Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/38498
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_CamilaMonizFreireRodrigues.pdf3,44 MBAdobe PDFView/Open
Title: Is the response of insectivorous bats to vegetation cover scale – dependent?
Other Titles: A resposta de morcegos insetívoros à cobertura vegetal é dependente da escala espacial?
Authors: Rodrigues, Camila Moniz Freire
Orientador(es):: Aguiar, Ludmilla Moura de Souza
Assunto:: Guildas
Atividade acústica
Ecolocalização
Chiroptera
Cerrado
Issue Date: 30-Jun-2020
Citation: RODRIGUES, Camila Moniz Freire. Is the response of insectivorous bats to vegetation cover scale – dependent? 2019. 52 f., il. Dissertação (Mestrado em Ecologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: O Cerrado é um bioma brasileiro marcado por um mosaico de fitofisionomias. Este, contudo, tem sido ameaçado devido à supressão da vegetação nativa para usos múltiplos. Assim, informações acerca da resposta da fauna silvestre às mudanças na estrutura da vegetação são essenciais, especialmente no Cerrado. O presente estudo avaliou a extensão pela qual a estrutura da vegetação nativa exerce influência sobre a atividade e composição de morcegos insetívoros em uma área de proteção circundada por atividade agrícola. A fim de se estimar a atividade desses morcegos, passes acústicos foram analisados utilizando – se o software Avisoft SASLab Pro. Para identificação das espécies, tais dados foram comparados à literatura. A percentagem de cobertura da vegetação para cada uma das escalas (25m – 300m de raio) foi estimada por imagens de satélite e analisadas no software QGIS 3.6.3. Modelos lineares generalizados foram gerados para analisar a relação entre atividade de morcegos e a porcentagem de cobertura vegetal. Foram contabilizados 4.993 passes de morcegos insetívoros - 15,5% (773) de morcegos de áreas abertas e 70,3% (3,511) de áreas de borda. Os resultados demonstraram que a atividade entre os grupos diferiu (p – value = 0,03423). Os valores de NDVI indicaram presença de vegetação predominantemente caracterizada por formações campestres, com presença de manchas esparsas de formação savânica herbáceo – arbustivas em todos os pontos amostrados. Não houve forte correlação entre atividade de morcegos e porcentagem de cobertura vegetal nas escalas menores que 300m de raio. Tais resultados sugerem que a utilização de escalas espaciais maiores às utilizadas podem ser mais informativas para investigar a resposta de morcegos insetívoros à cobertura vegetal em fitofisionomias savânicas com predominância de formações campestres. Ainda, é possível que a atividade de morcegos insetívoros aéreos seja mais fortemente associada a outras variáveis ambientais não analisadas no presente estudo, como a estrutura da vegetação. Dessa forma, recomenda–se avaliar a resposta de morcegos insetívoros aéreos à vegetação sob múltiplas escalas espaciais
Abstract: Cerrado is a extensive biome in Brazil, characterized by a mosaic of phytophysiognomies. However, it has been severely threatened due to intensive human actions, which promote native vegetation suppression to multiple land uses. Considering those anthropic pressures, information on the wildlife responses to vegetation structure is essential, especially in Cerrado. In this context, the present study aimed to evaluate to what extent vegetation structure strongly influences the activity and species composition of insectivorous bats in a protected area surrounded by agriculture. Insectivorous bat passes were analyzed using the software Avisoft SASLab Pro. After, echolocation passes and feeding buzzes were counted to estimate bat activity and buzz ratio, respectively, in each site. We then identified the passes at species level based on specific literature. To estimate percentage of vegetation cover, we processed satellite images in the QGIS 3.6.3 software to each of the eight circular landscapes scales (25m – 300m in radius). We then modeled the relationship between bat activity and percentage of vegetation cover. Overall, 4.993 insectivorous bat passes were counted, 15.5% (773) IAU and 70.3% (3.511) IAB passes. The results showed bat activity difference between the guilds (p – value = 0.03423). NDVI values revealed low active biomass in all the sites, characterizing grassland areas predominantly, with sparse shrub and herbaceous vegetation in minor percentage. In opposition to the expected, there was no strong correlation between bat activity and percentage of vegetation cover to scales smaller up to 300m in radius. These results suggest that the use of spatial scales relatively larger than those used may be more appropriate and informative to investigate the response of insectivorous bats to vegetation cover in predominant grassland savannah formations. In addition, insectivorous bats may respond stronger to vegetation structure than only percent vegetation cover.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:ECL - Mestrado em Ecologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/38498/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.