Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/38191
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_RogérioJustino.pdf3,61 MBAdobe PDFView/Open
Title: Estudantes universitários brasileiros e chineses : um estudo comparado dos exames Enem e Gaokao
Authors: Justino, Rogério
Orientador(es):: Weller, Wivian
Assunto:: GaoKao
Enem
Ensino médio
Juventude
Educação internacional e comparada
Educação - Brasil
Educação - China
Citation: JUSTINO, Rogério. Estudantes universitários brasileiros e chineses : um estudo comparado dos exames Enem e Gaokao. 2019. 265 f., il. Tese (Doutorado em Educação) — Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: A presente tese de doutorado está vinculada à linha de pesquisa Estudos Comparados em Educação (ECOE), do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE), da Faculdade de Educação (FE), da Universidade de Brasília (UnB) e foi desenvolvida no âmbito do Grupo de Pesquisa Gerações e Juventude (GERAJU). A dinâmica das relações internacionais da década de 1990 presenciou a ascensão da China como potência mundial e consolidação no século XXI. Neste rearranjo mundial, China e Brasil se convertem em grandes parceiros. Diante dos vultuosos números comerciais, outros campos passaram a receber destaque: cultura, costumes, tradições e educação. Sob este último aspecto é que a pesquisa se concentra. Este trabalho representa a primeira pesquisa realizada por brasileiros em solo chinês no campo educacional com realização de pesquisa de campo in loco e atuação presencial dos pesquisadores. O estudo tem o objetivo de compreender os exames nacionais de acesso à educação superior e as repercussões nas trajetórias educacionais dos universitários recém-ingressos. No Brasil, o Exame Nacional do Ensino Médio, Enem, é utilizado desde 2009 como forma de ingresso para o ensino superior. Na China, o GaoKao é aplicado regularmente neste formato desde 1977. A comparação dos exames emerge dos números que ambos alcançam, tratando-se dos dois maiores exames do mundo em número de inscritos. A pesquisa de campo foi realizada a partir da aplicação do mesmo questionário para calouros da Universidade de Brasília, UnB, Brasil, ingressos via Enem-2019 e para os ingressantes de 2018, Universidade Normal de Beijing, BNU, China. As comparações entre os resultados mostram que os estudantes chineses apresentam alta intensidade nas respostas, fato que demonstrou a centralidade do GaoKao na construção da trajetória educacional dos calouros chineses da BNU. Eles estão dispostos a abdicar de atividades cotidianas de lazer, descontração e férias escolares, em função da preparação, permanecendo em média dez horas por dia na escola durante o ensino médio, etapa relacionada com autorrealização, e estudam três horas por dia fora do tempo escolar. Estes resultados, permitiram perceber que os estudantes chineses têm a tendência à forte adesão e comprometimento ao GaoKao. Os dados brasileiros mostram, comparativamente aos chineses, respostas com pouca intensidade, resultando em uma interpretação que evidencia aderência relativa ao Enem. Reconhecem a importância, mas ele é apenas mais um elemento a constituir o cotidiano. Os estudantes brasileiros permanecem, em média, cinco horas por dia na escola durante o Ensino Médio e estudam entre uma e duas horas por dia, relacionando esta etapa como obrigação. De forma isolada, os dados mostram a centralidade do GaoKao na repercussão da trajetória educacional dos chineses, enquanto, para os brasileiros, o Enem é importante, mas não central. Colocados em comparação, os resultados mostram que, para além de ser central na trajetória educacional dos chineses, os calouros da BNU aderem com intensidade ao projeto de preparação, enquanto os estudantes brasileiros da UnB demostram incertezas e dúvidas quanto à decisão de aderirem ao projeto de preparação para o Enem, evidenciando que as atividades consideradas educacionais se resumem ao tempo que permanecem no ambiente escolar.
Abstract: This doctoral thesis is in the Comparative Studies in Education (ECOE) research line of Graduate Program in Education (PPGE), Faculty of Education (FE), University of Brasilia (UnB) and was developed in Generations and Youth Research Group (GERAJU). The dynamics of international relations in the 1990s witnessed China's rise as a world power and the consolidation in the 21st century. In this worldwide rearrangement, China and Brazil become important partners. Faced with the large commercial numbers, other fields began to be highlighted: culture, customs, traditions and education. This last aspect is that the research focus. This paper represents the first research carried out by Brazilians on Chinese soil in the educational field with field research and on-site performance of the researchers. The study aims to understand the national examinations for access to higher education and the repercussions on the educational trajectories of newly enrolled university students. In Brazil, the National High School Exam, Enem, has been used since 2009 as a form of entrance to higher education. In China, GaoKao has been applied regularly in this format since 1977. The comparison of the exams emerges from the numbers that both reach, being the two largest exams in the world in subscribers amount. The field research was conducted by applying the same questionnaire to freshmen from the University of Brasilia, UnB, Brazil, Enem-2019, and to the 2018 freshmen, Beijing Normal University, BNU, China. Comparisons between the results show that Chinese students have high-intensity responses. This demonstrates the centrality of GaoKao in building the educational trajectory of BNU Chinese freshmen. They are willing to give up day-to-day activities of leisure, relaxation and school holidays, due to their preparation, spending an average of ten hours a day at school during high school, a stage related to self-fulfillment and study three hours a day outside school time. These results allowed us to realize that Chinese students have a tendency towards strong adherence and commitment to GaoKao. The Brazilian data, show, compared to the Chinese, responses with low intensity, resulting in an interpretation that evidences relative adherence to Enem. They recognize the importance, but it is just one more element in everyday life. Brazilian students spend an average of five hours a day in school during high school and study between one and two hours a day, relating this step as an obligation. Separately, the data show the centrality of GaoKao in the repercussion of the educational trajectory of the Chinese, while for Brazilians, Enem is important but not central. Taken in comparison, the results show that, in addition to being central to the Chinese educational path, BNU freshmen strongly adhere to the preparation project, while Brazilian UnB students show uncertainty and doubt as to whether to join the Enem preparation project, evidencing that the activities considered educational are limited to the time they remain in the school environment.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FE - Doutorado em Educação (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/38191/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.