Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/3754
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2006_Dioney Moreira Gomes.pdf1,62 MBAdobe PDFView/Open
Title: Estudo morfológico e sintático da língua mundurukú (tupí)
Authors: Gomes, Dioney Moreira
Orientador(es):: Rodrigues, Aryon Dall'Igna
Assunto:: Língua tupi-guarani
Índios - línguas
Issue Date: Jun-2006
Citation: GOMES, Dioney Moreira. Estudo morfológico e sintático da língua mundurukú (tupí). 2006. 319 f., il. Tese (Doutorado em Lingüística)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
Abstract: Esta tese aborda aspectos da morfologia e da sintaxe da língua Mundurukú (Tupí). No capítulo 1, apresentamos os marcadores pessoais e os prefixos relacionais, os primeiros de natureza clítica e os segundos sem caráter pessoal. O entendimento desses dois fenômenos é importante para compreender o restante das análises aqui feitas, uma vez que há tanto classes de palavras que ocorrem com eles (verbos, nomes e posposições), quanto classes que não os tomam (pronomes, advérbios, palavras interrogativas, conjunções e partículas). O capítulo 2 é dedicado ao verbo e mostra suas principais características morfossintáticas a partir da distinção de suas subclasses e da análise de sua morfologia flexional e derivacional. O capítulo 3 é reservado aos nomes e posposições, duas classes que compartilham marcação pessoal e flexão relacional. As demais classes e sua morfossintaxe são apresentadas no capítulo 4, que traz os pronomes, os advérbios, as palavras interrogativas, as conjunções e as partículas. Os pronomes foram divididos em três subclasses: os pessoais, os quantificadores (numerais e indefinidos) e os demonstrativos. Os advérbios estão divididos em advérbios de tempo, de lugar, de modalidade, de intensidade e de maneira. As palavras interrogativas são de dois tipos, as diretamente derivadas de demonstrativos e as derivadas de outras classes, tendo algumas dessas classes origem nos demonstrativos. As conjunções apresentadas expressam causa, tempo e condição. E, fechando o capítulo 4, apresentamos as partículas, um grupo de palavras associadas diretamente com noções de focalização e/ou modalização. No capítulo 5, tratamos do sistema de classificação nominal e buscamos definir a natureza e amplitude dos nomes em função classificadora. Procuramos aí também comparar os dados do Mundurukú com os de outras línguas do tronco Tupí, como o Kuruáya (língua também da família Mundurukú) e o Káro (família Ramaráma), além de procurar situar o sistema de classificação do Mundurukú no âmbito das propostas mais gerais de tipologia dos sistemas classificatórios. O último capítulo trata dos processos de incorporação nominal e da anáfora, considerando dois tipos de incorporação nominal – a incorporação por repetição e a incorporação por subida – e a relação entre os nomes inalienáveis e as retomadas anáforicas de sintagmas nominais. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This dissertation approaches aspects of morphology and syntax of the Mundurukú (Tupí) language. In chapter 1, the personal markers and the relational prefixes are presented, the first ones of clitic nature, and the second ones without personal character. The knowledge of these two phenomena is important for the understanding of the other analyses carried out here, since there are word classes which occur with them (verbs, nouns and postpositions), as well as classes that do not take them (pronouns, adverbs, interrogative words, conjunctions and particles). Chapter 2 is dedicated to the verb and shows its main morphosyntactic characteristics, starting with the distinction of its subclasses and the analysis of its flectional and derivational morphology. Chapter 3 is reserved to nouns and postpositions, two classes that share personal markers and relational inflection. Other classes and their morphosyntax are presented in chapter 4, which brings the pronouns, the adverbs, the interrogative words, the conjunctions and the particles. The pronouns are divided into three subclasses: the personal, the quantifiers (numerals and indefinite) and the demonstratives. The adverbs are divided into adverbs of time, of place, of modality, of intensity and of manner. The interrogative words are of two types, those directly derived from demonstratives and those derived from other classes, some of these having a demonstrative origin. The conjunctions express cause, time and condition. Finally, chapter 4 presents the particles, a group of words directly associated with notions of focalization and/or modality. Chapter 5 treats the nominal classification system and seeks to define the nature and amplitude of nouns in classifying function. It also seeks to compare the data of Mundurukú with those of other languages of the Tupí stock, like the Kuruáya (another language of the Mundurukú family) and the Káro (Ramaráma family), as well as to consider the system of classification of Mundurukú in relation to more general proposals for the typology of classificatory systems. The last chapter deals with the processes of noun incorporation and of anaphora, considering two types of noun incorporation – corporation by repetition and incorporation by rising – and the relation between the inalienable nouns and the anaphoric retaking of noun phrases.
Description: Tese(doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Classicas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2006.
Appears in Collections:LIP - Doutorado em Linguística (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/3754/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.