Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/37553
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_GabrielSallesMariadeMacedoRêgo.pdf23,05 MBAdobe PDFView/Open
Title: Cidades médias : o potencial de biodiversidade e o acesso humano à natureza
Authors: Rego, Gabriel Salles Maria de Macedo
metadata.dc.contributor.email: gabrielsalles@gmail.com
Orientador(es):: Medeiros, Valério Augusto Soares de
Assunto:: Cidade média
Serviços ecossistêmicos
Sustentabilidade ambiental
Biodiversidade urbana
Sustentabilidade urbana
Cidades sustentáveis
Desenho urbano e Sustentabilidade
Biofilia
Ecossistema urbano
Issue Date: 20-Apr-2020
Citation: REGO, Gabriel Salles Maria de Macedo. Cidades médias: o potencial de biodiversidade e o acesso humano à natureza. 2019. 341 f., il. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: Em caráter exploratório, a tese examina a relação cidade e meio ambiente, partindo do pressuposto que o urbanismo contemporâneo e a sustentabilidade do meio ambiente urbano não dialogam (Franco, 2001). Discutem-se aspectos de biodiversidade urbana, serviços ecossistêmicos culturais, desenho urbano e biofilia, tendo as cidades médias brasileiras como base de estudo. A metodologia está estruturada em três seções: (a) reflexão teórica da literatura concernente ao tema; (b) categorização das cidades médias pelo potencial de biodiversidade; e (c) análise espacial dos serviços ecossistêmicos culturais (SEC) para verificação do acesso humano. Busca-se identificar, a partir da abordagem desenvolvida, o potencial de biodiversidade nas cidades médias brasileiras por meio do acesso humano à natureza, para a amostra de 21 estudos de caso. É interesse responder a duas questões de pesquisa: (1) é possível relacionar serviços ecossistêmicos culturais e desenho urbanos no que diz respeito à preservação? (2) e em que medida as cidades médias brasileiras promovem acesso humano à natureza e à biofilia, o que permitiria qualificá-las como mais sustentáveis? Os resultados apontam que os assentamentos investigados apresentam potencial alto a médio de biodiversidade e níveis satisfatórios de acesso aos serviços ecossistêmicos culturais que traduzem o acesso à natureza. Não se pode asseverar, porém, que as cidades médias são de todo mais sustentáveis, mas não se mostra improcedente afirmar que a natureza, por meio dos serviços ecossistêmicos, se faz bastante presente nestes assentamentos. Entende-se que os resultados obtidos se alinham à literatura existente (Cardoso, 2011; Uchyama et al., 2015 e Raudsepp & Peterson, 2016), o que consolida a estratégia de investigação e contribui com futuras pesquisas relacionadas aos serviços ecossistêmicos, em especifico aqueles de natureza cultural.
Abstract: In an exploratory character, the thesis examines the relationship between city and environment, assuming that contemporary urbanism and the sustainability of the urban environment do not dialogue (Franco, 2001). Aspects of urban biodiversity, cultural ecosystem services, urban design and biophilia are discussed, with the Brazilian middle cities as the basis of study. The methodology is structured in three sections: (a) theoretical reflection of the literature concerning the theme; (b) categorization of medium-sized cities by biodiversity potential; and (c) spatial analysis of cultural ecosystem services (CES) for verification of human access. Based on this approach, the aim is to identify the potential of biodiversity in Brazilian medium-sized cities through human access to nature, for the sample of 21 case studies. It is interesting to answer two research questions: (1) Is it possible to relate cultural ecosystem services and urban design with respect to preservation? (2) and to what extent do Brazilian medium-sized cities promote human access to nature and biophilia, which would qualify them as more sustainable? The results indicate that the investigated settlements present high to medium potential of biodiversity and satisfactory levels of access to the cultural ecosystem services that translate the access to the nature. It cannot be asserted, however, that medium-sized cities are more sustainable at all, but it is not unfounded to claim that nature, through ecosystem services, is quite present in these settlements. It is understood that the results are in line with the existing literature (Cardoso, 2011; Uchyama et al., 2015 and Raudsepp & Peterson, 2016), which consolidates the research strategy and contributes to future research related to ecosystem services, in particular those of a cultural nature.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FAU - Doutorado em Arquitetura e Urbanismo (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/37553/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.