Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/37882
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2004_MarciaAparecidadeBrito.pdf
???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.accessRestricted???
4,04 MBAdobe PDF ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.restrito???
Title: Fitossociologia e ecologia de população de Dipteryx alata Vog. (baru) em área de transição cerrado denso/mata estacional, Pirenópolis, Goiás
Authors: Brito, Márcia Aparecida de
Orientador(es):: Ribeiro, José Felipe
Assunto:: Cerrado
Baru
Ecologia populacional
Fitossociologia
Dinâmica populacional
Issue Date: 27-May-2020
Citation: BRITO, Márcia Aparecida. Fitossociologia e ecologia de população de Dipteryx alata Vog. (baru) em área de transição cerrado denso/mata estacional, Pirenópolis, Goiás. 2004. 148 f. Tese (Doutorado em Ecologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2004.
Abstract: O barueiro {Dipteryx alata Vog.) é uma espécie de planta da família Leguminosae Papilionoideae, que ocorre naturalmente no Bioma Cerrado brasileiro, com distribuição ampla nos Estados do Tocantins, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. £>. alata apresenta frutos comestíveis (polpa e semente), que são disseminados durante a estação seca, época de baixa disponibilidade de frutos no Cerrado, sendo fonte de alimentos para vários grupos da fauna, como macacos, morcegos, roedores (cutia, paca, entre outros) e insetos (coleópteros). Suas flores são intensivamente visitadas por insetos, especialmente, abelhas. Representa importância econômica para as populações do Cerrado, especialmente da região do Estado de Goiás, por meio da comercialização de suas sementes. Com o objetivo de conhecer a estrutura fitossociológica de vegetação com ocorrência natural de D. alata, bem como aspectos da ecologia populacional dessa espécie, foram selecionadas duas áreas de transição Cerrado Denso/Mata Estacionai, localizadas acerca de 30 km da cidade de Pirenópolis, Goiás. A primeira área apresenta relevo plano, sendo denominada, no presente estudo, de Transição Plana, e a segunda, sobre relevo acidentado, foi denominada de Transição Acidentada. Os objetivos específicos do estudo foram: a) verificar a composição florística e estrutura fitossociológica do componente lenhoso de uma área de transição Cerrado Denso/Mata Estacionai sobre relevo plano (Transição Plana), com ocorrência natural de Dipteryx alata; b) determinar a estrutura populacional de Dipteryx alata em duas áreas de transição Cerrado Denso/Mata Estacionai (Transição Plana e Transição Acidentada); c) relacionar a distribuição (densidade) de indivíduos de D. alata com as propriedades químicas do solo nas duas áreas de estudo; d) avaliar a dinâmica populacional de D. alata em uma área de transição Cerrado Denso/Mata Estacionai sobre relevo plano (Transição Plana), no período de um ano (2001- 2002). Para o levantamento fitossociológico, foram demarcadas 100 parcelas de 10 m x 10 m, na Transição Plana, onde foram amostrados todos os indivíduos com diâmetro a altura do peito (DAP) > 5 cm. O estudo demográfico de D. alata foi realizado em duas áreas de transição Cerrado Denso/Mata Estacionai, em novembro de 2001 e em novembro de 2002 (Transição Plana) e em maio de 2003 (Transição Acidentada). Em cada área foram demarcadas 100 parcelas de 10 m x 10 m, onde foram mapeados e tomadas medidas de diâmetro no nível do solo e altura total de todos os indivíduos de D. alata. A Transição Plana apresentou 96 espécies lenhosas. O índice de Shannon (H’) foi de 3,94 nats/indivíduo, enquanto o índice de equabilidade de Pielou (J’) foi de 0,86. As espécies Qualea grandiflora, Simarouba versicolor, Xylopia aromatica e Dipteryx alata foram as mais importantes dessa comunidade. Os resultados da análise dos solos nas duas áreas de estudo revelaram que os solos da Transição Plana são menos férteis do que os da Transição Acidentada. Na Transição Plana, foram amostrados 1258 indivíduos de D. alata em um hectare, compreendendo 776 plântulas (indivíduos com altura inferior ou igual a 30cni); 459 juvenis (indivíduos maiores que 30 cm e com DAP menor que 11 cm) e 23 adultos (indivíduos com DAP igual ou maior que 11 cm), em novembro de 2001. Na Transição Acidentada, foram mapeados, em maio de 2003, 164 indivíduos de D. alata em um hectare, compreendendo 53 plântulas; 100 juvenis e 11 adultos. Nos dois locais de estudo (Transição* Plana e Transição Acidentada), as distribuições de diâmetro de D. alata foi desbalanceada, sugerindo recrutamento episódico. Por outro lado, observa-se que as populações, especialmente a da Transição Plana, apresentam potencial para atingir o equilíbrio ao longo do tempo. O pequeno tamanho da população de D. alata na Transição Acidentada, em comparação com a Transição Plana, pode ser decorrente de dificuldades no recrutamento e baixa sobrevivênciadas plântulas nos últimos anos. Em relação à distribuição espacial dos estádios de plântulas, juvenis e adultos, a avaliação do índice de Morisita, em função do tamanho de parcelas, mostrou que as plântulas, juvenis e XIV adultos de D. alata apresentaram padrão de distribuição agregado em todos os tamanhos de parcelas nas duas áreas de estudo (Transição Plana e Transição Acidentada), com exceção dos adultos da Transição Plana, que apresentaram padrão aleatório nas parcelas de maior tamanho. No estudo da dinâmica populacional de D. alata, na Transição Plana, verificou-se que as distribuições da população total de D. alata por classes de diâmetro e de altura não diferiram significativamente entre os dois censos (2001 e 2002). Assim sendo, a população manteve o padrão observado no ano de 2001. A população de D alata apresentou aumento líquido de 60 indivíduos em um ano de estudo. No período de 1 ano (2001 a 2002), a população total de D. alata apresentou alta taxa de sobrevivência (97%), com taxas de recrutamento anual e mortalidade anual de 7,63%.ano_1 e 2,86%.ano"1, respectivamente. A taxa de mudança da população total de D. alata foi de 4,77%.ano"1, indicando que a taxa de mortalidade foi compensada pelo recrutamento. Os resultados alcançados no presente estudo poderão contribuir para subsidiar a conservação e o uso sustentável de Dipteryx alata no Cerrado.
Abstract: The baru tree (Dipteryx alata Vog.) is a plant species of the family Leguminosae Papilionoideae, which occurs naturally in the continuous area of the Brazilian Cerrado biome, and shows broad geographical distribution, being present in the states of Tocantins, Goiás, Mato Grosso and Mato Grosso do Sul. D. alata has edible fruits (pulp and seeds), which are disseminated during the dry season, a time of low fruit availability in the cerrado, and are a food source for several faunal groups, as monkeys, bats, rodents (agouti, paca, among others) and insects (Coleoptera). Its flowers are intensively visited by insects, especially bees. It represents economic importance for the populations of the cerrado, especially in the region of the State of Goiás, by means of the commercialization of its seeds. With the objective to learn about the phytosociological structure of the vegetation with natural occurrence of D. alata, as well as aspects of the population ecology of this species, two areas in the transition dense cerrado/seasonal forest were selected, located circa 30 km away from the city of Pirenópolis, Goiás. The first area presents smooth relief, being called, in the present study, Smooth Transition, and the second, on rugged relief, was called Rugged Transition. The specific objectives of the study were: a) to verify the floristic composition and phytosociological structure of the woody component of a dense cerrado/seasonal forest transition area on smooth relief, with natural occurrence of Dipteryx alata; b) to determine the population structure of Dipteryx alata in two areas of dense cerrado/seasonal forest transition (Smooth Transition and Rugged Transition); c) to relate the distribution (density) of individuals of D. alata to the chemical soil properties in the study areas; d) to evaluate the population dynamics of D. alata in a dense cerrado/seasonal forest transition area on smooth relief, in a one-year period (2001-2002). For the phytosociological survey, 100 quadrats of 10 m x 10 m were established, in Smooth Transition, where all individuals with diameter at breast height (dbh) > 5cm were recorded. The demographic study of D. alata was carried out in two dense cerrado/seasonal forest transition areas, in November 2001 and November 2002 (Smooth Transition) and in May 2003 (Rugged Transition). In each area 100 quadrats of 10 m x 10 m were established, where all individuals of D. alata were mapped and had their diameter at ground level and total height measured. Smooth Transition presented 96 woody species. Shannon’s diversity index (H ') was 3.94 nats/individual, while Pielou’s evenness index (J ') was 0.86. Qualea grandiflora, Simarouba versicolor, Xylopia aromatica and Dipteryx alata were the most important species in this community. The soil analysis results in the two study areas showed that the soil of Smooth Transition is less fertile than that of Rugged Transition. In Smooth Transition, 1258 individuals of D. alata were recorded in one hectare, comprising 776 seedlings (individuals with height < 30 cm), 459 saplings (individuals higher than 30cm and with dbh 11 cm), in November 2001. In Rugged Transition, in May 2003, 164 individuals of D. ãlata were mapped in one hectare, comprising 53 seedlings, 100 saplings and 11 adults. In the two study areas (Smooth Transition and Rugged Transition), the diameter distributions of D. alata was unbalanced, indicating an episodic recruitment. On the other hand, it is observed that the populations, especially of Smooth Transition, show potential to reach equilibrium with time. The small size of the population of D. alata in Rugged Transition, in comparison with Smooth Transition, might be due to low recruitment and low survival of seedlings in the last years. In relation to the spatial distribution of seedlings, saplings and adults, the evaluation of Morisita's Index as a function of size of quadrats showed that seedlings, saplings and adults of D. alata presented clumped distribution patterns for gjl quadrat sizes, at both study areas (Smooth Transition and Rugged Transition), with exception of the adults at Smooth Transition, which showed a random pattern in the biggest quadrats. In the population xvi dynamics study of D. alata, in Smooth Transition, the height and diameter class distributions of the total population of D. alata did not differ significantly between the two censuses (2001 and 2002). Thus, the population maintained the pattern observed in 2001. The population of D. alata showed a liquid increase of 60 individuals in one year of study. The total population showed high survival rates (2001-2002), with a proportion of 97%, with the annual recruitment rate and the annual mortality rate of 7.63%.year'1 and 2.86%.year*1, respectively. The growth rate of the total population of D. alata was 4,77%.year"1, indicating what the mortality rate was compensated by recruitment. The results obtained in the present study may contribute to support the conservation and sustainable use of Dipteryx alata in the Cerrado.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2004.
Agência financiadora: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Appears in Collections:ECL - Doutorado em Ecologia (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/37882/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.