Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/38573
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2004_Adriana Rodrigues Fragoso.pdf1,81 MBAdobe PDFView/Open
Title: Percepções de representantes de organizações não governamentais (ONGs) dos Estados da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte sobre a aplicabilidade de padrões de governança corporativa em processos de gestão organizacional
Authors: Fragoso, Adriana Rodrigues
Orientador(es):: Ribeiro Filho, José Francisco
Assunto:: Governança corporativa
Organização não-governamental
Citation: FRAGOSO, Adriana Rodrigues. Percepções de representantes de organizações não governamentais (ONGs) dos Estados da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte sobre a aplicabilidade de padrões de governança corporativa em processos de gestão organizacional. 2004. xiii, 147 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis)—Universidade de Brasília, Brasília, 2004.
Abstract: A ênfase na associação de práticas de Governança Corporativa às atividades de Organizações Não-Governamentais (ONGs) justifica-se, principalmente, pela motivação existente por parte dos agentes financiadores em investir recursos nos projetos sociais, visto que os mesmos não são beneficiários diretos das atividades desenvolvidas pelas ONGs, o que significa o não recebimento de serviços e/ou produtos em troca dos recursos investidos. Essa motivação é estimulada por meio de características associadas (percebidas) à entidade como: transparência, ética, cumprimento das leis, equidade e prestação de contas. Sendo estas características consideradas “princípios” da boa Governança Corporativa, de acordo com o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), o objetivo da pesquisa consistiu em analisar a percepção de representantes de ONGs, dos Estados da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, sobre a aplicabilidade de padrões de Governança Corporativa em processos de gestão organizacional. A pesquisa exploratória, que envolveu 17 ONGs, foi realizada em duas fases: entrevistas e aplicação de questionário. Definiu-se como variável de estudo o “número de beneficiários diretos” (correspondente ao volume de trabalho/demanda da organização), esta variável é importante pelo fato do nível de serviços possuir uma correlação direta com as necessidades de planejamento, controle, avaliação de desempenho, recursos e articulações com outros atores sociais, ou seja, quanto maior a variável “número de beneficiários diretos”, mais intensas e complexas tornam-se as necessidades citadas. Assim, a amostra obtida com a aplicação do questionário (15 ONGs) foi classificada em Grupo 1 (53% das entidades) e Grupo 2 (47% das entidades), o primeiro grupo é composto por ONGs que trabalham com mais de 1.000 beneficiários diretos e o segundo grupo por número de beneficiários diretos abaixo de 1.000. Os dados coletados através da pesquisa foram analisados em duas etapas: análise dos discursos (fala) de representantes das ONGs, obtidas na primeira fase da coleta de dados (entrevista) e coletadas por meio de gravador (voice activated system); aplicação do Teste não-paramétrico Prova U de Mann-Withney, com os dados obtidos pelo questionário e tabulados no SPSS (Statistical Package for the Social Sciences), cujo objetivo consistiu em avaliar a existência de semelhanças ou diferenças entre as amostras analisadas. Numa análise de sensibilidade (descritiva dos dados e gráficos elaborados) constatou-se uma sutil superioridade do Grupo 1 em relação a percepção de concordância ao quesito “Gestão - executivo principal (CEO)” (código IBGC 3.04.06) que trata do aspecto da transparência. O grupo 2 apresentou uma sutil superioridade em relação à percepção de concordância no quesito “Auditoria e auditoria independente” (código IBGC 4.01), que trata da verificação da veracidade das informações. Entretanto, os grupos não apresentaram diferenças significativas de acordo com os resultados apurados na análise estatística e com o nível de significância adotado. Desse modo, a variável “beneficiários diretos” não é explicativa ou não funciona como fator diferenciador de opiniões entre os grupos da amostra, estes apresentaram percepções favoráveis à aplicabilidade de padrões de Governança Corporativa.
Abstract: The purpose of the survey consisted in analyze the delegates perception from nongovernamental organizations, of the states of Paraiba, Pernambuco and Rio Grande do Norte, about the applicability of corporative governance patterns in organizational management process. The study presents a different approach about the subject “Corporate Governance” which is often associated to assessment and management process of large corporations. The acquired outcomes over the exploratory survey, which involved 17 ONGs, emphasize that the mutable “ direct beneficiary” (related to the amount of labor/demand) it is not an opinion differ factor betwee 1 and 2 groups. The first group is compound by ONGs that works with more than 1.000 direct beneficiary and the second group by a number of direct beneficiary below 1.000. Thus, the delegates from the surveyed ONGs present suchlike perceptions into agree with the patterns and concepts of Corporate Governance, related to management and transparency practicestiva.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade e Gestão de Políticas Públicas, Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais, Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, 2004.
Appears in Collections:CCA - Mestrado em Ciências Contábeis (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/38573/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.