Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/38196
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_AkemiLeandraKawagoe.pdf9,73 MBAdobe PDFView/Open
Title: O que aprendemos em silêncio : aprendizagem informal e ecossistemas de aprendizagem
Authors: Kawagoe, Akemi Leandra
Orientador(es):: Silva, Tiago Barros Pontes e
Assunto:: Aprendizagem
Aprendizagem de adultos
Ecossistema de aprendizagem
Aprendizagem informal
Aprendizagem - autonomia
Citation: KAWAGOE, Akemi Leandra. O que aprendemos em silêncio : aprendizagem informal e ecossistemas de aprendizagem. 2019. ix, 251 f., il. Dissertação (Mestrado em Design) — Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: Aprendizagem é mudança que acontece no indivíduo autônomo, de modo contínuo, ao longo da vida, a partir de suas interações ecológicas, em múltiplos espaços, que envolve a pessoa inteira, suas experiências e seus recursos de aprendizagem. Nessa direção, as pessoas aprendem muito mais em espaços não tradicionalmente educacionais. Mesmo assim, muito do que os adultos aprendem não é explicitado, de um lado porque aprender é um processo complexo e de outro a educação, como sistema, está fragmentada em modalidades e espaços, o que dificulta a compreensão da aprendizagem integral. O conceito de ecossistemas de aprendizagem, por sua vez, se apresenta como alternativa para lidar com a complexidade do aprender, especialmente neste contexto de rápido desenvolvimento tecnológico e, aliado às tecnologias para learning analytics, aponta caminhos para explicitar mais eventos de aprendizagem não-formal e informal. Assim, tendo como base referências sobre aprendizagem, essencialmente a partir do social-construtivismo de Rogers, Illeris, Jarvis, Freire, na perspectiva da aprendizagem de adultos, a partir das teorias de Mezirow, Knowles, Alheit passando pelo conectivismo de Siemens e teorias de Lave e Wenger sobre espaços de aprendizagem interconectados, este estudo pretende investigar os ecossistemas de aprendizagem e suas representações, identificar estratégias e interfaces digitais assim como seu potencial de revelar mais eventos de aprendizagem informal no continuum da aprendizagem ao longo da vida. Para alcançar esses objetivos, serão adotados procedimentos de levantamento bibliográfico e análise documental, para compreender os conceitos, caracterizar e representar ecossistemas de aprendizagem e identificar estratégias para revelar aprendizagem informal e então poder escolher e analisar interfaces que possam ajudar a capturar eventos de aprendizagem não-formal e informal, reconhecendo potencialidades e desafios para esmaecer algumas fronteiras que segmentam a educação.
Abstract: Learning is the change that happens within autonomous individual, continuously, throughout life, from their ecological interactions, in multiple spaces, that involves the whole person, their experiences and their learning resources. Thus, people learn much more in nontraditionally educational spaces. Even so, much of what adults learn is not explicit. On the one hand, because learning is a complex process and on the other hand education, as a system, is fragmented in modalities and spaces, which makes comprehension of integral learning difficult. The concept of learning ecosystems, in turn, presents itself as an alternative to deal with the complexity of learning, mainly in this context of rapid technological development and, together with learning analytics technologies, points out paths to explain more about non-formal and informal learning events. Based on socialconstructivism learning theories from Rogers, Illeris, Jarvis, Alheit and Freire besides adult learning theories from Mezirow, Knowles, Tough, and, from the Siemens' connectivism, Lave and Wenger perspectives, this study aims to investigate learning ecosystems concepts and schemes, informal learning recognition strategies and digital interfaces as well as their potential to retrieve informal adult learning events. To achieve these goals, bibliographic procedures and documental analysis will be adopted to understand the concepts, to characterize and represent learning ecosystems, to identify strategies to reveal informal learning and then to be able to choose and analyze interfaces that can help capturing nonformal and informal learning events, recognizing their possible impacts on blurring some boundaries that segment education.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:DIN - Mestrado em Design (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/38196/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.