Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/38273
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_VivianeLemesdaSilvaCarvalho.pdf741,2 kBAdobe PDFView/Open
Title: Subjetividade, dor e espiritualidade : retratos da vida em cuidados paliativos
Authors: Carvalho, Viviane Lemes da Silva
Orientador(es):: Polejack, Larissa
Assunto:: Tratamento paliativo
Espiritualidade
Epistemologia qualitativa
Dor
Dor - tratamento
Oncologia
Citation: CARVALHO, Viviane Lemes da Silva. Subjetividade, dor e espiritualidade: retratos da vida em cuidados paliativos. 2019. 109 f.. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura) — Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: Apesar dos avanços no tratamento do câncer, ele ainda é uma doença ameaçadora da vida, gerando a necessidade de ampliar a abordagem de cuidados qualitativos que compreendem a "dor total" considerando as dimensões psicológica, social e espiritual, além da física. Neste contexto, inspirado no referencial teórico da Teoria da Subjetividade, esta pesquisa teve como objetivos: conhecer como os usuários em cuidados paliativos oncológicos de um ambulatório especializado da rede de saúde do DF compreendem a espiritualidade e vivenciam a experiência de dor; compreender como a dimensão da espiritualidade é percebida pelos usuários na sua relação com o serviço; e propor estratégias para o serviço a fim de ampliar a oferta de assistência integral, considerando a dimensão da espiritualidade. No período de junho de 2018 a abril de 2019. Participaram da pesquisa oito pacientes de ambos os sexos, sendo que quatro eram do sexo feminino, com idade média de 56,5 anos e quatro do sexo masculino, com idade média de 53 anos, atendidos no ambulatório de cuidados paliativos, que estavam em qualquer fase da doença oncológica e com consultas mensais. Não houve perda de nenhum participante ao longo da pesquisa, seja por óbito ou desistência. Utilizou-se o método construtivo-interpretativo, apoiado nos princípios da Epistemologia Qualitativa. Foram estabelecidas dinâmicas conversacionais acerca do processo de saúde e doença, dor e espiritualidade, ao longo de pelo menos três encontros formais e dois informais com cada participante. Em um dos encontros também foi utilizado o instrumento o complemento de frase. Para apresentar as múltiplas formas que tomam os processos humanos, metaforicamente buscamos na história da fotografia elementos para apresentar os participantes desta pesquisa. Com base nas construções interpretativas elaboradas, a dor vivenciada pelos participantes gerou muitos sentidos subjetivos, embora tenha sido descrita prioritariamente como dor física. Talvez esse fato reflita como os profissionais de saúde tem se relacionado com a dor, sempre referindo e perguntando sobre a dor física. Seja com enfoque religioso ou não a atenção à necessidade espiritual é vista como importante para os participantes deste estudo. Portanto, cabe aos profissionais de saúde “um estar com o outro”, onde a humildade do profissional de saúde é entendida como um meio de acessar os recursos de espiritualidade dos pacientes, que se mostram como seres humanos que têm necessidades além do corpo físico adoecido. A compreensão de espiritualidade é construída no diálogo empático, que requer tempo, disposição em acolher o outro e ao mesmo tempo se reconhecer como ser humano e lidar com o próprio sofrimento. Sugere-se para o serviço a adoção de perguntas-chave e práticas que ampliem a possibilidade de reconhecimento da subjetividade no processo saúde doença.
Abstract: Despite advances in cancer treatment, it is still a life-threatening disease, generating the need to extend the approach to qualitative care that encompasses "total pain" by considering the psychological, social, and spiritual dimensions as well as physical dimensions. In this context, inspired on the theoretical reference of Subjectivity Theory, this research had as objectives: to know how the users in oncology palliative care of a specialized clinic of the Distrito Federal – Brazil health network understand spirituality and the experience of pain; understand how the dimension of spirituality is perceived by users in their relationship with the service; and propose strategies for the service in order to expand the offer of integral assistance, considering the dimension of spirituality. In the period from June 2018 to April 2019. Eight patients of both sexes participated in the study, four of whom were females, with a mean age of 56.5 years and four males, with a mean age of 53 years, attended at the palliative care outpatient clinic, who were in any and monthly consultations. There was no loss of any participant during the research, either by death or withdrawal. The constructive-interpretative method was used, based on the principles of Qualitative Epistemology. Conversational dynamics were established about the health and illness process, pain and spirituality, during at least three formal meetings and two informal meetings with each participant. In one of the meetings the phrase complement instrument was also used. In order to present the multiple forms that human processes metaphorically, we search in the history of photography for elements to present the participants of this research. Based on elaborate interpretive constructs, the pain experienced by the participants generated many subjective senses, although it has been described primarily as physical pain. Perhaps this fact reflects how health professionals have been concerned with pain, always referring and asking about physical pain. Whether or not religious attention is focused on spiritual need is seen as important to the participants in this study. It is therefore incumbent upon health professionals "to be with one another", where the humbleness of the health professional is understood as a means of accessing the spiritual resources of the patients, who are shown to be human beings who have needs beyond the physically ill body. Understanding of spirituality is built on empathic dialogue, which requires time, a willingness to welcome the other, and at the same time to recognize oneself as a human being and deal with one's own suffering. It is suggested to the service the adoption of key questions and practices that increase the possibility of recognition of subjectivity in the health disease process.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/38273/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.