Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/37505
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_NatháliaFerreiraBorba.pdf2,51 MBAdobe PDFView/Open
Title: Relação Família-Escola e Educação do Campo : Perspectiva de familiares sobre suas possibilidades
Authors: Borba, Nathália Ferreira
metadata.dc.contributor.email: nat.borga@gmail.com
Orientador(es):: Borges, Fabricia Teixeira
Assunto:: Família - aspectos psicológicos
Escolas - aspectos psicológicos
Educação do campo
Psicologia escolar
Issue Date: 15-Apr-2020
Citation: BORBA, Nathália Ferreira. Relação Família-Escola e Educação do Campo: perspectiva de familiares sobre suas possibilidades. 2019. xv, 115 f., il. Dissertação (Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: A família e a escola têm se configurado na Contemporaneidade como os primeiros grupos de socialização humanos para grande parte das pessoas. Por essa razão, uma boa relação entre os dois grupos pode possibilitar bons resultados em prol do desenvolvimento dos indivíduos envolvidos. Nas Escolas do Campo um bom relacionamento família-escola mostra-se como importante mecanismo que favorece a rotina no Campo e a participação das famílias e da comunidade na organização escolar, conforme disposto nas leis que regem a Educação do Campo. No entanto, as relações entre a instituição escolar e a familiar, incluindo aqui abrigos, lares provisórios ou qualquer grupo de acolhimento primário, nem sempre representam entendimento entre as partes. Assim, na busca por compreender a relação família-escola pelo ponto de vista das famílias dos estudantes, esse trabalho analisou grupos focais com familiares de estudantes de uma escola do campo sobre a relação família-escola. Trata-se de uma pesquisa qualitativa realizada durante reuniões de pais e professores. Nesses encontros contamos apenas com a presença de mulheres, sendo mães ou parentes próximas dos estudantes, constituindo- se assim o grupo para construção de informações apenas por participantes do gênero feminino. Para as discussões, compreendemos que o ser humano se desenvolve na relação com o outro e que o contexto cultural regula as condições sociais de constituição do senso de si. Assim, partimos dos relatos de experiências vividas por esses familiares na instituição escolar pesquisada e em outros estabelecimentos escolares por onde os alunos passaram, bem como suas conclusões sobre o assunto. Analisamos os aspectos das experiências narradas que favorecem e os que dificultam o posicionamento dessas participantes como integrantes dos processos de aprendizagem escolar de seus filhos e/ou familiares e na construção de seu protagonismo na relação com a escola. A partir de tais informações, organizamos sugestões para o trabalho do Psicólogo Escolar na Relação Família-Escola no contexto da Educação do Campo.
Abstract: The family and the school have been characterized, for most people, as the first human socializing groups in contemporaneity. Thus, a good relation between both may allow good results for the benefit of the individuals involved development. In Rural schools, a proper family-school relationship is an important mechanism that supports rural area´s routines and family and community participation in the school organization, as provided by the rural schools law. However, relations between family and educational institutions, including shelters, makeshift homes or any primary child care group, do not always represent understanding between the parts. Therefore, seeking to understand the family-school relation from the students families point of view, this paper analyzed focal groups with students relatives in a rural school about family-school relationship. This is a qualitative research carried out during parent-teacher conferences. In these meetings we only had the presence of women, like mothers or close relatives of the students, that way forming a group to gather information just from female gender. For the discussions, we understand that the human being develops in relation to others and that the cultural context regulates the social conditions of the sense of self constitution. Thus, we started from the reports of experiences lived by these relatives in the researched educational institution and in other educational establishments where the students had been to, as well as their conclusions about the topic. We analyzed these experiences’ features that support or hinder these participants’ acting as a member of their children and/or relatives’ learning process at school in the development of their protagonism in the relationship with the school. From such information, we suggested interventions for the work of the School Psychologist in the family-school relationship in the rural education field.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PED - Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/37505/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.