Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/38962
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CAPITULO_ContextoHistoricoSetor.pdf569,56 kBAdobe PDFView/Open
Title: Contexto histórico do setor saúde no Brasil : uma leitura a partir do modelo privatista/previdenciário às atuais tendências da saúde coletiva
Authors: Rosa, Mário Fabrício Fleury
Domínguez, Aldira Guimarães Duarte
Guimarães, Sílvia Maria Ferreira
Assunto:: Sistema Único de Saúde (Brasil)
Saúde coletiva
Interdisciplinaridade
Issue Date: 2017
Publisher: EDUERN
Citation: ROSA, Mário Fabrício Fleury; DOMINGUEZ, Aldira Guimarães Duarte; GUIMARAES, Sílvia. Contexto histórico do setor saúde no Brasil: uma leitura a partir do modelo privatista/previdenciário às atuais tendências da saúde coletiva. In: LEITE, Cicília Raquel Maia; Suélia Rodrigues Fleury Rosa (org.). Novas tecnologias aplicadas à saúde: integração de áreas transformando a sociedade. Mossoró, RN: EDUERN, 2017. p. 15-53. Disponível em: http://www.sbeb.org.br/site/wp-content/uploads/LivroVersaoFinal15-07-2017.pdf. Acesso em: 27 maio 2020.
Abstract: No Brasil, o processo de desenvolvimento científico e tecnológico relaciona-se com as demandas sociais, mas, também, econômicas. Procedimentos teóricos/metodológicos e políticas públicas em saúde são revistos periodicamente. O setor da saúde pública, no Brasil, reflete essas transformações, após a reforma sanitária ocorrida nas décadas de 1970 e 1980, que culminou com a criação do Sistema Único de Saúde (SUS), uma área de conhecimento e perspectiva de criação de novas tecnologias consolidam-se, caso da Saúde Coletiva. Alguns elementos contribuíram para o delineamento desse campo: questionamento sobre o modelo biomédico; consolidação de procedimentos teóricos/metodológicos marcados pela perspectiva interdisciplinar e qualitativa em saúde. O presente capítulo procura analisar o contexto de inserção da Saúde Coletiva como uma área de conhecimento que está presente na formulação de políticas e criação de novas tecnologias. Para tanto, serão analisados: a) historiografia sobre a influência da saúde pública no processo de desenvolvimento científico e tecnológico nacional e formação do sistema de saúde brasileiro; e b) epistemologia da saúde coletiva e assimilação de novas tecnologias em saúde. A medicina sanitária e bacteriológica do início do século XX foi responsável pela implementação da pesquisa experimental, no Brasil. Também, esteve presente na formulação do sistema de saúde previdenciário como base do sistema de saúde nacional. A Saúde Coletiva como área de conhecimento e movimento social se fortalece e apresenta respostas às demandas sociais e aos novos problemas e necessidades de saúde. As tecnologias denominadas - leve; leve-dura; dura – apresentam-se primordiais para o avanço de políticas públicas em saúde, especialmente, na melhor efetivação do SUS
Licença:: Autorização concedida ao Repositório Institucional da Universidade de Brasília (RIUnB) pela Chefe da Editora Universitária da UERN, Professora Anairam de Medeiros e Silva, em 21 de maio de 2020, para disponibilizar o texto integral da obra Novas tecnologias aplicadas à saúde: integração de áreas transformando a sociedade, gratuitamente, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, sem ressarcimento dos direitos autorais.
Appears in Collections:FGA - Livros e capítulos de livros

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/38962/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.