros mais utilizados, através de observações participantes e não participantes. Os resultados do Estudo 1 revelam as principais situações de consumo, necessidades, motivações, preferências e estruturas de valor dos pesquisados, bem como as características e papeis simbólicos dos arranjos informais mais usuais. Resultando na proposição de um modelo teórico de antecedentes e influenciadores da percepção de valor dos consumidores de baixa renda na utilização de produtos financeiros. Os resultados do Estudo 2 revelam condições de comercialização extremamente prejudiciais aos pesquisados e em oposição aos fatores de maior importância revelados pelo Estudo 1. Assim, os achados da pesquisa indicam a acentuada inadequabilidade dos produtos financeiros aos consumidores de baixa renda e a existência de um cenário de inclusão financeira adversa, marcado pelos efeitos colaterais negativos apontados pela literatura. O presente estudo amplia o conhecimento sobre comportamento do consumidor de baixa renda e contribui para redução de importantes lacunas de pesquisa sobre percepção de valor e inclusão financeira. No aspecto gerencial, os resultados podem contribuir para o aprimoramento regulatório, das ações de supervisão e das políticas públicas voltadas à defesa do consumidor, à educação e à inclusão financeira. No âmbito técnico, provê subsídios para o surgimento e aprimoramento de produtos financeiros mais adequados aos consumidores de baixa renda. Assim, contribuindo para a obtenção dos benefícios sociais preconizados pela literatura de inclusão financeira. Notadamente, para a suavização dos efeitos da pobreza e para a melhoria do acesso a bens e serviços por parte das populações mais pobres.
Abstract: Nowadays, financial inclusion has been on the agenda of major international organizations and governments, with explicit goals in seven of the UN's seventeen sustainable development objectives (SDGs). The suitability of financial products to the included populations - expressed by the characteristics of the products, market and commercial conditions, emerges as a determining element in either mitigating the vulnerability of the families or worsening it. Also, as an element capable of revealing the pro-social or pro-profit orientation of the financial inclusion processes. The present study conceived an initial theoretical model from the literature of financial inclusion, ethical banking, BoP markets (bottom of the pyramid), consumer perceived value, low-income consumers in Brazil, culture, scarcity and anthropology of consumption. The method consisted of two studies. The first study used means-end theory to investigate the hierarchical value chains of low-income consumers, through focus groups and in-depth interviews. In Study 2, the characteristics and market conditions of the most used financial products were investigated, through participant and non-participant observations. The results of Study 1 reveal the main consumption situations, needs, motivations, preferences and value structures of the low-income consumers surveyed, as well as the characteristics and symbolic roles of the most common informal arrangements. Thus, resulting in the proposition of a theoretical model of antecedents/influencers of the perception of value of the low income consumers in the use of financial products. The results of Study 2 reveal extremely harmful market conditions, that stand in opposition to the most important suitability factors revealed by Study 1. Thus, the research findings indicate a strong unsuitability of the financial products to low-income consumers and the existence of an adverse financial inclusion scenario, marked by the negative consequences pointed out by the literature. The study expands the knowledge about low-income consumer behavior and contributes to reduce important gaps of perceived value and financial inclusion studies. In a managerial perspective, the results can contribute to the improvement of regulations, supervision and public policies for consumer protection, financial education and financial inclusion. Technically, it provides subsidies for the improvement and emergence of more suitable financial products. Thus, contributing to the achievement of the social benefits proposed by the financial inclusion literature. Notably, to the alleviation of poverty effects and to improve the access to goods and services by the poorest populations.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Programa de Pós-Graduação em Administração, 2020.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PPGA - Mestrado em Administração (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/38975/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.