Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unb.br/handle/10482/37433
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019_IgorDanielBuenoRocha.pdf2,53 MBAdobe PDFView/Open
Title: Dieta de morcegos insetívoros urbanos sob uma abordagem DNA metabarcoding
Authors: Rocha, Igor Daniel Bueno
Orientador(es):: Aguiar, Ludmilla Moura de Souza
Assunto:: Metabarcoding
Morcegos - hábitos alimentares
Neotrópico
Morcegos - áreas urbanas
Issue Date: 9-Apr-2020
Citation: ROCHA, Igor Daniel Bueno. Dieta de morcegos insetívoros urbanos sob uma abordagem DNA metabarcoding. 2019. vi, 72 f., il. Dissertação (Mestrado em Ecologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2019.
Abstract: Diversos vertebrados são afetados negativamente pela fragmentação e perda de habitat 136 resultante da urbanização, contudo algumas espécies toleram e até se beneficiam em hábitats urbanos. Os morcegos são o grupo de mamíferos mais sinurbanos, sobretudo os insetívoros que utilizam os espaços abertos consequentes da urbanização como habitat de forrageamento, utilizando edificações como abrigos e se aproveitando da luz dos postes, que atraem insetos, para forragear. Contudo, na região neotropical há uma lacuna no conhecimento da dieta de morcegos insetívoros de área urbana. Por isso, este trabalho objetivou identificar a diversidade de insetos presentes nas fezes de cinco espécies de morcegos insetívoros utilizando a técnica de DNA metabarcoding. Avaliou também a diferença na diversidade e composição da dieta entre períodos de seca e chuva e analisou a contribuição mínima do forrageio no peso dos indivíduos por noite, refletindo na quantidade de dieta consumida. Foi realizada coleta individual das fezes dos morcegos em campo e análises DNA metabarcoding em laboratório, a fim de comparar as sequências obtidas com banco de dados genético. O índice de condição corporal dos indivíduos é maior no período de seca. Há menor variação de famílias de insetos na dieta no período de chuva em Nyctinomops planirostris, Molossus molossus e Histiotus diaphanopterus, indicando maior seletividade de itens que na seca, determinado pela menor disponibilidade de recursos, contudo, ao nível de ordem esta diferença não é observada, o que sugere que níveis superiores de identificação taxonômica de insetos podem camuflar uma ampliação na composição da dieta, que pode ser observada em níveis taxonômicos mais baixos. A espécie Cynomops planirostris, ao contrário das demais espécies, ampliou sua dieta no período de chuva. Os morcegos urbanos têm dieta variada composta principalmente de Lepidoptera, Diptera e Hemiptera com diferença na composição entre as espécies. Há vários itens alimentares que são potenciais pragas agrícolas, que sugerem que esses morcegos complementam suas dietas fora da área urbana ou que estas pragas agrícolas não encontram na área urbana um limitante para a sua distribuição. Este é o primeiro estudo que avalia a dieta de morcegos insetívoros em área urbana com abordagem DNA metabarcoding na região neotropical e o primeiro a descrever a dieta de Histiotus diaphanopterus, Cynomops planirostris e Nyctinomops laticaudatus. Este tipo de estudo é de suma importância em regiões inseridas em hotspots de biodiversidade que possuem uma expansão rápida das cidades, uma vez que há um grande impacto dessas mudanças para fauna silvestre.
Abstract: Análise molecular por espectrometria de massas de pacientes com degeneração macular relacionada à idade do tipo neovascular (DMRIn) resistentes ao anti-vegf Several vertebrates are negatively affected by fragmentation and habitat loss resulting from urbanization, but some species tolerate and even benefit from urban habitats. Bats are the group of most sinurban mammals, especially insectivores that use the open spaces resulting from urbanization as a foraging habitat, using buildings as shelters and taking advantage of the light of the poles that attract insects to forage. However, in the neotropical region there is a gap in the knowledge of the diet of urban insectivorous bats. Therefore, this study aimed to identify the diversity of insects present in the feces of five species of insectivorous bats using the DNA metabarcoding technique. It also evaluated the difference in diet diversity and composition between periods of drought and rain and analyzed the minimum contribution of forage in the weight of individuals per night, reflecting on the amount of diet consumed. Individual bat feces were collected in the field and DNA metabarcoding analyzes were performed in the laboratory in order to compare the sequences obtained with a genetic database. The Body Condition Index (BCI) of individuals is higher during the dry season. There is less variation of insect families in the rainy season diet in Nyctinomops planirostris, Molossus molossus and Histiotus diaphanopterus, indicating higher item selectivity than in drought, determined by the lower availability of resources, however, at the level of order this difference is not observed. This suggests that higher levels of insect taxonomic identification may camouflage an increase in diet composition that can be observed at lower taxonomic levels. The species Cynomops planirostris, unlike the other species, expanded its diet in the rainy season. Urban bats have a varied diet composed mainly of Lepidoptera, Diptera and Hemiptera with difference in composition between species. There are several food items that are potential agricultural pests, which suggest that these bats supplement their diets outside the urban area or that these agricultural pests do not find a limit to their distribution in the urban area. This is the first study to evaluate the diet of insectivorous bats in urban areas with DNA metabarcoding approach in the neotropical region and the first to describe the diet of Histiotus diaphanopterus, Cynomops planirostris and Nyctinomops laticaudatus. This type of study is of paramount importance in regions within biodiversity hotspots that have a rapid expansion of cities, as there is a large impact of these changes on wildlife.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, 2019.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Agência financiadora: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Appears in Collections:ECL - Mestrado em Ecologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/37433/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.